American Ultra

filme de 2015 dirigido por Nima Nourizadeh

American Ultra (Brasil: American Ultra: Armados e Alucinados /Portugal: American Ultra - Agentes Improváveis) é um filme de espionagem de comédia de ação estadunidense de 2015 dirigido por Nima Nourizadeh e escrito por Max Landis.[5][6] O filme é estrelado por Jesse Eisenberg, Kristen Stewart, Topher Grace, Connie Britton, Walton Goggins, John Leguizamo, Bill Pullman e Tony Hale. A história é sobre um jovem viciado em drogas que descobre que fazia parte de um programa secreto do governo e é um agente adormecido.

American Ultra
American Ultra - Agentes Improváveis[1] (PRT)
American Ultra: Armados e Alucinados[2] (BRA)
 Estados Unidos
2015 •  cor •  96 min 
Direção Nima Nourizadeh
Produção
  • Anthony Bregman
  • Kevin Frakes
  • Raj Brinder Singh
  • David Alpert
  • Britton Rizzio
Coprodução Chelsey Pinke
Mark Fasano
Peter Cron
Amy Poncher
Produção executiva Buddy Patrick
Robert Ogden Barnum
Jonathan Gardner
Ray Angelic
Stuar Brown
Tom Rock
Gideon Tadmor
Eyal Rimmon
Steffen Aumueller
Zülfikar Güzulgün
Roteiro Max Landis
Elenco
Gênero
Música Marcelo Zarvos
Direção de fotografia Michael Bonvillain
Direção de arte Richard Bridgland
Figurino David C. Robinson
Edição
Companhia(s) produtora(s)
Distribuição Lionsgate
Lançamento Estados Unidos 21 de agosto de 2015
Portugal 10 de setembro de 2015
Brasil 26 de novembro de 2015
Idioma inglês
Orçamento US$ 28 milhões[3]
Receita US$ 30.3 milhões[4]

Foi lançado em 21 de agosto de 2015, pela Lionsgate. O filme recebeu críticas mistas da crítica de cinema e teve um desempenho inferior nas bilheterias.

SinopseEditar

Mike Howell é um drogado que mora na pacata cidade de Liman, na Virgínia Ocidental, onde trabalha como balconista de uma loja de conveniência. Ele está planejando propor casamento a sua namorada de longa data, Phoebe Larson, em uma viagem ao Havaí. Ele não consegue embarcar no avião, pois sofre intensos ataques de pânico sempre que tenta deixar a cidade. Ele não entende por que Phoebe o tolera.

Em Langley, Virgínia, a agente da CIA Victoria Lasseter recebe um aviso codificado de que Mike, o único sobrevivente de seu programa Ultra "Wiseman", será eliminado por seu rival, Adrian Yates, e seus agentes semelhantes "Toughguy". Sentindo-se na obrigação de proteger Mike, Lasseter viaja até Liman e "ativa" Mike por meio de uma série de palavras em código. Mike não consegue entender seu significado, e ela sai em frustração resignada.

Mike encontra dois caras durões interferindo em seu carro e é atacado, mas seu treinamento é ativado e ele os mata com uma colher. Ele liga para Phoebe, que o alcança assim que o xerife Watts chega. Yates envia dois agentes Toughguy, Laugher e Crane, para matar Mike e Phoebe na delegacia, mas eles fogem de Laugher e matam Crane antes de fugir para a casa da traficante de drogas de Mike, Rose. Mike fica nervoso com uma série de fatos que subitamente conhece a respeito da estratégia militar. Ele também percebe que tem muito pouca memória antes de morar na cidade com Phoebe, perguntando-se em voz alta por que nunca questionou isso antes.

Yates coloca a cidade em quarentena e coloca as fotos de Lasseter e Mike no noticiário local. Lasseter convence seu ex-assistente, Petey Douglas, a lançar uma arma para ela usando um drone. Yates descobre e ameaça acusar Petey de traição. Yates então ataca a casa de Rose com dois caras durões usando um gás letal. Os agentes matam Rose e seus dois guardas, Big Harold e Wuinzin, antes de Mike e Phoebe matarem os agressores e ela resgatar Mike do gás, com o qual ela está familiarizada. Quando pressionada por respostas em seu conhecimento do gás, Phoebe revela relutantemente ela era uma agente da CIA designada para ser a manipuladora de Mike, deixando-o arrasado.

