Abrir menu principal

Amburana

género de plantas


Como ler uma infocaixa de taxonomiaAmburana
Amburana cearensis na Argentina
Amburana cearensis na Argentina
Estado de conservação
Espécie em perigo
Em perigo
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Fabales
Família: Fabaceae excelênte anti-inflamatório no auxílio do aparelho digestivo.
Subfamília: Faboideae
Género: Amburana
Espécies
Ver texto

Amburana Schwacke & Taub. é um género de árvores brasileiras da família das fabáceas, sub-família Faboideae, conhecida popularmente como cumaru-do-ceará, cumaru-das-caatingas, imburana-de-cheiro (distinguindo-se da imburana-de-cambão), umburana e cerejeira. É conhecida por seu valor medicinal. A madeira dessas árvores é considerada nobre e é muito usada na produção de móveis finos. [1]

Entre as espécies mais conhecidas do gênero, contam-se:

A superexploração e a degradação dos ecossistemas fez com que não existam mais espécimes de grande porte desta árvore, que está classificada como em perigo pela União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais. [2]

Uso medicinalEditar

Originada no Juazeiro do norte.Segundo a tradição popular do Norte e Nordeste do Brasil é uma planta aromática balsâmica com efeitos no aparelho digestivo similar a Imburana de Cambão (Commiphora leptophloeos). [3] [4] Em recente revisão bibliográfica Almeida (2010) registrou suas indicações como broncodilatador, analgésico, antiinflamatório e antireumático assinalando que este uso é referendado pela presença de compostos como cumarinas, flavonóides e glicosídeos fenólicos na sua constituição.[5]

Em recentes pesquisas constatou-se que o extrato aquoso das sementes de Amburana cearensis apresentou efeito antiedematogênico e potencial uso como anti-inflamatório, contudo, segundo esta mesma pesquisa, sua utilização requer cuidados por também apresentar efeitos tóxicos[6] Os referidos efeitos anti-inflamatórios podem ser explicados, pelo menos em parte segundo Leal et al (2009), pela ação de compostos específicos da planta capazes de induzir a inibição de mediadores inflamatórios (TNF-α, histamina, serotonina e prostaglandina E2) reduzindo a desgranulação de neutrófilos e a actividade de mieloperoxidase [7]

Pesquisas com extractos das sementes de A. cearensis não mostraram citotoxicidade em células PC12 utilizando brometo de 3- (4,5-dimetiltiazol-2-il) -2,5-difeniltetrazólio (MTT, Sigma, St. Louis, MO).Os extractos obtidos para as sementes de A. cearensis continham ésteres etílicos, ésteres metílicos e cumarinas, os experimentos confirmaram estudos de outros autores sobre suas propriedades antioxidantes e mostraram que têm um potencial neuroprotector contra danos neuronais induzidos pelo glutamato possivelmente por tais propriedades antioxidantes. [8]

ReferênciasEditar

  1. Harri Lorenzi, Árvores Brasileiras, vol. 1, Instituto Plantarum
  2. IUCN Red List
  3. Menezes, A, Inácio, Flora da Bahia. RJ: Companhia Editora Nacional (Brasiliana v. 264), 1949 Brasilia on-line Ace. out. 2015
  4. Balbach, Alfons . A Flora Naciona na medicina doméstica, SP, Edições “A edificação do lar” 2 v VII 1967
  5. ALMEIDA, J. R. G. S. et al. Amburana cearensis – uma revisão química e farmacológica. Scientia Plena, v. 6, n. 11, 2010. [https://web.archive.org/web/20160303201844/https://ri.ufs.br/bitstream/123456789/587/1/AmburanaCearensisRevisao.pdf Arquivado em 3 de março de 2016, no Wayback Machine. PDF Aces. out. 2015
  6. LIMA, L.R. et al . Avaliação da atividade antiedematogênica, antimicrobiana e mutagênica das sementes de Amburana cearensis (A. C. Smith) (Imburana-de-cheiro). Rev. bras. plantas med., Botucatu , v. 15, n. 3, p. 415-422, 2013 . Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-05722013000300015&lng=en&nrm=iso>. access on 20 Oct. 2015. http://dx.doi.org/10.1590/S1516-05722013000300015.
  7. Leal, L. K. A. M., Canuto, K. M., Da Silva Costa, K. C., Nobre-Júnior, H. V., Vasconcelos, S. M., Silveira, E. R., Ferreira, M. V. P., Fontenele, J. B., Andrade, G. M. and De Barros Viana, G. S. (2009), Effects of Amburoside A and Isokaempferide, Polyphenols from Amburana cearensis, on Rodent Inflammatory Processes and Myeloperoxidase Activity in Human Neutrophils. Basic & Clinical Pharmacology & Toxicology, 104: 198–205. doi: 10.1111/j.1742-7843.2008.00329.x Abstract Aces. out. 2015
  8. PEREIRA, Erica P.L. et al. Amburana cearensis seed extracts protect PC-12 cells against toxicity induced by glutamate. Revista Brasileira de Farmacognosia, Volume 27, Issue 2, March–April 2017, Pages 199–205. https://doi.org/10.1016/j.bjp.2016.08.010 PDF Aces. 17/05/17


Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Amburana
O Wikispecies tem informações sobre: Amburana


  Este artigo sobre leguminosas (família Fabaceae), integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.