Abrir menu principal
Alexander Aitken
Nascimento 1 de abril de 1895
Dunedin
Morte 3 de novembro de 1967 (72 anos)
Edimburgo
Cidadania Nova Zelândia
Alma mater Universidade de Edimburgo, Universidade de Otago
Ocupação matemático, estatístico, professor universitário, escritor
Prêmios membro da Royal Society, Membro da Sociedade Real da Nova Zelândia, Membro da Sociedade Real de Edimburgo, Membro da Sociedade Real de Literatura
Empregador Universidade de Edimburgo

Alexander Craig "Alec" Aitken (Dunedin, 1 de abril de 1895Edimburgo, 3 de novembro de 1967) foi um matemático neozelandês.[1][2] Em um artigo de 1935 introduziu o conceito de mínimos quadrados generalizados, juntamente com notação vetor/matriz não-padrão para o modelo de regressão linear.[3] Outro artigo influente em coautoria com seu aluno Harold Silverstone estabeleceu o limite inferior sobre a variância de um estimador,[4] atualmente conhecido como desigualdade de Cramér Rao.

Vida e obraEditar

Aitken nasceu em 1 de abril de 1895 em Dunedin, o mais velho dos sete filhos de William Aitken e Elizabeth Towers. Frequentou a Otago Boys' High School em Dunedin (1908–1913). Prestou serviço militar ativo durante a Primeira Guerra Mundial na Força Expedicionária da Nova Zelândia, participando da Campanha de Galípoli (Turquia), Egito e na Frente Ocidental. Foi ferido na Batalha do Somme.[5]

Aitken obteve um grau de M.A. na Universidade de Otago em 1920, sendo então professor da Otago Boys' High School em 1920–1923.

Aitken obteve um grau de Ph.D. na Universidade de Edimburgo, Escócia, onde sua tese, "Smoothing of Data", foi considerada tão impressionante que lhe foi concedido o título de D.Sc. em 1925.[6][1] O impacto de Aitken na universidade foi tão grande que ele foi eleito fellow da Sociedade Real de Edimburgo (FRSE) um ano antes de receber este último título, após proposta de Edmund Taylor Whittaker, Charles Galton Darwin, Edward Copson e David Gibb.

Aitken foi um dos mais destacados calculadores mentais, tendo uma prodigiosa memória.[1] Sabia os primeiros mil dígitos de  , os 96 dígitos recursivos de 1/97, e memorizou a Eneida na escola. Infelizmente, sua inabilidade para esquecer os horrores vivenciados na Primeira Guerra Mundial levaram a recorrente depressão ao longo de sua vida.

Foi eleito membro da Royal Society em 1936.

Referências

  1. a b c «Alexander Aitken. The Human Computer». NZ Edge. Consultado em 6 de agosto de 2018. Arquivado do original em 3 de fevereiro de 2009 
  2. Biografia em MacTutor (em inglês)
  3. A. C. Aitken (1935). "On Least Squares and Linear Combinations of Observations", Proceedings of the Royal Society of Edinburgh, 55, 42–48.
  4. A.C. Aitken e H. Silverstone (1942). "On the Estimation of Statistical Parameters", Proceedings of the Royal Society of Edinburgh, 1942, 61, 186–194.
  5. A. C. Aitken (1963). Gallipoli to the Somme: Recollections of a New Zealand infantryman. Oxford.
  6. Aitken,, A. C. (1925). «Graduation of observational data» (em inglês) 

Leitura adicionalEditar