Aguiar (família)

Aguiar é um apelido de família da onomástica da língua portuguesa. Sua origem é toponímica, que - por sua vez - deriva do nome de uma ave, a águia. Desta família saiu a dos Aguilares, muito qualificada na Espanha.

Brasão de Armas da Família Aguiar

HistóriaEditar

Os Aguiares descendem da ilustre e antiga família Guedeão (Guedes), e tomou apelido do senhorio d'Aguiar (Aguiar de Sousa), na província de Trás-os-Montes. O primeiro a usá-lo foi D. Mem Pires de Aguiar (ou Mendes Peres d'Aguiar), senhor da Torre do Castelo de Aguiar de Sousa, nascido ca.1000, filho de D. Pero Oeriz Guedeão, nascido ca.970 e D. Teresa Aires de Ambia. Ele casou com D. Maior Garcia de Portocarreiro e viveram no tempo de D. Afonso Henriques, Rei de Portugal e deles descendem os que assim se chamaram. Desta família saiu a dos Aquilares muito qualificada em Espanha.[1] Tanto no continente como nas ilhas teve larga expansão, mantendo sempre honrada nobreza, que procurou consolidar com acções dignas.[1]

D. João Ribeiro Gaio, Bispo de Malaca cantou os Aguiares na seguinte trova:[1]

'd'Aguiar foram senhores,
Verdadeiros e leais,
De antigos antecessores,
Mas não tiveram mais,
Por pertencer a Aguiares'

Manuel de Sousa da Silva, insigne linhagista a seu respeito escreveu esta quintilha:[1]

'desse Don Guedes antigo,
Tem os de nome honrado,
de Aguiar sublimado,
Por terem o seu abrigo,
nesta terra assim chamada'

ArmasEditar

Armas: De ouro com uma águia estendida de vermelho armada e membrada de negro. Elmo de prata, sem grades posto a 3/4 guarnecido de ouro e predarias, forrado de azul. Correias de azul, guarnecidas de ouro. Virol e paquife ouro e vermelho.

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b c d Zuquete, Afonso Eduardo Martins (direcção), Armorial Lusitano-Genealogia e Heráldica, Lisboa, Editorial Enciclopédia, 1961. Aguiar.

BibliografiaEditar