Zacimba Gaba

princesa africana, líder quilombola


Zacimba Gaba
Nascimento Cabinda

Zacimba Gaba foi uma princesa da nação Cabinda, em Angola, que foi levada escravizada da África para o Brasil em 1690, precisamente à Fazenda José Trancoso, no Espírito Santo. Zacimba sofreu uma série de castigos e violências por parte do dono da fazenda, envenenou-o com o chamado “pó de amansar sinhô” e liderou a fuga e a fundação de um quilombo às margens do Riacho Doce.[1][2][3] Dedicou boa parte do seu tempo à construção de canoas e à organização de ataques noturnos no porto próximo à aldeia de São Mateus, libertando os negros recém-chegados.[4][5]

ReferênciasEditar

  1. «Conheça a história de Zacimba Gaba, princesa africana que lutou contra a escravidão no Brasil - 20/11/2010 - Folhinha - Folha de S.Paulo». m.folha.uol.com.br. Consultado em 11 de janeiro de 2021 
  2. «Exposição Virtual Heroínas com Moldura» (PDF). Senado do Brasil 
  3. Vitória, Folha (30 de julho de 2018). «Você sabia que São Mateus já foi lar de uma princesa guerreira?». Folha Vitória. Consultado em 11 de janeiro de 2021 
  4. «Aventuras na História · Zacimba Gaba, a princesa angolana que foi escravizada e lutou pela liberdade de seu povo». Aventuras na História. Consultado em 11 de janeiro de 2021 
  5. «As histórias escritas por negros no ES, no Brasil e no mundo». www.agazeta.com.br. Consultado em 11 de janeiro de 2021 

BibliografiaEditar

  • Aguiar, M. (2007). História dos Quilombolas. São Mateus, ES: Memorial
  • Arraes, J. (2016). Zacimba Gaba: Heroínas negras do Brasil
  Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.