Laugher embosca a dupla e captura Phoebe. Mike é resgatado por Lasseter e insiste em voltar para sua casa. Ela diz a ele que ele se ofereceu para Wiseman devido a sua ficha criminal e, posteriormente, teve suas memórias apagadas. Ele também descobre que Phoebe deveria instalá-lo em Liman e depois partir, mas optou por ficar porque realmente se apaixonou. Lasseter explica que seus ataques de pânico, incluindo seu medo de deixar a cidade, foram implantados para mantê-lo seguro.

O representante do exército de Yates, Otis, se junta a um cara durão para atacar a casa de Mike. Mike e Lasseter os matam, levando Yates a ordenar um ataque de drone em todo o quarteirão. Petey cancela o ataque do drone no último minuto e depois relata secretamente a situação ao superior de Yates, Raymond Krueger.

Mike contata Yates e se troca por Phoebe em uma mercearia local. Ele ataca a loja, matando ou incapacitando vários caras durões antes de lutar e derrotar Laugher, que ele poupa quando Mike descobre que ele é um homem mentalmente desequilibrado, recrutado à força por Yates. Phoebe foge de Yates quando Lasseter o ataca, mas Krueger chega e a impede.

Phoebe e Mike saem da loja sob a mira de uma arma de vários policiais, conforme ele a pede em casamento.

Em uma área de floresta, Krueger tem Yates e Lasseter amarrados e ajoelhados. Yates argumenta que o que ele estava fazendo estaria bem para Krueger, apesar da morte de pessoas inocentes, se os resultados tivessem sido bem-sucedidos, e Krueger concorda. Yates sorri presunçosamente e se levanta, mas é executado por Krueger por seu fracasso. Krueger admite que informou Lasseter sobre o plano de Yates como cortesia, mas não esperava que ela interviesse. Ela ressalta que, ao eliminar dezessete caras durões, Mike é a prova do sucesso do programa Wiseman e um ativo potencialmente valioso.

Seis meses depois, comandados por Lasseter e Petey, Mike e Phoebe estão em Manila, confiantes e felizes juntos enquanto cumprem uma missão da CIA.

ElencoEditar

ProduçãoEditar

 
Kristen Stewart em 2014, com o cabelo tingido de "vermelho alaranjado" para o papel.[7]

O escritor Max Landis foi inspirado por um programa ultrassecreto da CIA do código dos anos 1950 chamado "MKUltra", que conduziu experimentos em humanos para desenvolver agentes superiores por meio de várias técnicas de controle mental. Ele se perguntou como seria se um drogado comum tivesse sido submetido ao programa.[8]

Em 4 de novembro de 2013, foi anunciado que Eisenberg e Stewart estavam no elenco do projeto, tendo sido protagonistas anteriormente do filme Adventureland.[9][10] Em 14 de março, foi anunciado que Goggins havia sido escalado para o filme.[11] Em 1º de abril, Grace se juntou ao filme. [12] Em 14 de abril, Pullman e Hale se juntaram ao elenco.[5][6] Uma Thurman foi escalada como Victoria Lasseter, mas seu contrato nunca foi acertado e ela foi substituída por Sharon Stone, que foi anunciada em 15 de abril para o filme; mais tarde foi relatado que Britton substituiria Stone devido a conflitos de agenda.[13][14]

Jesse Eisenberg disse que para se preparar para o papel de um viciado em drogas foi morar com seu primo, Andrew Eisenberg, que lhe ensinou como usuários de drogas andam e falam. Eisenberg disse que sem seu primo, ele provavelmente não teria conseguido interpretar o personagem.[13]

FilmagensEditar

A fotografia principal começou em 14 de abril de 2014 em Louisiana, perto de New Orleans, e terminou em meados de junho.[15][16] Filmar na Louisiana apresentou desafios, a produção teve que lidar com cobras, crocodilos e chuvas torrenciais.[8] Nourizadeh e o diretor de fotografia Michael Bonvillain enfatizaram tomadas amplas e permitiram que os atores se movessem pelo set, com duas câmeras funcionando para obter cobertura.[8] O filme foi rodado em uma programação de 43 dias.[8] O filme recebeu incentivos fiscais para filmar na Louisiana, gastou US$20.4 milhões no estado e recebeu US$6.55 milhões em incentivos fiscais.[17] O filme gastou mais US$3.3 milhões na pós-produção em Nova York e recebeu US$0.9 milhão em créditos fiscais.[18]

