When a Stranger Calls (1979)

When a Stranger Calls é um filme norte-americano de terror psicológico lançado em 1979. Dirigido por Fred Walton e estrelado por Carol Kane and Charles Durning. O filme baseia-se na clássica lenda urbana "A Babá e o Homem no Andar de Cima" e o clássico de terror Noite do Terror de 1974. O filme foi um sucesso comercial, faturando US$21,411,158 nas bilheterias, embora o mesmo não tenha acontecido no que se refere à crítica especializada. Uma sequência, When a Stranger Calls Back, foi lançada em 1993 diretamente na televisão, e um remake foi lançado em 2006.

When a Stranger Calls
Estados Unidos
1979 •  cor •  97 min 
Direção Fred Walton
Produção Doug Chapin
Steve Feke
Roteiro Steve Feke
Fred Walton
Elenco Charles Durning
Carol Kane
Tony Beckley
Colleen Dewhurst
Gênero terror
Música Dana Kaproff
Cinematografia Donald Peterman
Edição Sam Vitale
Companhia(s) produtora(s) Melvin Simon Productions
Distribuição Columbia Pictures
Lançamento 26 de outubro de 1979
17 de outubro de 1980 (relançamento)
Idioma inglês

Desde então, o filme se tornou cult devido ao seus 20 minutos iniciais, atualmente considerado uma das aberturas mais assustadoras na história dos filmes de terror. Sua sequência inicial foi amplamente influente para o gênero de terror e foi homenageada durante a sequência inicial de 12 minutos do filme Pânico de Wes Craven.

EnredoEditar

A babá Jill Johnson (Carol Kane) está na residência do Dr. e da Sra. Mandrakis (Carmen Argenziano e Rutanya Alda) tomando conta dos filhos do casal. Enquanto as crianças dormem, Jill atende um telefonema de um homem que pergunta se ela já checou as crianças. Na primeira vez, Jill ignora a chamada por considera-la um trote, no entanto, as ligações se tornam mais frequentes e ameaçadoras, e Jill, assustada, decide ligar para a polícia, que promete rastrear a ligação se Jill mantiver na linha por tempo suficiente quem telefona. Jill, amedrontada ao extremo, se arma com um objeto doméstico e apaga as luzes quando recebe uma última chamada do nefasto perseguidor. Imediatamente após ele desligar, Jill recebe uma ligação da polícia, apenas para descobrir que o perseguidor está ligando de dentro da própria residência onde ela se encontra. Uma luz surge no topo da escada, e logo Jill vê a sombra do perseguidor surgir. Ela imediatamente corre para a porta da frente para gritar por socorro.

Mais tarde, o Tenente John Clifford (Charles Durning) investiga o ocorrido. É revelado que as crianças já estavam mortas há horas. O assassino é identificado como Curt Duncan (Tony Beckley), um marinheiro mercante inglês que é enviado para um hospício posteriormente.

Sete anos depois, Duncan escapa do hospício, embora ainda sofra de psicopatia. Dr. Mandrakis contrata Clifford, agora um investigador privado, para encontrá-lo. Sem saber que Clifford está atrás dele, Duncan vive nas ruas solitário e vagabundo. Em um bar, após perturbar uma mulher de meia-idade, Tracy (Colleen Dewhurst), ele se envolve em uma briga e é surrado por outros frequentadores, mas isso não o impede de seguir Tracy até seu apartamento. Assim que Tracy pega suas chaves para abrir a porta de seu apartamento, Duncan surge inesperadamente e disfarça sua hostilidade magistralmente, algo a respeito de seu caráter que ele faz com maestria. Sentindo pena de aparência desastrosa de Duncan, e do fato de que suas tentativas para conversar com ela resultou em uma briga, Tracy joga um pouco de conversa fora com ele. Enquanto conversam, o telefone de Tracy toca. Ela, talvez inconsequentemente, escancara a porta para atender a ligação totalmente absorta do fato de que esta em perigo, permitindo assim que Duncan entre no apartamento e tente retomar o assunto iniciado no bar. Tracy não diz a ele para sair imediatamente, nem mesmo rejeita explicitamente sua estranha proposta para visitá-la na noite seguinte para tomarem um café, provavelmente assumindo ou esperando que esta será a última vez que o verá.

Tracy indaga 'De onde você é?', pergunta que é sucedida por uma pausa de Duncan enquanto o telefone toca. Ele então responde: 'Sou de Nova York na realidade'.

Tracy alega que um amigo está prestes a chegar, fato que faz com que Duncan se retire do apartamento sem maior resistência. Tracy tranca a porta assim que ele sai de sua residência. No entanto, a maçaneta da porta é mexida de um lado para outro, pois Duncan recobra seus instintos predadores e tenta forçar sua entrada.

