Abrir menu principal
Y
Álbum de estúdio de The Pop Group
Lançamento 20 de Abril de 1979
Gravação 20 April 1979
Estúdio(s) Ridge Farm Studios in Surrey, England
Gênero(s)
Duração 40:11
Gravadora(s) Radar
Produção Dennis Bovell, The Pop Group
Cronologia de The Pop Group
Y
(1979)
For How Much Longer Do We Tolerate Mass Murder?
(1980)

Y é o primeiro álbum de estúdio da banda de pós-punk inglesa, The Pop Group. O álbum foi produzido pelo músico de dub Dennis "Blackbeard" Bovell no Ridge Farm Studios, em Surrey, e foi lançado em 20 de abril de 1979, através da Radar Records.[1]

Y inicialmente recebeu avaliações mistas de críticos, mas desde então tem recebido elogios. Pitchfork Media o classificou em número 35 na sua lista dos 100 melhores Álbuns da década de 1970, e a revista The Wire o colocou na sua lista de "Os 100 discos Mais Importantes de Todos os Tempos.[2]

Antecedentes e gravaçãoEditar

Inspirado pela energia do punk rock , mas desiludido pelo seu tradicionalismo, The Pop Group inicialmente definiu-se como uma banda funk, delineando influência na dance music negra e em tradições políticas radicais. Logo após a formação, eles começaram a ganhar notoriedade por suas performances ao vivo, garantindo-lhes um contrato com a Radar Records[3] e uma capa da NME. Eles emitiram seu single de estreia, "She Is Beyond Good and Evil", no início de 1979.

Para gravar seu álbum de estreia, o grupo se uniu com o produtor de dub reggae Dennis Bovell. O crítico Simon Reynolds escreveu que "Bovell fez uma mistura sábia da selvageria do acid-rock  com o dub [...] o candidato ideal para a não muito agradável tarefa de dar ao som rebelde do The Pop Group alguma aparência de coesão", observando que ele aterrou o som da banda em sua seção rítmica, enquanto utiliza uma variedade de produção de efeitos. a escrever para a Fact Maganize, Mark Fisher caracteriza o som do álbum como uma "montagem delirante de funk, free jazz, audio-mancy Jamaicano e  avant-garde", descrevendo-o como "ao mesmo tempo cavernoso e propulsivo, ultra-abstrato e ainda impulsionado pelos imperativos físicos da dance music." Ele destacou a "alquimia sônica" de Bovell na produção do álbum.[4] PopMatters , escreveu que o grupo "afiou as cordas das guitarras do punk, delimitaram-se como galãs de funk e ritmos e deixaram a manipulação sônica penetrar de forma insana."

Recepção da críticaEditar

Em seu lançamento, Y recebeu críticas entusiastas, porém mistas. Em 1979, a NME o descreveu como "Uma falha corajosa. Emocionante, mas exasperante." Nos últimos anos, o álbum tem sido valorizado ela crítica especializada. Simon Reynolds, chamou-o de "bagunça heroica, gloriosa em seu exagero."[5] Em 2008, Mark Fisher escreveu "O Closer de Joy Division é muitas vezes considerado como a joia da coroa do pós-punk, mas Y – cheio de potencial, é o fogo para o gelo do Joy Division, tem um lugar especial". a Stylus Magazine chamou o álbum de "um lunático no pós-punk", escrevendo que "essas músicas políticas do punk desconstruídas, de modo que apenas o esqueleto permanece, e tecendo entre os ossos nus do esqueleto então alguns dos sons mais arrepiantes já produzidos."[6]

Em 2004, a Pitchfork classificou o álbum no número 35 na sua lista dos melhores álbuns da década de 1970, dizendo que "ao contrário da maioria dos álbuns do final de década de 70 - como os no-wave (e imitadores perenes), os The Pop Group estavam menos preocupados com a abstenção da convenção do que com a veemência desviscerante."[7] PopMatters, nomeou-o como o 11ª melhor álbum de pós-punk, já em 2017.Y teve um impacto duradouro, com artistas como os Minutemen, Primal Scream, Sonic Youth e Nick Cave citando o álbum como uma influência sobre os seus trabalhos. O baixista Mike Watt do Minutemen, comentou que "A deve ter dito: Vamos pegar Funkadelic e misturá-lo com Beefheart. Por que não?"[8]

Lista de faixasEditar

A maioria das edições depois de 1996, que incluem  "She Is Beyond Good and Evil", como a primeira faixa.Todas as canções escritas e compostas por The Pop Group

Lado 1
N.º Título Duração
1. "Thief of Fire"   4:35
2. "Snowgirl"   3:20
3. "Blood Money"   2:56
4. "Savage Sea"   3:01
5. "We Are Time"   6:29

PessoalEditar

Adaptado a partir do encarte de Y.[9]

Histórico de lançamentosEditar

Region Date Label Format Catalog
United Kingdom 1979 Radar LP RAD 20
Japan Warner-Pioneer Corporation P-10705F
United Kingdom 1996 Radar CD SCANCD14
Japan WPCR-722
United Kingdom 2007 Rhino, Radar 5101-19920-2
Japan 2013 Warner Music Group WPCR-15282

Referências

  1. «Y LP». The Pop Group. 2014. Consultado em 5 de setembro de 2014. Arquivado do original em 21 de setembro de 2016 
  2. «The Wire - 100 Most Important Records Ever Made». The Wire. Consultado em 11 de setembro de 2014 
  3. Dougan, John. «Biografia do artista». Allmusic. Consultado em 5 de outubro de 2014 
  4. Fisher, Mark. «Stealing Fire: The Pop Group's Y LP». Fact. Consultado em 20 de março de 2017. Arquivado do original em 18 de março de 2008 
  5. Reynolds, Simon (2012). UK Post-Punk: Faber Forty-Fives: 1977–1982. [S.l.]: Faber & Faber 
  6. Howard, Ed (22 de março de 2004). «Top 101-200 Albums Favorite Albums Ever». Stylus Magazine. Consultado em 11 de setembro de 2014 
  7. Ubl, Sam (23 de junho de 2004). «Top 100 Albums of the 1970s». Pitchfork. Consultado em 11 de setembro de 2014 
  8. Manchester, Guy (2014). «Legendary Post Punk Band The Pop Group Release Video for Colour Blind». Louder Than War. Consultado em 11 de setembro de 2014 
  9. Y (sleeve). London, United Kingdom: Radar Records. 1979