Abrir menu principal
Aaron Klug Medalha Nobel
Nascimento 11 de agosto de 1926
Želva
Morte 20 de novembro de 2018 (92 anos)
Londres, Inglaterra
Residência Reino Unido
Nacionalidade Britânico
Alma mater Trinity College
Prêmios Prêmio de Bioquímica e Biofísica A.H. Heineken (1979), Nobel prize medal.svg Nobel de Química (1982), Medalha Copley (1985)
Campo(s) Biofísica, química

Aaron Klug (Želva, 11 de agosto de 1926 - Londres, 20 de novembro de 2018)[1][2] foi um químico britânico natural da Lituânia.

Foi laureado com o Nobel de Química de 1982, pelo desenvolvimento da cristalografia eletrônica e a elucidação estrutural de importantes complexos ácido-proteíno-nucleicos.

BiografiaEditar

Nascido em Transval, na África do Sul em 1926. Formou-se e adquiriu licenciatura em ciências pela Universidade de Witwatersrand, e estudou cristalografia na Universidade da Cidade do Cabo antes de se mudar para a Inglaterra, onde obteve o doutorado no Trinity College, em 1953.

Trabalhando com Rosalind Franklin e John Desmond Bernal no laboratório da Universidade Birbeck, em Londres, passou a se interessar pelos estudos dos vírus.

Recebeu o Prêmio Louisa Gross Horwitz da Universidade de Columbia, em 1981. Entre 1986 e 1996, foi diretor do Laboratório de Biologia Molecular, em Cambridge. Em 1995 foi eleito presidente da Royal Society, cargo que ocupou até 2000. É também membro do Scripps Research Institute.

Em 2005 foi premiado na África do Sul pelas suas excepcionais conquistas na ciência da medicina.[carece de fontes?]

Referências

Ligações externasEditar

Precedido por
Ken'ichi Fukui e Roald Hoffmann
Nobel de Química
1982
Sucedido por
Henry Taube
Precedido por
Subrahmanyan Chandrasekhar
Medalha Copley
1985
Sucedido por
Rudolf Peierls
Precedido por
Michael Atiyah
Presidentes da Royal Society
1995 — 2000
Sucedido por
Robert May
 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Aaron Klug