AnimaçãoEditar

A obra de arte "Apollo Ape" foi criada por John Martel, um artista autodidata de Lake Charles, Louisiana.[19] O pôster promocional no estilo de uma capa de quadrinhos foi feito pelo artista Jim Evans.[20] A animação dos créditos finais foi feita por Gary Leib.[21][22] Leib trabalhou na animação durante seis meses.[23][24]

LançamentoEditar

Em novembro de 2013, a Apsara Distribution anunciou que havia adquirido os direitos de distribuição do filme fora dos Estados Unidos.[25] Em março de 2014, a Lionsgate anunciou a aquisição dos direitos norte-americanos do filme, por $7 milhões.[10] Em abril de 2015, a Lionsgate definiu uma data de lançamento para o filme em 21 de agosto.[26]

A primeira foto e dois pôsteres foram lançados em 14 de maio de 2015 pela MTV.[7] O trailer foi lançado pelo Yahoo! Movies em 28 de maio de 2015.[27] Para promover o filme na Comic-Con, a Lionsgate criou um site que oferece maconha gratuita para pessoas com prescrições existentes.[28][29][30]

O filme estreou em Los Angeles, no Theatre at Ace Hotel.[31][32] O filme foi lançado em 21 de agosto de 2015.[33] É o primeiro filme a ser lançado com uma trilha sonora DTS:X.[34] De acordo com a iSpot.TV, a Lionsgate gastou US$12.6 milhões em publicidade na televisão para promover o filme.[35][36]

RecepçãoEditar

BilheteriaEditar

American Ultra arrecadou $14.439.985 na América do Norte e $15.855.091 em outros territórios, para um total mundial de $30.295.076, contra um orçamento de $28 milhões.[4] As estimativas da indústria previam ganhos no fim de semana de abertura de US$7 a US$8 milhões.[37][38] Em seu fim de semana de estreia, o filme arrecadou $5.5 milhões, terminando em sexto nas bilheterias e em terceiro entre os novos lançamentos da semana, atrás de Sinister 2 ($10.5 milhões) e Hitman: Agent 47 ($8.3 milhões).[39][40][41] Straight Outta Compton em sua segunda semana manteve a posição número 1.[41] Landis reagiu ao fraco desempenho de bilheteria do filme em uma série de mensagens no Twitter:

Então aqui está uma pergunta interessante: American Ultra terminou em último lugar nas bilheterias, atrás até mesmo de Missão Impossível e Man Fron Ungle. American Ultra também foi derrotado pelo criticamente criticado Hitman Agent 47 e Sinister, apesar de ser um filme com melhor crítica do que ambos, o que me leva a um certo dilema: Por quê? American Ultra tinha bons anúncios, grandes estrelas, uma ideia divertida e, honestamente, é um bom filme. Certamente melhor, na opinião da internet, do que outras coisas lançadas no mesmo dia. Se você viu, provavelmente não odiou. então fico com uma coisa estranha aqui, que é que American Ultra perdeu para uma sequência, um reboot da sequência, um filme biográfico, uma sequência e um reboot. Parece que as críticas não importavam, o FILME não importava. O argumento que pode/será feito é: idéias originais de grande nível não $ [sic]. Estou errado? Tentar fazer filmes originais em grande estilo não é mais uma carreira válida para ninguém além de Tarantino e Nolan? Essa é a questão: estou errado? As ideias originais acabaram? Eu queria colocar isso para o público, porque me sinto, colocando de leve, confuso."[42]

Em uma entrevista à RedLetterMedia, Landis elaborou seus comentários e discutiu posteriormente as dificuldades de fazer um filme não baseado na propriedade intelectual existente, e o que ele considerou uma campanha de marketing enganosa.[43]

