A Idade da Terra

filme de 1980 dirigido por Glauber Rocha

A Idade da Terra é um filme brasileiro de 1980, do gênero drama, dirigido por Glauber Rocha, o longa causou grande impacto, dividiu a crítica e arrancou elogios de intelectuais e cineastas, como o escritor Alberto Moravia e o cineasta Michelangelo Antonioni, que considerou "Uma lição de cinema moderno". Em novembro de 2015 o filme entrou na lista feita pela Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine) dos 100 melhores filmes brasileiros de todos os tempos.[1] Foi o último filme de Glauber Rocha e aquele que mais gerou polêmica em sua carreira.[2]

A Idade da Terra
 Brasil
1980 •  cor •  140 min 
Direção Glauber Rocha
Roteiro Glauber Rocha
Elenco Maurício do Valle
Jece Valadão
Antonio Pitanga
Tarcísio Meira
Geraldo Del Rey
Género drama
Idioma português

Festival de Veneza e polêmicaEditar

Em 9 de setembro de 1980, a briga entre o cineasta brasileiro Glauber Rocha com Louis Malle entrou para história do Festival Internacional de Cinema de Veneza. Com o filme Atlantic City, Louis Malle venceu o Leão de Ouro naquele ano junto com o americano John Cassavetes, este premiado por Gloria. Para Glauber Rocha, que participou daquele Festival com o seu filme A Idade da Terra, tal resultado foi uma tramóia; Glauber afirmou que Malle venceu pois o resultado estava previamente combinado pois o filme de Malle teve a produção da Gaumont, uma "multinacional imperialista". Malle e Glauber encontraram-se no saguão do Hotel Excelsior, onde discutiram e os dois cineastas quase chegaram às vias de fato.[3][4]

SinopseEditar

"O filme mostra um Cristo-pescador, interpretado pelo Jece Valadão, um Cristo - negro interpretado por Antonio Pitanga; mostra o Cristo que um conquistador português Dom Sebastião interpretado por Tarcísio Meira e mostra o Cristo Guerreiro-Ogum de Lampião, interpretado por Geraldo Del Rey. Quer dizer os quatro Cavaleiros do apocalipse que ressuscitam o Cristo do terceiro mundo, recontando o mito através de dos quatro evangelistas: Mateus, Marcos, Lucas e João, cuja identidade e revelada no filme quase como se fosse um terceiro testamento. E o filme assume um tom profético, realmente bíblico e religioso".[5]

Glauber Rocha

ElencoEditar


Referências

  1. André Dib (27 de novembro de 2015). «Abraccine organiza ranking dos 100 melhores filmes brasileiros». Abraccine. abraccine.org. Consultado em 26 de outubro de 2016 
  2. Terra Magazine, Glauber, o artista como filósofo, acesso em 8 de abril de 2011.
  3. jornal O Globo (9 de setembro de 2020). «'Quebro sua cara, fascista': A briga de Glauber Rocha com Louis Malle que entrou para história do Festival de Veneza». jornal. disponível na versão on-line. Consultado em 11 de setembro de 2020 
  4. CASTRO FILHO, Albino (10 de setembro de 1980). «Festival de Veneza: Glauber briga com Malle e o chama de medíocre e fascista». jornal. Rio de Janeiro: jornal O Globo 
  5. «A Idade da Terra (DVD Duplo) - Versátil Home Video». www.dvdversatil.com.br. Consultado em 30 de outubro de 2016 
  6. «Filmografia - A Idade da Terra». cinemateca.gov.br. Consultado em 30 de outubro de 2016 


  Este artigo sobre um filme brasileiro é um esboço relacionado ao Projeto Entretenimento. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.