Abrir menu principal

Alto da Lapa

bairro do São Paulo

O Alto da Lapa é um bairro nobre do distrito da Lapa, na cidade de São Paulo, no Brasil. Foi construído na década de 1920 pela Companhia City. Se situa a sudoeste do bairro da Lapa. É caracterizado pelo verde, devido a grande concentração de árvores e praças. Na região está localizado o pouco conhecido Centro Educacional e Esportivo: Pelezão[2], importante centro educacional que é também reconhecido como parque[3] e clube[4], por aderir à aspectos como zona de lazer e caminhada, e piscinas.

Alto da Lapa
Bairro de São Paulo Bandeira da cidade de São Paulo.svg
Alto da Lapa.jpg
Área 1,34 km²[1]
Fundação 1921
Imigração predominante  Hungria

 Polónia

Distrito Lapa
Subprefeitura Lapa
Região Administrativa Oeste

A reunião dos bairros de Alto da Lapa e Bela Aliança é conhecida como "City Lapa".[5]

História e característicasEditar

O bairro teve sua concepção urbanística criada pelo arquiteto e urbanista inglês Barry Parker, com jardins internos, traçado sinuoso de ruas, muitas praças e intensa arborização. No ano de 1921, iniciou-se a construção dos bairros de Bela Aliança e Alto da Lapa, que possuía cerca de 1 342 930 metros quadrados de terreno.[6] O bairro foi finalizado em 1929. Foi desenvolvido para a população operária,[7] porém acabou por atrair imigrantes bem-sucedidos financeiramente.[8]

Devido às diversas restrições de uso do solo criadas pela empresa loteadora, o bairro apresenta características de "bairro-jardim", modelo que, na época, era tido como inovador.[6] As regras do zoneamento da cidade fazem com que o mesmo mantenha suas características originais.

Criada em 1992, a Associação de Amigos e Moradores do Alto da Lapa e Bela Aliança luta pela preservação do traçado original da região e pela sua manutenção como bairro residencial. No final de 2001, conseguiu que o Supremo Tribunal Federal brasileiro vetasse a construção de um prédio no bairro.[6]

AtualidadeEditar

É um bairro nobre, sendo classificado pelo Conselho Federal de Corretores de Imóveis como uma "zona de valor b", assim como outras áreas nobres da capital como Aclimação, Cerqueira César, Alto de Santana e Paraíso.[9] No ano de 2010, as residências do bairro foram tombadas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico devido a seus valores arquitetônicos, históricos ou culturais. Por causa disso, haverá a conservação da horizontalidade do bairro, da preservação de seu traçado viário e das áreas verdes presentes, trazendo, também, uma possível valorização imobiliária.[5][10]

Referências

  1. [1]
  2. «Pouco conhecido, clube na Lapa começa 2015 com reformas para aumentar opções de lazer - São Paulo - Estadão». Estadão 
  3. «Pelezão-Um oásis no oeste paulistano». Os caminhantes (em inglês). 17 de novembro de 2015 
  4. Coelho, Maria Isabel. «Clube Pelezão reabre piscina depois de quase dois anos | Jornal da Gente». Consultado em 30 de abril de 2017 
  5. a b Tombamento deve valorizar imóveis do bairro City Lapa
  6. a b c O Preço da História – Imóvel Tombado
  7. «Alto da Lapa». Consultado em 14 de agosto de 2010. Arquivado do original em 1 de maio de 2010 
  8. «Alto da Lapa». Consultado em 4 de fevereiro de 2010. Arquivado do original em 24 de janeiro de 2009 
  9. «Pesquisa CRECI» (PDF). 11 de julho de 2009. Consultado em 13 de julho de 2009. Arquivado do original (PDF) em 6 de julho de 2011 
  10. Bairros tombados: quanto vale o metro quadrado
  Este artigo sobre Geografia de São Paulo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.