Amstel Gold Race é uma corrida profissional de ciclismo de estrada que acontece em apenas um dia no final de abril na província de Limburgo nos Países Baixos. É a mais importante prova ciclística deste país.

Amstel Gold Race
Generalidades
Desporto
Fundado em
1966
Número de edições
57 (até 2023)
Periodicidade
anual (abr.)
Tipo / Formato
Prova de um dia
Local(ais)
Categorias
CDM (-)
CDM (-)
1.UWT (a partir de )
1.UWT (-)
Circuito
Federação
UCI World Tour
Web site oficial
Palmarés
Último vencedor
Mais vitórias
Jan Raas Países Baixos
(5 vitórias)
Competições atuais
para a competição anterior ver :
Amstel Gold Race de 2023

Apesar do nome Amstel, este não tem relação como rio Amstel, que fica a uma boa distância da prova, mas sim por causa de seu patrocinador, a cervejaria Amstel de propriedade da Heineken.[1]


Única corrida de um dia a nível do World Tour organizada na Holanda, é considerada o evento mais importante do calendário holandês.[2] O holandês Jan Raas detém o recorde de cinco vitórias. Uma corrida feminina, também World Tour, é organizada no mesmo dia.

História editar

A primeira edição aconteceu em 30 de abril de 1966 e foi organizada por Ton Vissers e Herman Krott que juntos dirigiam uma empresa chamada Inter Sport.[1] O sonho deles era criar uma corrida de ciclismo clássica holandesa capaz de competir com as corridas monumentais da Flandres e da Itália.[3] A primeira edição foi anunciada para 30 de abril de 1966, feriado nacional da Holanda. O plano era começar em Amesterdão, antes de se ramificar para o leste do país e terminar em Maastricht, no sudeste do país, totalizando 280 km.

No entanto, surgiram muitos problemas.[3] Krott e Vissers negligenciaram os muitos rios ao longo da rota e calcularam mal os ziguezagues necessários para cruzá-los, tornando a distância pretendida muito superior a 280 km. Novos planos foram feitos para começar em Utrecht e depois em Roterdão e um final alternativo na pequena aldeia de Meerssen, em Limburg. Além disso, menos de três semanas antes do início, os organizadores perceberam que não tinham obtido autorização para atravessar a Ponte Moerdijk, a única saída de Roterdão. O percurso teve que ser redesenhado novamente e a largada foi deslocada mais para o sul, para Breda. Além de isso, o movimento militante holandês de contracultura hippie Provo declarou estado de anarquia na Holanda em 1966. As autoridades temiam que uma corrida organizada no dia de celebração da família real causasse possíveis revoltas.

 
Jean Stablinski venceu a primeira Amstel Gold Race em 1966.

Quatro dias antes da data prevista, Vissers e Krott cancelaram a corrida e estavam organizando uma entrevista coletiva, quando o ministério das estradas holandês em Haia ligou para dizer que a corrida poderia ser organizada afinal - desde que nunca mais fosse agendada para o Dia do Rei.[3]

No sábado, 30 de abril de 1966, a primeira Amstel Gold Race foi disputada de Breda a Meerssen, sem incidentes graves. Três ciclistas da equipa Ford-França correram para a vitória. O holandês Jan Hugens sofreu uma falha mecânica nos metros finais e foi derrotado pelo francês Jean Stablinski, que venceu a edição inaugural.[3] Com 302 km, foi a edição mais longa de sempre. Foram 120 ciclistas à partida, dos quais apenas 30 finalizaram. Apesar da sua intenção original, a Amstel Gold Race nunca começou em Amesterdão nem em Roterdão ou Utrecht, três das maiores cidades da Holanda.

À procura de identidade editar

Em 1967, o local de largada mudou para Helmond, em frente à sede do patrocinador Amstel e a distância foi reduzida para 213 km. Arie den Hartog venceu a segunda edição, tornando-se o primeiro vencedor holandês. Em 1968, a corrida ocorreu em 21 de setembro devido a um conflito de calendário, a única vez que a Amstel Gold Race foi realizada no outono. O holandês Harrie Steevens venceu a corrida na distância de 254 km.

