Abrir menu principal
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde outubro de 2014). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Álvaro Anes de Abreu, ou simplesmente Álvaro de Abreu, por vezes Álvaro de Abreu Falcão (c. 1379 - d. 29 de Dezembro de 1444), foi um prelado, diplomata, político e jurista português.

BiografiaEditar

D. Álvaro de Abreu era filho segundo de Gonçalo Anes de Abreu, 1.º Senhor de juro e herdade de Castelo de Vide, etc., e de sua mulher Antónia Falcão, Senhora do Couto de Alvarandeo.

Foi 20.º Bispo de Lamego de 1419 a 1421.

Foi 22.º Bispo do Algarve, então com sede em Silves, de 1421 a 1429, nomeado oficialmente apenas em 1426.

Foi 26.º Bispo de Évora, nomeado oficialmente em 1428, de 1429 a 1440.

Legado do Papa Papa Eugénio IV desde 1 de Maio de 1431, Regedor das Justiças da Corte, Embaixador, etc.

Em 1434 era Bispo de Évora, do Conselho de D. Duarte I de Portugal e seu Regedor da Casa da Suplicação.

Acompanhou os Infantes D. Henrique de Portugal e D. Fernando de Portugal a Tânger.

A 29 de Dezembro de 1444 D. Afonso V de Portugal privilegia Diogo Martins, Clérigo de Missa, beneficiado da Igreja de São Salvador da Vila de Beja, criado e Capelão do Bispo D. Álvaro de Abreu, autorizando-o a ter em sua casa um servidora, sem ser considerada barregã de Clérigo.

FontesEditar


Precedido por
Gonçalo Gonçalves
 
Bispo de Lamego

14191421
Sucedido por
Garcia de Magalhães
Precedido por
Garcia de Meneses
 
Bispo do Algarve

14211429
Sucedido por
Rodrigo
Precedido por
Vasco
 
Bispo de Évora

14281440
Sucedido por
Vasco Perdigão