Resposta críticaEditar

American Ultra recebeu críticas mistas dos críticos. No Rotten Tomatoes, o filme tem uma avaliação de 43%, com base em 176 avaliações, com uma avaliação média de 5.40/10. O consenso crítico do site diz: "American Ultra tem algumas idéias interessantes, mas, como seu protagonista chapado, é facilmente distraído para viver de acordo com seu verdadeiro potencial."[44] No Metacritic, o filme tem uma pontuação de 50 em 100, com base em 31 críticos, indicando "críticas mistas ou médias".[45] O público pesquisado pela CinemaScore deu ao filme uma nota média de "B–" em uma escala de A+ a F.[35][46]

Mark Kermode, do The Guardian, deu ao filme duas de cinco estrelas, afirmando que "Jesse Eisenberg e Kristen Stewart enfrentam uma confusão anárquica com muita violência, mas poucas risadas."[47] David Dishman do McAlester News-Capital escreve "American Ultra se autopromoveu sob o slogan, "Não há nada mais perigoso do que um assassino frio chapado", e embora eles possam estar certos, também não há nada de espetacular no filme do assassino chapado."[48]

Peter Travers, da Rolling Stone, concedeu ao filme duas de quatro estrelas: "Logo o charme tortuoso do filme dá lugar a respingos de sangue. Eisenberg e Stewart continuam apelando até o fim. O filme, nem tanto."[49] Neil Genzlinger do The New York Times deu ao filme uma crítica mista, terminando com "Muito disso parece familiar, e o Sr. Eisenberg e a Sra. Stewart não se esforçam muito. Mas Mike encontra maneiras divertidas de se defender usando utensílios domésticos comuns, Walton Goggins e John Leguizamo animam as coisas em pequenos papéis idiotas, o enredo tem uma ou duas reviravoltas e seu cinema provavelmente tem ar-condicionado."[50] Todd McCarthy do The Hollywood Reporter tinha opiniões mistas sobre o filme, chamando-o de irregular e "uma mistura de gênero que é levemente divertida até que não consegue pensar em mais nada além de cair no fundo do sangue conspícuo". Ele elogia as jogadas de apoio de Leguizamo e Goggins. McCarthy elogia especialmente os créditos finais da animação.[51] Andrea Barker da Variety deu as boas-vindas ao filme, "Em um filme de verão repleto de reinicializações, sequências e produtos de super-heróis devidamente checados, é revigorante ver um filme de gênero feito a partir de um roteiro completamente original" e elogiou as "idéias inteligentes, violência sangrenta tão caricatural que é quase fofinho, e um par de protagonistas eminentemente amáveis​​", mas criticou o tom inconsistente e não achou que o resultado final veio junto como um todo. Barker conclui: "Somente no final, com os créditos finais animados completamente excêntricos que abrangem a surrealidade latente do filme, é que finalmente temos um vislumbre do que o 'American Ultra' anseia por se tornar."[52] Alguns críticos disseram que o marketing era enganoso,[53] e Neil Gunzlinger do The New York Times descreveu-o como "uma divertida aventura de verão de ação com risos ocasionais, não uma divertida comédia maconheiro com ação ocasional".[54]

O autor Stephen King elogiou o filme em uma mensagem no Twitter: "Vi AMERICAN ULTRA na noite passada e amei. Fresco e emocionante, muito legal. Não consigo descobrir por que não é um sucesso."[55]