Em 1969 a corrida voltou a abril. Guido Reybrouck venceu a quarta edição, a primeira de uma série de vitórias belgas. A corrida foi afetada por fortes tempestades de neve e granizo, forçando muitos ciclistas a abandonarem devido à hipotermia.[3]

Uma corrida jovem, a Amstel Gold Race lutou para encontrar o seu lugar no calendário internacional entre os clássicos de paralelepípedos muito mais antigos e as Clássicas das Ardenas e teve problemas para atrair os melhores ciclistas. Durante vários anos, o grande ciclista Eddy Merckx não participou porque os organizadores não podiam pagar a sua taxa de participação. Em 1973, o diretor da corrida, Herman Krott, concordou em pagar uma quantia considerável à equipa de Merckx, desde que ele vencesse a corrida. Merckx largou e venceu a Amstel Gold Race mais de três minutos à frente do segundo colocado.[3] Dois anos depois, ele foi o primeiro ciclista a vencer pela segunda vez.

No final da década de 1970, o holandês Jan Raas venceu a Amstel Gold Race num recorde de cinco vezes, quatro das quais consecutivas. Raas pôde contar com sua forte finalização ao sprint, mas também conquistou duas vitórias em fuga. A media holandesa começou a cunhar a frase Amstel Gold Raas. Em 1983, o australiano Phil Anderson tornou-se o primeiro vencedor não europeu.[4]

 
Michael Boogerd terminou várias vezes no pódio.

Mudança para Maastricht editar

Em 1991, a chegada da Amstel Gold Race mudou para Maastricht, capital de Limburgo e em 1998 a largada também mudou para lá. O carácter da corrida foi cada vez mais definido pela zona montanhosa do sul da província. Apenas dois ciclistas holandeses, Michael Boogerd e Erik Dekker, venceram a corrida nas últimas duas décadas antes da vitória de Mathieu van der Poel em 2019. Tanto Boogerd quanto Dekker venceram o americano Lance Armstrong ao sprint de dois homens em Maastricht, em 1999 e 2001 respectivamente.[5][6][7] The 2001 race only had 37 finishers of a 190-strong pack, the lowest number in modern times.[8] A corrida de 2001 teve apenas 37 finalistas num pelotão de 190 pessoas, o número mais baixo dos tempos modernos. Boogerd partilha o recorde de sete pódios com Jan Raas, tendo alcançado uma vitória, quatro segundos lugares, dois terceiros lugares e vários outros resultados entre os dez primeiros.

Chegada ao Cauberg editar

De 2003 a 2016 a chegada foi logo após o topo da subida Cauberg em Valkenburg. O piloto cazaque Alexander Vinokourov venceu a primeira edição em subida com um ataque antes do Cauberg.[9] Em 2013, a chegada foi movida 1,8 km para longe do topo do Cauberg, perto do centro de Valkenburg, resultando numa chegada maiortirariamente plana e reta.[10] Em 2017, os organizadores da corrida mudaram a chegada para que a subida final do Cauberg ocorresse a 19 km da chegada, esperando uma corrida "mais aberta".[11] O ciclista de maior sucesso nos últimos anos foi o especialista em clássicas Philippe Gilbert. O belga venceu a corrida quatro vezes desde 2010, baseando as suas vitórias nas últimas explosões de velocidade e potência no Cauberg.[12] Por isso, ganhou o apelido de ‘Mister Cauberg’ e surgiu ‘Amstel Gilbert Race’. Em 2015, o ciclista polaco Michał Kwiatkowski tornou-se o primeiro campeão mundial a vencer a corrida desde Bernard Hinault em 1981.[13][14][15] Kwiatkowski venceu novamente sete anos depois, quando ultrapassou Benoît Cosnefroy no final da edição de 2022.[16]

 
Steffen Wesemann na subida de Eyserbosweg na Amstel Gold Race de 2006.

Percurso editar

Embora a Holanda seja conhecida pelas suas estradas planas e afetadas pelo vento, a Amstel Gold Race acontece na região montanhosa ao sul de Limburgo. A rota serpenteia pela zona rural ondulada de Limburgo, muitas vezes virando abruptamente para subir tantas colinas (bergen) quanto possível. A subida mais notável é o Cauberg, que é percorrido até três vezes, e algumas vezes nos últimos quilómetros da corrida. O Keutenberg e o Eyserbosweg são outras duas subidas de renome desta prova.

