Abrir menu principal

Wikipédia β

A22 (autoestrada)


A 22 - Auto-estradas de Portugal
Nome: Via do Infante
Traçado actual: Bensafrim - Espanha (fronteira de Castro Marim)
Traçado previsto: Bensafrim - Espanha (fronteira de Castro Marim)
Tráfego Médio Diário: 9 153[1] Ano: 2017 (Dez.)
A 22
133
Cruza com: Concessionário: Regime:
 A 2 ,  IC 1 ,  IC 4 ,  IC 27 , N 2, N 125, N 270 Euroscut Portagens Electrónicas
Mapa da auto-estrada A 22.

A  A 22  - Via do Infante D. Henrique, mais conhecida como Via do Infante, mas também conhecida como Via Longitudinal do Algarve ou Via do Infante de Sagres é oficialmente uma autoestrada portuguesa que atravessa longitudinalmente a região do Algarve. Até meados da década de 2000, a maior parte da Via do Infante não era considerada uma autoestrada, mas sim uma via rápida com perfil transversal de autoestrada (similar ao IC19 ou IC32), estando numerada como IC4 até Guia e como IP1 daí até à fronteira de Castro Marim.

Faz a ligação entre Lagos e a fronteira de Castro Marim/Vila Real de Santo António. Tem início a oeste de Lagos, em Bensafrim, e passa próximo de Portimão, Lagoa, Silves e Albufeira antes de interceptar em Ferreiras a auto-estrada  A 2 , que permite a ligação a Lisboa e ao Alentejo. A partir daí passa junto a Loulé, Faro, Olhão, Tavira, Castro Marim e Vila Real de Santo António, terminando junto à Ponte Internacional do Guadiana, que faz fronteira com Espanha.

O seu primeiro troço foi inaugurado em Agosto de 1991, juntamente com a Ponte Internacional do Guadiana. Nos dois anos seguintes mais de metade do percurso ficou pronto, com a abertura da então via rápida  IP 1  entre Castro Marim e Faro, em Dezembro de 1992, e entre a capital algarvia e a Guia (Albufeira) já em 1993.[2] Estes dois primeiros troços foram construídos directamente pelo Estado Português através da Junta Autónoma de Estradas. Aí, o então IP1 (hoje IC1) seguia para norte (com perfil de via rápida com 1 faixa de rodagem), em direcção ao Alentejo e a Lisboa, ficando a faltar o prolongamento da Via do Infante para o Barlavento Algarvio, integrado no  IC 4 .

No entanto, essa extensão só ocorreu na década seguinte, com a abertura do lanço GuiaAlcantarilha, em Maio de 2000. Esse lanço também foi construído diretamente pelo Estado português (por via do Instituto das Estradas de Portugal, que sucedeu à Junta Autónoma de Estradas em 1999). Em 2000, o Estado integrou os troços da Via do Infante que já estavam construídos e o troço que ainda faltava construir (BensafrimAlcantarilha) numa Parceria Público-Privada entregue à Euroscut. Esta parceria, a chamada Concessão Algarve era uma concessão de 30 anos baseada em portagens virtuais / SCUT. A Via do Infante ficou por fim completa em Abril de 2003, altura a partir da qual começou a ser implementada a nomenclatura de autoestrada (A22).

A Via do Infante (e mais tarde, A22) esteve concessionada em regime de portagens virtuais / SCUT desde 2000, sendo explorada pela Euroscut, no entanto, a partir de 8 de Dezembro de 2011 começaram a ser cobradas portagens por sistema exclusivamente eletrónico. Em 2015, o contrato da concessão Algarve foi alterado: a concessão passou a ser baseada num regime de disponibilidade, ou seja, a concessionária passou a ser remunerada exclusivamente com base no número de dias em que a A22 estava operacional, e não com base numa mistura entre esse número de dias e o tráfego registado (como acontecia com o modelo de portagens virtuais).[3] Nesta revisão do contrato ficou também estabelecido que as receitas das portagens eram entregues à Infraestruturas de Portugal, a qual pagava à Euroscut os custos da cobrança de portagens.[3]

A A22 registou entre outubro e dezembro de 2012 um tráfego médio de 5.514 viaturas por dia, quando no mesmo período do ano anterior era de praticamente 10.600 viaturas (-44,4%).

Durante o último trimestre de 2012, o pico das quebras na Via do Infante verificou-se em novembro. Neste mês, comparando com o mesmo do ano anterior, circularam naquela antiga Scut menos 55,5% de viaturas (-6.215 viaturas diárias)[4].