ReferênciasEditar

  1. «American Ultra - Agentes Improváveis». no CineCartaz (Portugal) 
  2. «American Ultra: Armados e Alucinados». no AdoroCinema 
  3. «American Ultra (2015)». Box Office Mojo. Consultado em 12 de março de 2016 
  4. a b «American Ultra (2015) - Financial Information». The Numbers. Consultado em 7 de agosto de 2018 
  5. a b Dave McNary (15 de abril de 2014). «Bill Pullman, Tony Hale Join Kristen Stewart-Jesse Eisenberg's American Ultra». Consultado em 4 de abril de 2020 
  6. a b The Deadline Team (14 de abril de 2014). «Bill Pullman, Tony Hale Join Lionsgate's Jesse Eisenberg-Kristen Stewart Action Comedy American Ultra». Deadline Hollywood. Consultado em 30 de junho de 2020 
  7. a b «Kristen Stewart And Jesse Eisenberg Are Smokin' In Our Exclusive First Look At 'American Ultra'». MTV News. Consultado em 20 de setembro de 2015 
  8. a b c d «Production Notes» (PDF). Lionsgate. Cópia arquivada (PDF) em 18 de setembro de 2015 – via Wayback Machine 
  9. McNary, Dave (4 de novembro de 2013). «AFM: Kristen Stewart, Jesse Eisenberg Starring In 'American Ultra' Comedy». Variety 
  10. a b Flemming, Mike (1 de março de 2014). «In Massive Deal, Lionsgate Pays $7 Million For Jesse Eisenberg-Kristen Stewart Pic American Ultra». Consultado em 2 de abril de 2020 
  11. Mike Fleming Jr (14 de março de 2014). «Walton Goggins Cast In 'American Ultra' Movie». Deadline Hollywood. Consultado em 30 de junho de 2020 
  12. The Deadline Team (abril de 2014). «Topher Grace Joins 'American Ultra'». Deadline Hollywood. Consultado em 30 de junho de 2020 
  13. a b «American Ultra: Armados e Alucinados». AdoroCinema. Consultado em 16 de junho de 2021 
  14. The Deadline Team (15 de abril de 2014). «Sharon Stone Joins Jesse Eisenberg-Kristen Stewart Action Comedy 'American Ultra'». Deadline Hollywood. Consultado em 30 de junho de 2020 
  15. «Jesse Eisenberg Starts Filming American Ultra». 15 de abril de 2014. Consultado em 14 de abril de 2014 
  16. «Kristen Stewart's American Ultra begins filming in NOLA today; new cast members added». NOLA.com. 15 de abril de 2014. Consultado em 2 de abril de 2020. Cópia arquivada em 21 de abril de 2014 
  17. «2015 Film Study» (PDF). 15 de junho de 2016. Consultado em 24 de agosto de 2019 
  18. «FILM TAX CREDIT – QUARTERLY REPORT CALENDAR YEAR 2016: FOURTH QUARTER DECEMBER 31, 2016» (PDF). Empire State Development. New York. 31 de dezembro de 2016 
  19. Cheng, Susan. «The Most Mysterious Character In "American Ultra"». BuzzFeed 
  20. Germain Lussier (7 de julho de 2015). «Kristen Stewart's Trippy New Poster for Spy-fi Flick American Ultra». io9 
  21. AMID AMIDI (25 de agosto de 2015). «Interview: Gary Leib Talks About Creating 'American Ultras Animation Sequence». Cartoon Brew 
  22. Mike Scott (20 de agosto de 2015). «Will there be a sequel to 'American Ultra'? Director Nima Nourizadeh has an answer». NOLA.com. Cópia arquivada em 5 de setembro de 2015 
  23. Gary Leib (19 de agosto de 2015). «Gary Leib». Gary Leib – via Tumblr 
  24. Big Film Design (7 de outubro de 2015). American Ultra main & end titles (video) – via Vimeo 
  25. Yamato, Jen (21 de novembro de 2013). «AFM: Apsara Nabs American Ultra & The Night Comes for Us In Pan-Asia Pacts». Consultado em 30 de junho de 2020 
  26. Anthony D'Alessandro (30 de abril de 2015). «Lionsgate Moves 'Power Rangers' To 2017; Dates 'American Ultra' & 'La La Land'». Deadline Hollywood. Consultado em 30 de junho de 2020 
  27. «'American Ultra' Red-Band Trailer: Kristen Stewart and Jesse Eisenberg Spark Up Must-See Stoner Thriller (NSFW)». Yahoo.com. 28 de maio de 2015. Consultado em 20 de setembro de 2015 
  28. Lincoln, Ross A. (10 de julho de 2015). «'American Ultra' Marketing Comic Con With Purportedly Free Weed». Deadline Hollywood. Consultado em 30 de junho de 2020 
  29. «The American Ultra Program». Cópia arquivada em 11 de julho de 2015 – via web.archive.org 
  30. Goldberg, Matt (10 de julho de 2015). «AMERICAN ULTRA Would Like To Give You Free Pot If You're at Comic-Con». Collider 