Subidas nas últimas edições:

 
 1 Maasberg
 2 Adsteeg
 3 Lange Raarberg
 4 Bergseweg
 5 Sibbergrubbe
 6 Cauberg
 7 Wolfsberg
 8 Loorberg
 9 Schweiberg
10 Camerig
11 Drielandenpunt
12 Gemmenicherweg
13 Vijlenerbos
14 Eperheide
15 Gulperberg
16 Plettenberg
17 Eyserweg
18 Huls
19 Vrakelberg
20 Sibbergrubbe (2ª passagem)
21 Cauberg (2ª passagem)
22 Geulhemmerberg
23 Bemelerberg
24 Wolfsberg (2ª passagem)
25 Loorberg (2ª passagem)
26 Gulperberg (2ª passagem)
27 Kruisberg
28 Eyserbosweg
29 Fromberg
30 Keutenberg
31 Cauberg (3ª passagem)

Vencedores editar

 AnoVencedorSegundoTerceiro
1966  Jean Stablinski  Bernard Van De Kerckhove  Jan Hugens
1967  Arie den Hartog  Cees Lute  Harry Steevens
1968  Harry Steevens  Roger Rosiers  Daniel Van Ryckeghem
1969  Guido Reybrouck  Jos Huysmans  Eddy Merckx
1970  Georges Pintens  Willy Van Neste  André Dierickx
1971  Frans Verbeeck  Gerben Karstens  Roger Rosiers
1972  Walter Planckaert  Willy De Geest  Joop Zoetemelk
1973  Eddy Merckx  Frans Verbeeck  Herman Van Springel
1974  Gerrie Knetemann  Walter Planckaert  Walter Godefroot
1975  Eddy Merckx  Freddy Maertens  Joseph Bruyère
1976  Freddy Maertens  Jan Raas  Luc Leman
1977  Jan Raas  Gerrie Knetemann  Hennie Kuiper
1978  Jan Raas  Francesco Moser  Joop Zoetemelk
1979  Jan Raas  Henk Lubberding  Sven-Åke Nilsson
1980  Jan Raas  Alfons De Wolf  Sean Kelly
1981  Bernard Hinault  Roger De Vlaeminck  Alfons De Wolf
1982  Jan Raas  Stephen Roche  Gregor Braun
1983  Phil Anderson  Jan Bogaert  Jan Raas
1984  Jacques Hanegraaf  Kim Andersen  Patrick Versluys
1985  Gerrie Knetemann  Jozef Lieckens  Johnny Broers
1986  Steven Rooks  Joop Zoetemelk  Ronny Van Holen
1987  Joop Zoetemelk  Steven Rooks  Malcolm Elliott
1988  Jelle Nijdam  Steven Rooks  Claude Criquielion
1989  Eric Van Lancker  Claude Criquielion  Steve Bauer
1990  Adri van der Poel  Luc Roosen  Jelle Nijdam
1991  Frans Maassen  Maurizio Fondriest  Dirk De Wolf
1992  Olaf Ludwig  Johan Museeuw  Dmitri Konyschew
1993  Rolf Järmann  Gianni Bugno  Jens Heppner
1994  Johan Museeuw  Bruno Cenghialta  Marco Saligari
1995  Mauro Gianetti  Davide Cassani  Beat Zberg
1996  Stefano Zanini  Mauro Bettin  Johan Museeuw
1997  Bjarne Riis  Andrea Tafi   Beat Zberg
1998  Rolf Järmann  Maarten den Bakker  Michele Bartoli
1999  Michael Boogerd  Lance Armstrong  Gabriele Missaglia
2000  Erik Zabel  Michael Boogerd  Markus Zberg
2001  Erik Dekker  Lance Armstrong  Serge Baguet
2002  Michele Bartoli  Sergei Ivanov   Michael Boogerd
2003  Alekszandr Vinokurov  Michael Boogerd  Danilo Di Luca
2004  Davide Rebellin  Michael Boogerd  Paolo Bettini
2005  Danilo Di Luca  Michael Boogerd  Mirko Celestino
2006  Fränk Schleck  Steffen Wesemann  Michael Boogerd
2007  Stefan Schumacher  Davide Rebellin  Danilo Di Luca
2008  Damiano Cunego  Fränk Schleck  Alejandro Valverde
2009  Sergei Ivanov   Karsten Kroon  Robert Gesink
2010  Philippe Gilbert  Ryder Hesjedal  Enrico Gasparotto
2011  Philippe Gilbert  Joaquim Rodríguez  Simon Gerrans
2012  Enrico Gasparotto  Jelle Vanendert  Peter Sagan
2013  Roman Kreuziger  Alejandro Valverde  Simon Gerrans
2014  Philippe Gilbert  Jelle Vanendert  Simon Gerrans
2015  Michał Kwiatkowski  Alejandro Valverde  Michael Matthews
2016  Enrico Gasparotto  Michael Valgren  Sonny Colbrelli
2017  Philippe Gilbert  Michał Kwiatkowski  Michael Albasini
2018  Michael Valgren  Roman Kreuziger  Enrico Gasparotto
2019  Mathieu van der Poel  Simon Clarke  Jakob Fuglsang
2020cancelado
2021  Wout van Aert  Thomas Pidcock  Maximilian Schachmann
2022  Michał Kwiatkowski  Benoît Cosnefroy  Tiesj Benoot
2023  Tadej Pogačar  Ben Healy  Thomas Pidcock
2024

