Abrir menu principal

Andreas Osiander, o Velho

professor académico alemão
Andreas Osiander, o Velho
Nascimento 28 de dezembro de 1498
Gunzenhausen
Morte 27 de outubro de 1552 (53 anos)
Königsberg
Cidadania Alemanha
Cônjuge Catherine Preu, Helene Künhofer, Helene Magenbuch
Filho(s) Lucas Osiander, o Velho, Agnes Osiander, Veronika Osiander, Katharina Osiander
Ocupação teólogo, matemático, professor universitário
Empregador Universidade de Königsberg
Religião luteranismo

Andreas Osiander (19 de Dezembro de 149817 de Outubro de 1552) foi um teólogo luterano alemão.

CarreiraEditar

Nascido na cidade de Gunzenhausen, na Francônia, Osiander estudou na Universidade de Ingolstadt antes de ser ordenado padre em 1520. No mesmo ano começou a trabalhar em um convento augustiniano na cidade de Nuremberg como Professor de Hebraico. Em 1522, ele foi eleito para a Igreja de São Lourenço em Nuremberg, e ao mesmo tempo declarou-se publicamente como sendo Luterano. Durante a Primeira Dieta de Nuremberg (em 1522), ele conheceu Alberto da Prússia, Grão-Mestre dos Cavaleiros Teutônicos, e que desempenhou um importante papel em sua conversão ao Luteranismo. Ele também desempenhou um papel proeminente no debate que resultou na adoção da Reforma pela cidade de Nuremberg em 1525, e nesse mesmo ano Osiander se casou.

Osiander participou do Colóquio de Marburgo (1529), da Dieta de Augsburgo (1530) e na assinatura dos artigos de Schmalkalden (1531). A Ínterim de Augsburgo em 1548 foi necessária para que ele deixasse Nuremberg, estabelecendo-se primeiro em Breslau, e mais tarde, em 1549, na cidade de Königsberg, como professor da recém fundada Universidade de Königsberg, nomeado por Alberto da Prússia. Osiander viveu e trabalhou em Königsberg até a sua morte em 1552. Lucas (1534–1604), filho de Osiander, e seus netos Andreas (1562–1617) e Lukas (1571–1638) também atuaram como teólogos. Sua sobrinha se casou com o futuro Arcebispo de Canterbury, Thomas Cranmer.

Atacou violentamente os anabatistas. Uma das primeiras vítimas da sua hostilidade era Hans Denck, que era o reitor da escola de São Sebaldo e se juntou a um grupo que estavam insatisfeitos com a pequena melhora na vida religiosa e civil provocada pela Reforma. Na instigação de Osiander um curso de ação foi adotado, que terminou em expulsão de Denck em 21 de janeiro 1525, e a proibição depois da venda da tradução dos Profetas feitas por Denck e Ludwig Haetzer, embora não houvesse ainda qualquer outra versão alemã e a tradução foi livre de qualquer coisa desagradável.

ObrasEditar

Osiander publicou uma versão corrigida da Vulgata, com notas, em 1522 e uma Harmonia dos Evangelhos em 1537. Em 1533, a Brandenburg-Nuernbergishe Kirchenordnung do ano 1533 foi publicada, e Osiander foi colaborador tanto na coleta de material como na edição final. Esta ordem combinada de adoração e catecismo foi a primeira obra a incluir a seção de Entradas do Catecismo Menor de Lutero, do qual Osiander é autor presumido.

Em 1543, Osiander supervisionou a publicação do livro De revolutionibus orbium coelestium (Sobre a Revolução das Esferas Celestes) escrita por Copérnico. Ele adicionou um prefácio sugerindo que o modelo descrito no livro não era necessariamente verdadeiro, ou mesmo provável, mas tinha a sua utilidade para fins computacionais. Esta certamente não era a opinião de Copérnico, que provavelmente não estava ciente desta informação que foi acrescentada. Como resultado, muitos leitores, ignorando que Osiander era o autor do prefácio, acharam que o próprio Copérnico não acreditava que a sua hipótese era realmente verdadeira.

Em 1550 Osiander publicou duas obras controversas, De Lege et Evangelio e De Justficatione. Nelas, ele estabelecia seu ponto de vista de que a justificação pela fé havia sido imposta (ao invés de ser atribuída) à humanidade pela divindade do Cristo, uma visão oposta à aquela de Martinho Lutero e João Calvino embora ele concordasse com a oposição fundamental do luteranismo à fé católica romana e ao calvinismo. Esses preceitos foram mantidos depois de sua morte por Johann Funck (1518-1566) (que era seu genro), mas que desapareceram depois de 1566.

BibliografiaEditar

  • Beck, Josef. Die Geschichts-Bücher der Wiedertäufer in Oesterreich-Ungarn. Vienna, 1883; reprinted Nieuwkoop: De Graaf, 1967: 40.
  • Heberle, Wilhelm Heberle. "Johann Denk und die Ausbreitung seiner Lehre." Theologische Studien und Kritiken 28 (1855): 835.
  • Hege, Christian and Christian Neff. Mennonitisches Lexikon, 4 vols. Frankfurt & Weierhof: Hege; Karlsruhe: Schneider, 1913-1967: v. III, 312 f.
  • Hege, Christian. Die Täufer in der Kurpfalz. Frankfurt, 1908: 25 ff.
  • Hirsch, E. Die Theologie des Andreas Osiander und ihre geschichtlichen Voraussetzungen. Göttingen, 1919.
  • Keller, Ludwig. Die Reformation und die älteren Reformparteien: in ihrem Zusammenhange dargestellt. Leipzig : S. Hirzel, 1885: 411-417.
  • Moller, W. Andreas Osiander, Leben und ausgewählte Schriften. Elberfeld, 1870: 116, 204, 245 f.
  • Schornbaum, Karl. Quellen zur Geschichte der Täufer, V. Band (Bayern, II. Abteilung). Gütersloh: C. Bertelsmann, 1951: 260.
  • Selle, G. von. Geschichte der Albertus-Universität zu Königsberg in Preussen. Königsberg, 1944.
  • Wiswedel, Wilhelm. Bilder and Führergestalten aus dem Täufertum. 3 vols. Kassel: J.G. Oncken Verlag, 1928-1952: v. II, 26-28.

Ligações externasEditar

Biografias em inglês:

Referências


 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Andreas Osiander, o Velho