As portagens na Via do Infante renderam 28,2 milhões de euros de receita em 2014, o que representou uma subida de 4,5 milhões relativamente ao ano anterior.[5]

Traçado da A 22 no Google Maps

Índice

Estado dos TroçosEditar

Troço Situação (2010) km
Bensafrim - Alcantarilha Em serviço (10/04/2003)[6]
(Concessão: Euroscut)
38,3
Alcantarilha - Guia Em serviço (11/05/2000)[7] como  IC 4 
Reclassificado (década de 2000) para  A 22 
(Construído pela JAE)
(Concessionado à Euroscut em 2000)
9,3
Guia - Faro Em serviço (1993) como  IP 1 
Reclassificado (década de 2000) para  A 22 
(Construído pela JAE)
(Concessionado à Euroscut em 2000)
33
Faro - Castro Marim Em serviço (23/12/1992)[8] como  IP 1 
Reclassificado (década de 2000) para  A 22 
(Construído pela JAE)
(Concessionado à Euroscut em 2000)
48
Castro Marim - Espanha Em serviço (08/1991)[9] como  IP 1 
Reclassificado (década de 2000) para  A 22 
2,7

O lanço entre Guia e a fronteira de Castro Marim foi construído pela Junta Autónoma de Estradas em 19911993 e foi mantido por este departamento do Estado até 2000, ano em que foi concessionado à empresa privada Euroscut, no contexto da Concessão Algarve, uma concessão de 30 anos com portagens virtuais / SCUT.[10] Originalmente, este lanço da Via do Infante não tinha numeração de autoestrada, estando sinalizado como IP1 em toda a sua extensão. Na década de 2000 foi reclassificado como autoestrada, recebendo então a numeração A22.

O lanço entre Alcantarilha e Guia também foi construído pela Junta Autónoma de Estradas, sendo inaugurado em maio de 2000, e foi pouco depois entregue à empresa privada Euroscut, no contexto da Concessão Algarve.[10] Este lanço da Via do Infante também não tinha numeração de autoestrada, estando sinalizado como IC4 em toda a sua extensão. Mais tarde na década de 2000 foi reclassificado como autoestrada, recebendo então a numeração A22.

PerfilEditar

Troço Capacidade Extensão
Bensafrim - Castro Marim
 
133 km

SaídasEditar

Bensafrim - Castro MarimEditar

 
Placa de confirmação, onde começa a A22
 
Ponte Internacional do Guadiana, onde termina a A 22.
Número da Saída Nome da Saída Estrada que liga
  |   Bensafrim N 120
  1 Lagos
Vila do Bispo
N 125
  2 Odiáxere
Lagos (este)
N 125
    Pórtico de Portagem - € 1,00
  3 Mexilhoeira Grande N 125
    Pórtico de Portagem - € 0,55
  4 Alvor
Portimão (oeste)
M 531-1
  5 Portimão
Monchique
N 124
    Pórtico de Portagem - € 1,00
  6 Lagoa
Silves
N 124-1
    Pórtico de Portagem - € 1,10
  7 Alcantarilha
Armação de Pêra
N 125
  8 Algoz
Pêra
M 524
    Pórtico de Portagem - € 0,95
  9 Lisboa por IC 1 / Messines
Albufeira / Guia
 IC 1 
  10 Lisboa
Messines
 A 2 
    Pórtico de Portagem - € 1,30
  11 Boliqueime N 270
  12 Loulé
Quarteira / Almancil
N 396
    Pórtico de Portagem - € 0,40
  13 Faro (oeste)
Santa Bárbara de Nexe
Aeroporto
 IC 4 
  14 Faro (norte)
Estói
São Brás de Alportel
N 2
    Pórtico de Portagem - € 1,45
  15 Olhão / Moncarapacho N 398
    Pórtico de Portagem - € 0,85
  16 Tavira N 270
    Pórtico de Portagem - € 2,30
  17 Monte Gordo
Altura
N 125
  18 Castro Marim / V. Real de S. António
Beja
N 122
 IC 27 
  Fronteira  
  ESPANHA  A-49 

Áreas de ServiçoEditar

  •   Área de Serviço de Lagos (km 3)
  •   Área de Serviço de Silves (km 31)
  •   Área de Serviço de Loulé (km 62)
  •   Área de Serviço de Olhão (km 96)

Contrato de ConcessãoEditar

Referências

  1. Relatório de Tráfego na Rede Nacional de Autoestradas – 4.º trimestre de 2017 (PDF) (Relatório). Instituto de Mobilidade e dos Transportes. Fevereiro de 2018. p. 33. Consultado em 18 de Maio de 2018. 
  2. «Inauguração da Via do Infante» 
  3. a b Relatório Anual das PPP – 2015 (PDF) (Relatório). UTAP. p. 28. Consultado em 3 de junho de 2018. 
  4. «Via do Infante teve queda de 44,4% de tráfego» 
  5. «Via do Infante rendeu 28,2 milhões de euros em 2014» 
  6. Revez, Idálio (11 de abril de 2003). «Governo falta à inauguração do último troço da Via do Infante». Público. Consultado em 7 de maio de 2018. 
  7. Revez, Idálio (12 de maio de 2000). Guterres "on the road". Público. Consultado em 7 de maio de 2018. 
  8. Inauguração da Via do Infante. RTP. 23 de dezembro de 1992. Consultado em 7 de maio de 2018. 
  9. Inauguração nova ponte sobre rio Guadiana. RTP. 2 de setembro de 1991. Consultado em 7 de maio de 2018. 
  10. a b «Decreto-Lei n.º 55-A/2000». Diário da República, I série - A. 14 de abril de 2000. Consultado em 7 de maio de 2018. 
 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre A22 (autoestrada)