Xenócrates

Xenócrates (396 a.C.314 a.C.) foi um filósofo grego cuja divisão de filosofia nas tres partes de física, ética, e lógica influenciou a filosofia helenística.[1]

Xenócrates
Nascimento 396 a.C.
Calcedônia
Morte 314 a.C.
Atenas
Cidadania Atenas Antiga
Ocupação filósofo, professor, matemático, escritor

BiografiaEditar

Nascido na Calcedônia, Xenócrates tornou-se discípulo de Platão, a quem acompanhou à Siracusa em Sicília, sucedendo Espeusipo na direção da Academia de Platão.[2]

Ali, sofreu influências de Pitágoras, mas esforçou-se para conciliá-las aos ensinamentos de seu mestre.

Escreveu "O tratado da morte" e, aos 86 anos, para se manter coerente com suas idéias, suicidou-se, ingerindo veneno.

BibliografiaEditar

  • Toledo, J. Dicionário de Suicidas Ilustres. Rio de Janeiro: Ed. Record, 1999. ISBN 85-01-05335-X
  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

ReferênciasEditar

  1. Ted Honderich, redator, The Oxford Companion to Philosophy, Oxford University Press, 1995, p. 920
  2. The New Century Classical Handbook; Catherine Avery, redator; Appleton-Century-Crofts, New York, 1962; p. 1149