Abrir menu principal

Prefeitura Regional da Lapa

divisão administrativa do município de Sâo Paulo
(Redirecionado de Subprefeitura da Lapa)
Subprefeitura da Lapa
Administração
Subprefeito Ricardo Airut Pradas
desde 2013
Características geográficas
Área 40,1 km²
População 305 526 habitantes
IBGE/2010
IDH 0,932 - muito elevado ()
Subprefeituras limítrofes Pirituba/Jaraguá, Freguesia/Brasilândia, Casa Verde/Cachoeirinha, , Pinheiros e Butantã.
Mapa do município de São Paulo
Localização

A Subprefeitura da Lapa é regida pela Lei nº 13. 999, de 01 de Agosto de 2002 é uma das 32 subprefeituras do município de São Paulo e responsável por seis distritos: Lapa; Barra Funda; Perdizes; Vila Leopoldina; Jaguaré e Jaguara que somados equivalem a uma área de 40,1 quilometro quadrados e comporta 305.536 habitantes.[1].

A evolução que o distrito da Lapa passou nesses últimos cinquenta (50) anos possibilitou diversas e destacáveis mudanças, sendo reconhecido atualmente como um dos distritos mais bem providos de infraestrutura urbana, como Terminal Intermodal Palmeiras-Barra Funda, shoppings centers, universidades e o renomado Memorial da América Latina.[2]

OrigemEditar

As origens da Lapa respeitam os primórdios do povoamento de São Paulo de Piratininga. Em 1581 surge a primeira notícia da região, quando junto ao Rio Emboaçava, depois chamado de Pinheiros, os jesuítas receberam uma sesmaria.

A partir de meados do século XVIII (18), em meio aos outros imóveis da denominada paragem do Emboaçava, a "Fazendinha da Lapa" passa a se evidenciar. Essa era vizinha dos sítios Mandi, Tabatinguá, Água Branca e Emboaçava.

Os jesuítas deixam a região em 1743.

Em 1805, fase de grande aumento na produção de cana de açúcar, o movimento das tropas da rota que ligavam a Vila de Itu a São Paulo e litoral, se aproveitou do conforto e da adequação da ponte do Sítio do Coronel Anastácio de Freitas Troncoso, utilizando tal como preferência neste deslocamento da cana.

O progresso de algumas olarias e a expansão da população, que reforçaram a urbanização do distrito da Lapa, deve-se a qualidade do barro nas margens do Rio Tietê que impulsionaram o começo da industrialização no local.

No período cafeeiro brasileiro, a Lapa passou a exibir elementos que já a definiam como um distrito do município de São Paulo. Suas pequenas propriedades começaram a ser loteadas chamando a atenção do gradativo crescimento imigratório, particularmente dos italianos.

A ferrovia intensificou a manifestação das primeiras indústrias da região, como o Frigorífico Amour. Tais manifestações foram aceleradas com as construções das marginais dos Rios Pinheiros e Tiête e das rodovias, nas décadas de 50 e 60.[3]

Distrito da LapaEditar

  • IDH: 0,941 - muito elevado (11°)

Esse distrito possui nobres bairros do município de São Paulo, contando com imóveis de alto padrão. No centro da Lapa, temos o verdadeiro comercio da região que abrange inúmeras lojas de diversos departamentos. Ainda não possui metrô, todavia em 2015 foram iniciadas obras da linha 6-laranja do metrô, que contará com estações na região. Por possuir uma boa infraestrutura urbana, muitas localidades culturais se instalaram por ali como: o Tendal da Lapa, a Estação Ciência, o teatro Cacilda Becker, o Museu do Relógio e o Museu Espírita. A área também é sede dos Estúdios Mauricio de Sousa e da TV Cultura.

Distrito da Barra FundaEditar

  • IDH: 0,917 - muito elevado (21°)
  • Área: 5,6 km²[6]
  • População: 14.383[7] 
  • Principais Bairros: Barra Funda, Água Branca, Várzea da Barra Funda.
  • Principais Vias de Acesso: Marginal Tietê, Avenida Marquês de São Vicente, Avenida Francisco Matarazzo, Avenida Antártica, Avenida Pacaembu e Avenida São João.
  • Estações do Metrô e Terminais de Ônibus: Terminal Intermodal Palmeiras-Barra Funda(Linha 3-Vermelha do Metrô e Linhas 7-Rubi e 8-Diamante da CPTM) Áreas SPTrans: 1-Noroeste/Verde e 8-Oeste/Laranja

A Barra Funda, é um distrito bastante tradicional, abrange o Terminal Rodoviário Barra Funda, que oferece importantes serviços públicos como a CPTM, o metrô e a ônibus. Também é localizado o Estádio Allianz Park, pertencente ao clube de futebol Palmeiras e o Centro de Treinamento (CT) do mesmo e do São Paulo Futebol Clube. A localidade ainda é formada por edifícios empresariais e residenciais de alto padrão e dos Shoppings Bourbon e West Plaza.

Distrito de PerdizesEditar

  • IDH: 0,957 - muito elevado ()
  • Área: 6,10 km²[8]
  • População: 111.161[9]
  • Principais Bairros: Perdizes, Vila Pompéia, Sumaré, Jardim Vera Cruz.
  • Principais Vias de Acesso: Avenida Sumaré, Avenida Antártica, Avenida Pacaembu, Avenida Doutor Arnaldo, Rua Heitor Penteado
  • Estações do Metrô e Terminais de Ônibus: Estação Sumaré(Linha 2-Verde), Área 9-Cinza/Centro da SPTrans

O distrito de Perdizes, é uma região muito valorizada em São Paulo por sua infraestrutura e alto IDH, proveniente como muitos bairros paulistanos, de propriedades rurais. Abriga diferentes entidades educacionais como, por exemplo, a Pontifícia Universidade Católica, uma das mais conhecidas instituições de ensino superior do Brasil, e colégios como o São Domingos, Santa Marcelina e Batista Brasileiro. Apresenta uma localização privilegiada, por ser próximo a Avenida Paulista e a região central do município.