Enquanto isso, um cada vez mais obcecado e vingativo Clifford, que confessou ao ex-parceiro de trabalho (Ron O'Neal) que sua intenção é matar Duncan ao invés de prendê-lo, segue os rastros até o bar onde a briga se passou, e então segue para a residência de Tracy—na mesma noite que Duncan supostamente a visitaria. Clifford conta para Tracy o quão perigosa sua situação acaba de se tornar, revelando que Duncan literalmente rasgou e retalhou os filhos do casal Mandrakis com suas próprias mãos, deixando-os irreconhecíveis. Relutando, Tracy aceita voltar ao bar naquela noite para tentar atrair Duncan, mas este nunca aparece, e ela decide voltar para casa. Clifford então deixa o prédio de Tracy, mas esta é atacada por Duncan, que estava escondido no armário. Tracy grita por socorro, e Clifford retorna e persegue Duncan que foge. Nas ruas do centro de Los Angeles, ele despista Clifford.

Jill Johnson, agora já adulta e casada, é mãe de duas crianças (Sara Damman and Richard Bail). Uma noite ela e seu marido Stephen (Steven Anderson) saem para jantar e celebrar uma promoção, e uma amiga chamada Sharon (Lenora May) fica de babá de seus filhos. No restaurante, Jill recebe uma ligação de alguém que pergunta: "já checou as crianças?". Jill entra em pânico e liga para Sharon. À primeira vista nada parece errado, mas então a ligação é bruscamente desconectada. A polícia chega e acompanha Jill até sua casa, ao chegarem constatam que tudo estava bem. Clifford tenta telefonar para Jill, mas descobre que a linha dela foi desconectada. Jill e Stephen adormecem. Mais tarde, Jill desce até a cozinha para tomar um copo de leite quando a energia acaba. Ela volta ao andar de cima e vai para a cama novamente. Ela checa o telefone e percebe que a linha está muda. A porta do guarda-roupa abre um pouco, e ela ouve a voz de Curt Duncan. Ela tenta acordar seu marido Stephen, mas quando este se vira, revela ser Curt, que estava na cama já deitado no lugar de Stephen. Ele rasga a camisola de Jill e a persegue pelo quarto. Clifford chega na hora exata e atira em Curt, matando-o. Stephen é encontrado vivo mas inconsciente dentro do guarda-roupa. Enquanto Clifford consola Jill, uma última tomada da casa é exibida antes dos créditos finais.

ElencoEditar

  • Charles Durning como John Clifford
  • Carol Kane como Jill Johnson
  • Colleen Dewhurst como Tracy
  • Tony Beckley como Curt Duncan
  • Carmen Argenziano como Dr. Mandrakis
  • Rutanya Alda como Mrs. Mandrakis
  • William Boyett como Sgt. Sacker
  • Kirsten Larkin como Nancy
  • Ron O'Neal como Lt. Charlie Garber
  • Michael Champion como Bill
  • Rachel Roberts como Dr. Monk
  • Carol Tillery Banks como Mrs. Garber
  • Sara Damman como Bianca Lockart
  • Richard Bail como Stevie Lockart
  • Steven Anderson como Stephen Lockart
  • Lenora May como Sharon

ProduçãoEditar

Quando um Estranho Chama é basicamente um remake do curta-metragem, The Sitter, de Fred Walton orçado em US$12,000 para Columbia Pictures, que basicamente continha os primeiros 20 minutos deste filme.[1] Walton foi motivado a transformar o curta em um longa após o sucesso considerável de Halloween (1978) de John Carpenter. A premissa do policial telefonando e contando para a garota que o assassino está dentro da casa foi tirada diretamente do clássico de terror Noite do Terror de 1974.[citation needed]

Este filme marcou a estreia do diretor de fotografia, já indicado ao Oscar, Donald Peterman em um longa-metragem.[2]

Tony Beckley, que atua como Curt Duncan, estava muito doente durante toda a produção. Devido a este fato, ele não se encaixou completamente na descrição do assassino, mas Fred Walton se recusou a substituí-lo. Beckley morreu logo após concluir as filmagens de suas cenas. A sequência de 1993, When a Stranger Calls Back, foi dedicada a ele in memoriam.[citation needed]

FilmagensEditar

Fotografia principal começou em junho de 1978 e terminou em agosto do mesmo ano. A produção do filme aconteceu na Califórnia sendo 2722 Club Dr, Los Angeles, CA, EUA o endereço usado como a locação para a residência Lockart. Brentwood, Los Angeles e Sacramento foram também usadas como locações.[citation needed]

LançamentoEditar

O filme foi lançado nos EUA em 26 de outubro de 1979, e posteriormente re-lançado em 17 de outubro de 1980.[citation needed] No Brasil o filme foi lançado em 29 de setembro de 1980.[3] Carol Kane relatou em uma entrevista que enquanto assistia ao filme em um cinema, o público presente começou a gritar e a falar com a tela durante os 20 minutos iniciais do filme.[citation needed]

Lançamentos em Home MediaEditar

Nos EUA, o filme foi eventualmente lançado no formato VHS em 1986. Um lançamento em DVD foi distribuído em 9 de outubro de 2001 com o único extra sendo bônus trailers. Uma versão em blu-ray foi eventualmente lançada pela Mill Creek Entertainment, em uma versão dupla contendo também Feliz Aniversário para Mim em 26 de março de 2013. Nenhum dos dois filmes contém extras especiais nos discos.[4][5] No Brasil, o filme foi lançado em vídeo como Mensageiro da Morte, um título diferente do usado em seu lançamento nos cinemas.

RecepçãoEditar

BilheteriasEditar

O filme, nos EUA, teve um total no faturamento doméstico de US$20,149,106 durante sua primeira exibição nos cinemas. Em seu re-lançamento em 1980, nos cinemas, o filme conseguiu um total de US$1,262,052. O filme foi um sucesso financeiro considerando seu orçamento de US$1.5 milhões.[6]

Recepção da críticaEditar

O filme recebeu críticas variadas de especialistas. No website agregador de críticas Rotten Tomatoes, tem aprovação de 36% baseada em 10 resenhas, o que lhe confere a certificação de "podre".[7]

No entanto, os 22–23 minutos iniciais do filme são amplamente considerados a razão pelo seu status de cult, e esta sequência inicial é consistentemente considerada como uma das aberturas mais assustadoras do cinema de terror.[citation needed]

Críticas negativas citam o declínio em qualidade que se procede após os 20 minutos iniciais, devido à falta de suspense e desenvolvimento de enredo que desacelera o filme consideravelmente. Alguns críticos também observaram que Tony Beckley parecia fisicamente muito frágil para ser crível como um assassino que pudesse rasgar crianças com as próprias mãos. Roger Ebert descreveu o filme como "sórdido" em um episódio de Sneak Previews[8] em 1980.

Desde então o filme tem se tornado algo cult.[citation needed] Em 2004, a sequência inicial foi listada número 28 no Os 100 Mais Assustadores Momentos em Filmes do canal a cabo americano Bravo.[citation needed]

A censura americana originalmente havia votado com unanimidade para uma classificação PG (5 anos antes da classificação PG-13 entrar em uso nos EUA), que no Brasil seria algo como censura livre. No entanto, Richard Heffner, membro da CARA, assistiu ao filme e posteriormente convocou uma reunião com os diretores da organização, para uma discussão mais aprofundada para que fosse considerado conferir uma classificação R (maiores de 18 anos). Embora o tema do filme pudesse ser classificado como sendo PG, Heffner argumentou que o tratamento do tema por este filme era muito perturbador para que a maioria dos pais aceitassem que estivesse livremente disponível para crianças desacompanhadas. Um voto maior foi então dado para atribuir ao filme sua classificação R. No Brasil o filme recebeu a censura 16 anos.[9]

Referências

  1. It's a Scream for Three Unknowns: UNKNOWNS Thomas, Kevin.
  2. «PASSINGS: Perry Moore, Don Peterman, Nancy Carr». latimes.com. 22 de fevereiro de 2011. Consultado em 27 de junho de 2012 
  3. Caderno Ilustrada. «Acontece - Cinema/Lancamentos da Semana». Folha de S.Paulo: 30. 29 de setembro de 1980 [necessário esclarecer]
  4. «When a Stranger Calls and Happy Birthday to Me». blu-ray.com. Consultado em 15 de novembro de 2015 
  5. «When a Stranger Calls». bvhscollector.com. Consultado em 15 de novembro de 2015 [ligação inativa]
  6. «When a Stranger Calls (1979)». Box Office Mojo. Consultado em 15 de novembro de 2015 
  7. «When a Stranger Calls (1979)». Rotten Tomatoes. Consultado em 27 de junho de 2012 
  8. http://www.ebertpresents.com/movies/halloween/videos/268#ooid=92bmNyMjpQy8gFxO2bZLr-LDZFLxW6UI
  9. Caderno Ilustrada. «Acontece». São Paulo. Folha de S.Paulo. 30 páginas. 1 de outubro de 1980 
  Este artigo sobre um filme estadunidense é um esboço relacionado ao Projeto Entretenimento. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.