  31. Holmes, Mannie (19 de agosto de 2015). «Kristen Stewart on 'American Ultra' With Jesse Eisenberg: 'We Could Do Something Funny, Sweet and Kinda Scary'». Variety 
  32. Christie D'Zurilla (19 de agosto de 2015). «Kristen Stewart and Taylor Lautner reunite at 'American Ultra' premiere». Los Angeles Times 
  33. Dave McNary. «Kristen Stewart American Ultra Release Date Announced». Variety. Consultado em 30 de abril de 2015 
  34. Rachel Cericola 2015-08-25. «DTS:X Immersive Sound Coming to Theaters with American Ultra, Sicario and Hunger Games: Mockingjay Part 2». BigPictureBigSound.com 
  35. a b Anthony D'Alessandro (24 de agosto de 2015). «'Compton' To Cross $100M Today As August Marketplace Chills Out – Late Night B.O. Update». Deadline Hollywood. Consultado em 22 de agosto de 2015 
  36. «'Straight Outta Compton' Goes Straight to the Top as Week's Biggest TV Ad Spender». Variety. 12 de agosto de 2015. $3.7 million spent on TV advertising with 543 national airings across 27 networks led by Comedy Central and Pop 
  37. Lang, Brent (19 de agosto de 2015). «Box Office: 'Straight Outta Compton' Will Dwarf 'Hitman: Agent 47,' 'American Ultra'». Variety 
  38. Keith Simanton (21 de agosto de 2015). «Friday Report: 'Compton' Hits, Others Miss». Box Office Mojo 
  39. Keith Simanton (23 de agosto de 2015). «Weekend Report -'Compton' Tops the Charts Again». Box Office Mojo. American Ultra, fizzled with a $5.6M opening. 
  40. Keith Simanton (30 de agosto de 2015). «Weekend Report -'Compton' Wins 'War Room' Rumble». Box Office Mojo. Those are pretty disappointing results for a film budgeted at $28M. 
  41. a b «Weekend Box Office Results for August 21-23, 2015». Box Office Mojo. 24 de agosto de 2015. Consultado em 8 de setembro de 2015 
  42. Jagernauth, Kevin (24 de agosto de 2015). «Max Landis Wonders If The Flop Of 'American Ultra' Means That Original Movies Are Dead». IndieWire. Consultado em 23 de novembro de 2018 
  43. RedLetterMedia, 'A conversation with Max Landis' (video). 24 de novembro de 2015 – via YouTube 
  44. «American Ultra». Rotten Tomatoes. Consultado em 31 de janeiro de 2021 
  45. «American Ultra reviews». Metacritic. Consultado em 9 de setembro de 2015 
  46. SABA HAMEDY (23 de agosto de 2015). «'Straight Outta Compton' tops box office for second weekend, crosses $100 million». Los Angeles Times. Audiences for the film, which stars Jesse Eisenberg and Kristen Stewart, were skewed male (56%) and older (65% older than 25). The film notched a B-minus grade on CinemaScore. 
  47. Mark Kermode (6 de setembro de 2015). «American Ultra review – stoner turns state killer to little comic effect». The Guardian. Consultado em 8 de setembro de 2015 
  48. David Dishman (28 de agosto de 2015). «Movie review: American Ultra is ultra-average». McAlester News-Capital. Consultado em 8 de setembro de 2015 
  49. Peter Travers (19 de agosto de 2015). «'American Ultra' Movie Review». Rolling Stone. Consultado em 8 de setembro de 2015 
  50. Neil Genzlinger (20 de agosto de 2015). «Review: In 'American Ultra,' Jesse Eisenberg Is a Stoner and a Target». The New York Times. Consultado em 8 de setembro de 2015 
  51. Todd McCarthy (18 de agosto de 2015). «'American Ultra': Film Review». The Hollywood Reporter 
  52. Barker, Andrew (18 de agosto de 2015). «Film Review: 'American Ultra'». Variety 
  53. «Stoner-action film 'American Ultra' sounds fun, but the critics just say no». Los Angeles Times. 21 de agosto de 2015 
  54. Genzlinger, Neil (20 de agosto de 2015). «Review: In 'American Ultra,' Jesse Eisenberg Is a Stoner and a Target». The New York Times 
  55. King, Stephen (28 de agosto de 2015). «Saw AMERICAN ULTRA last night, and loved it. Fresh and exciting, very cool. Can't figure out why it isn't a smash.». @StephenKing – via Twitter. Saw AMERICAN ULTRA last night, and loved it. Fresh and exciting, very cool. Can't figure out why it isn't a smash. 

Ligações externasEditar

  A Wikipédia tem os portais: