Abrir menu principal
Yao Yecheng
Nascimento 1887
Morte 1972 (85 anos)
Cônjuge Chiang Kai-shek
Ocupação política
Causa da morte doença de Parkinson

Yao Yecheng (姚冶誠, 1889–1972), juntamente com Chen Jieru (陳潔如, "Jennie", 1906–1971) foi uma das duas concubinas do líder nacionalista chinês Chiang Kai-shek (蔣介石, 1887–1975), durante a época em que este último também estava em um casamento arranjado com Mao Fumei (毛福梅, 1882–1939). Em 1921, Chiang casou-se com Jennie.[1] Em 1927, Chiang divorciou-se de Mao Fumei e exilou Jennie, negando qualquer associação com a última.[2] No agitado ano de 1927, Chiang também deixou Yao e se casou com Soong May-ling (宋美齡, "Meiling", "Madame Chiang", 1897–2003).[3]

Yao era uma sing-song girl a quem Chiang "tomou como sua concubina", embora na época ela "pertencia a um homem idoso que ficou com ciúmes de sua relação" com Chiang.[4] Quando ela estava servindo uma sopa quente em uma refeição tanto para Chiang como para o então patrono idoso, o mais velho agarrou a tigela e esvaziou-a sobre a cabeça dela enquanto repreendia-a sobre os contatos com Chiang - uma agressão na qual "o líquido em ebulição a desfigurou, e arruinou a sua carreira de entreter os homens em casas de chá."[5]

Yao viveu com Chiang por um tempo em uma casa de campo na rua 99 Daichengqiao em Suzhou.[6] A espaçosa casa de campo, mais tarde renomeado Garden Hotel Suzhou, ainda está de pé e foi utilizada pelo governo comunista chinês como uma "casa de hóspedes oficial do estado para os líderes do Partido, do Estado e de países estrangeiros" e celebridades visitantes. [7] Atualmente é um hotel aberto ao público em geral.

Chiang confiou a Yao a paternidade de seu filho adotivo Chiang Wei-kuo (蔣緯國, "Wego", 1916–1997).[8] O jovem "Wego" cresceu para o estudo de táticas militares na Alemanha nazista onde comandou uma unidade Panzer, antes de ser transferido a China em 1938, onde ele foi rapidamente promovido através de postos até major-general no Exército Nacional Revolucionário do Kuomintang; mais tarde foi um oficial sênior nas Forças Armadas da República da China em Taiwan (até 1964, quando foi transferido para um status de figura decorativa após o Incidente de Hukou).

Yao morreu em Taipei em 1972, aos 83 anos.

ReferênciasEditar

  1. Jonathan Fenby (2005). Chiang Kai Shek: China's Generalissimo and the Nation He Lost. [S.l.]: Carroll & Graf Publishers. p. xxiii. ISBN 0-7867-1484-0 
  2. ibid. [S.l.: s.n.] p. xxiv 
  3. ibid. [S.l.: s.n.] p. xxvi 
  4. ibid. [S.l.: s.n.] p. 43 
  5. ibid. [S.l.: s.n.] p. 43 
  6. «ChinaExploration article re villa» 
  7. «ibid.» 
  8. Jonathan Fenby (2005). Chiang Kai Shek: China's Generalissimo and the Nation He Lost. [S.l.]: Carroll & Graf Publishers. p. 52. ISBN 0-7867-1484-0