Vencedores por país editar

País Vitórias
  Países Baixos 18
  Bélgica 14
  Itália 7
  Suíça 3
  Alemanha 3
  França 2
  Dinamarca 2
  Polónia 2
  Austrália 1
  Cazaquistão 1
  Luxemburgo 1
  Rússia 1
  Chéquia 1
  Eslovênia 1

Referências

  1. a b Giles Belbin (17 de abril de 2009). «The Amstel Gold Race - A Historical View» (em inglês). Daily Peloton. Consultado em 7 de agosto de 2009. Arquivado do original em 19 de abril de 2013 
  2. «Amstel Gold Race» (em inglês). UCI. Consultado em 27 novembro 2015 
  3. a b c d e f «Amstel Gold Race. Race History». Amstel Brewery. Consultado em 2 Dezembro 2015 
  4. http://sporza.be/cm/sporza/videozone/retro/retro_voorjaarsklassiekers/retro_agr/1.1270886 Arquivado em 2017-11-07 no Wayback Machine Video of 1983 Amstel Gold Race (Em holandês)
  5. «34th Amstel Gold Race, World Cup round 5 Netherlands, April 24, 1999». autobus.cyclingnews.com. CyclingNews. Consultado em 28 Novembro 2015 
  6. http://www.cyclingfever.com/video.html?detp=view&video_idd=NDA5Ng== Video of 1999 Amstel Gold Race (Em holandês)
  7. Maloney, Tim. «36th Amstel Gold Race (CDM) Netherlands, April 28, 2001». Cycling News. Consultado em 28 Novembro 2015 
  8. van Dijk, Tim (12 Abril 2011). «Amstel Gold Race 2001 – Erik Dekker, de Laatste Nederlandse winnaar, 12 April 2011». Cyclingstory. Consultado em 28 Novembro 2015 
  9. Wilcockson, John. «Amstel Gold: Vinokourov takes his first classic win». velonews.competitor.com. Velonews. Consultado em 28 Novembro 2015 
  10. Aubrey, Jan (10 Abril 2013). «Preview: Can Sagan triumph at Amstel Gold Race? New finish line in 2013 to result in more definitive selection». cyclingnews.com. Consultado em 28 Novembro 2015 
  11. «Cauberg finish removed from Amstel Gold Race». Cycling News. 15 Fevereiro 2017. Consultado em 17 Abril 2017 
  12. Brown, Gregor. «Philippe Gilbert: 'Amstel wins means a lot'». Cycling Weekly. Consultado em 28 Novembro 2015 
  13. Clarke, Stuart. «Michał Kwiatkowski wins Amstel Gold Race». cyclingweekly.co.uk. Cycling Weekly. Consultado em 28 Novembro 2015. Cópia arquivada em 21 Abril 2015 
  14. «Kwiatkowski wins Amstel Gold Race. World champion beats Valverde and Matthews on the Cauberg». cyclingnews.com. CyclingNews. Consultado em 28 Novembro 2015 
  15. http://sporza.be/cm/sporza/videozone/retro/retro_voorjaarsklassiekers/retro_agr/1.1602472 Video da Amstel Gold Race de 1981 (em Holandês)
  16. «Kwiatkowski awarded Amstel Gold Race victory in photo-finish sprint against Cosnefroy». CyclingNews. Consultado em 10 Abril 2022 


 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Amstel Gold Race

Ligações externas editar