Ítalo Zappa

diplomata brasileiro

Ítalo Zappa (Paola, 30 de março de 1926Barra do Piraí, 4 de novembro de 1997) foi um diplomata brasileiro. Serviu como embaixador do Brasil em Moçambique (1977 a 1981), República Popular da China (1982 a 1986), Cuba (1986 a 1990) e Vietnã (1994 a 1996). Filho de Santo Zappa e Julieta Fuocco Zappa, nasceu na Comuna de Paola, Itália, mas era considerado brasileiro nato de acordo com o art.115, letra b, da Constituição de 1937, exigência para o posterior ingresso no serviço diplomático do Brasil.

Ítalo Zappa
Nome completo Ítalo Zappa
Nascimento 1926
Paola, Calábria
Morte 4 de novembro de 1997 (71 anos)
Barra do Piraí, Rio de Janeiro
Nacionalidade brasileira
italiana
Ocupação diplomata

HistóriaEditar

Zappa nasceu em Paola, região da Calábria, Itália, mas foi criado em Barra do Piraí, Rio de Janeiro.

Bacharelou-se em ciências jurídicas e sociais pela Faculdade de Direito da Universidade do Rio de Janeiro em 1950.

Trajetória DiplomáticaEditar

Após completar o curso de preparação à carreira de diplomata do Instituto Rio Branco, foi nomeado cônsul de terceira classe em outubro de 1952[1]. Na Secretaria de Estado de Relações Exteriores (SERE), que funcionava então no palácio Itamarati do Rio de Janeiro, chefiou interinamente, em 1954, a seção de organização[1].

GenebraEditar

Em 1955 foi removido para Genebra, na Suíça, onde ocupou os cargos de vice-cônsul e de cônsul-adjunto até 1957[1]. Nesta cidade, participou das XVIII e XIX conferências internacionais de Instrução Pública (1955-1956), da IX Reunião do Grupo de Trabalho das Partes Contratantes do Acordo Geral sobre Tarifas e Comércio (GATT)) para Problemas de Comércio de Produtos de Base (1955) e da XXXIX Sessão da Conferência Internacional do Trabalho (1956).

WashingtonEditar

Entre os anos de 1958 a 1961, já como segundo secretário da carreira diplomática[1], fez parte da delegação brasileira na OEA (Organização dos Estados Americanos)[2].

Buenos AiresEditar

Em 1960 foi lotado na Embaixada de Buenos Aires. Foi promovido, por merecimento, a primeiro-secretário em setembro de 1961[1].

Rio de JaneiroEditar

Foi transferido novamente para a SERE, onde integrou o grupo de trabalho de estudos de regulamentação e execução da reforma do Ministério das Relações Exteriores (MRE). Foi auxiliar do secretário-geral-adjunto para organismos internacionais e chefe da Divisão de Conferências, Organismos e Assuntos Gerais, ambos em 1962, e auxiliar do secretário-geral de política externa em 1963[1].

MontevidéuEditar

Enviado para servir na embaixada em Montevidéu em 1963, foi chefe-interino do Setor de Promoção Comercial (na época Sepro, depois Secom) até 1964, quando foi removido para o Peru[1].

LimaEditar

Em 1964 esteve presente à III Reunião do Conselho Interamericano Econômico e Social (CIES), depois Comissão Interamericana de Desenvolvimento Integral (CIDI) em Lima.

Rio de JaneiroEditar

De volta à SERE, em 1967 assumiu a chefia da Divisão da OEA e, nessa condição, participou da XI Reunião de Consulta dos Ministros das Relações Exteriores dos Estados Membros da OEA e da reunião de chefes de estados americanos, ambas em Punta del Este (Uruguai), e da XI Reunião de Consulta dos Ministros das Relações Exteriores dos Estados Americanos em Washington[1].

Zappa foi nomeado em 1986 o primeiro embaixador brasileiro em Havana após a Revolução Cubana, ocorrida em 1959[2].

Visões sobre Política ExternaEditar

No Itamaraty, ainda durante a ditadura, defendeu a adoção de uma política externa independente, contra o colonialismo português na África e em prol de maior aproximação com os países da Ásia e Oceania, particularmente com a China.

De maneira geral, Zappa era crítico a um alinhamento do Brasil aos Estados Unidos[2].

Vida PessoalEditar

Zappa morreu aos 71 anos de idade devido a complicações geradas por um câncer generalizado. Foi enterrado no cemitério Santa Rosa, em Barra do Piraí (RJ), sua cidade natal[2].

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

ReferênciasEditar

  1. a b c d e f g h Brasil, CPDOC-Centro de Pesquisa e Documentação História Contemporânea do. «ZAPPA, ITALO». CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil. Consultado em 7 de dezembro de 2019 
  2. a b c d «Folha de S.Paulo - Ítalo Zappa é enterrado em Barra do Piraí, onde nasceu - 06/11/97». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 7 de dezembro de 2019