Distrito da Vila LeopoldinaEditar

O maior fator de progresso para o distrito foi a construção da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais do Estado de São Paulo (Ceagesp). A Vila Leopoldina, é servida por duas linhas de trens, a linha 8-Diamante e a 9-Esmeralda. Apesar de ser um distrito de classe média, apresenta muitos contrastes sociais como favelas e uma mini cracolândia. Ele também abrange o ginásio SESI, onde ocorrem muitos jogos de vôlei da Superliga.

Distrito de JaguaréEditar

  • IDH: 0,849 - elevado (51°)
  • Área: 6,60 km²[12]
  • População: 49.863[13]
  • Principais Bairros: Jaguaré, Parque Continental, Conjunto Butanta, Vila Graziela, Vila Lageado.
  • Principais Vias de Acesso: Marginal Pinheiros, Rodovia Castelo Branco, Avenida Jaguaré. Avenida Escola Politécnica, Avenida Presidente Altino, Avenida Engenheiro Billings e Avenida Bolonha.
  • Estações do Metrô e Terminais de Ônibus: Estação Villa Lobos-Jaguaré(Linha 9-Esmeralda da CPTM), Área 8-Oeste/Laranja da SPTrans

No ano de 1935 foi projetado e construído pelo engenheiro Henrique Dumont Villares, o distrito de Jaguaré. Dividido em áreas residenciais, industriais e comerciais atraiu uma enorme quantidade de pessoas e principalmente industrias, conservando-se até hoje como um importante centro industrial de São Paulo. O distrito abrange ainda o Museu de Tecnologia e localiza-se próximo á Cidade Universitária.

Distrito de JaguaraEditar

  • IDH: 0,863 - elevado (44°)
  • Área: 4,6 km²[14]
  • População: 24.895[15]
  • Principais Bairros: Parque Anhanguera, Vila Jaguara, Jardim Marisa, Jaguara.
  • Principais Vias de Acesso: Av. Mutinga, Av. Cândido Portinari, Marginal Tietê, Rodovia Anhanguera e Rodovia Castelo Branco
  • Estações de Metrô e Terminais de Ônibus: Área 1-Noroeste/Verde da SPTrans

Empresas como a Danone, Unilever e a Expresso Araçatuba possuem sede no distrito que mescla áreas residenciais com industriais. Grande parte dele é também preservada por árvores nativas da mata atlântica situadas no Parque Municipal da Vila dos Remédios. Jaguara fica localizado entre as rodovias Anhanguera, Castelo Branco e a Marginal Tiete, sendo assim um local de fácil acesso.

Prefeitos regionaisEditar

  • Soninha Francine - 2009 - 2010
  • Carlos Fernandes - 2010 - 2013
  • Ricardo Airut Pradas - 2013 - 2016
  • Carlos Fernandes - desde janeiro de 2017

Referências

  1. «Portal da Prefeitura do Município de São Paulo». www.prefeitura.sp.gov.br. Consultado em 1 de maio de 2017 
  2. «Histórico - Portal da Prefeitura do Município de São Paulo». www.prefeitura.sp.gov.br. Consultado em 3 de maio de 2017 
  3. «Histórico - Portal da Prefeitura do Município de São Paulo». www.prefeitura.sp.gov.br. Consultado em 3 de maio de 2017 
  4. «Portal da Prefeitura do Município de São Paulo». www.prefeitura.sp.gov.br. Consultado em 2 de maio de 2017 
  5. «Portal da Prefeitura do Município de São Paulo». www.prefeitura.sp.gov.br. Consultado em 2 de maio de 2017 
  6. «Portal da Prefeitura do Município de São Paulo». www.prefeitura.sp.gov.br. Consultado em 2 de maio de 2017 
  7. «Portal da Prefeitura do Município de São Paulo». www.prefeitura.sp.gov.br. Consultado em 2 de maio de 2017 
  8. «Portal da Prefeitura do Município de São Paulo». www.prefeitura.sp.gov.br. Consultado em 2 de maio de 2017 
  9. «Portal da Prefeitura do Município de São Paulo». www.prefeitura.sp.gov.br. Consultado em 2 de maio de 2017 
  10. «Portal da Prefeitura do Município de São Paulo». www.prefeitura.sp.gov.br. Consultado em 2 de maio de 2017 
  11. «Portal da Prefeitura do Município de São Paulo». www.prefeitura.sp.gov.br. Consultado em 2 de maio de 2017 
  12. «Portal da Prefeitura do Município de São Paulo». www.prefeitura.sp.gov.br. Consultado em 2 de maio de 2017 
  13. «Portal da Prefeitura do Município de São Paulo». www.prefeitura.sp.gov.br. Consultado em 2 de maio de 2017 
  14. «Portal da Prefeitura do Município de São Paulo». www.prefeitura.sp.gov.br. Consultado em 2 de maio de 2017 
  15. «Portal da Prefeitura do Município de São Paulo». www.prefeitura.sp.gov.br. Consultado em 2 de maio de 2017 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre Geografia de São Paulo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.