Anjos Teixeira

escultor português (1880-1935)

Artur Gaspar dos Anjos Teixeira (1880 - 1935) foi um escultor português, pai do também escultor Pedro Anjos Teixeira.

Anjos Teixeira
Anjos Teixeira
Nascimento 1880
Morte 1935 (54–55 anos)
Cidadania Reino de Portugal, Portugal
Ocupação escultor
"Cabra de Leque" (Antidorcas marsupialis), bronze (Parque D. Carlos I, Caldas da Rainha).
Estátua de Carvalho Araújo (Vila Real).

Biografia editar

Foi discípulo dos escultores Simões de Almeida (sob.) e Costa Mota (sob.).

Viveu muitos anos em Paris, tendo participado em várias exposições no "Salon". Desenvolveu um realismo dramático que traduzia influências das obras de François Rude, atenuado pelas inspirações, já impressionistas, de Auguste Rodin, como por exemplo as esculturas "Depois da Venda", "A Varina" e "Ninfa e Fauno" (todas atualmente no Museu do Chiado), e os bustos de Aquilino Ribeiro (no Museu Grão Vasco, em Viseu) e da Viscondessa de Alverca (colecção particular de Armando Coelho).[1]

Distinguiu-se no concurso para o monumento a Camões, em Paris, onde alcançou o 1.º Prémio, executando também os monumentos a Carvalho Araújo (em Vila Real) e aos Mortos da Grande Guerra (em Viseu).

Ver também editar

Referências

  1. Nota biográfica Arquivado em 7 de outubro de 2010, no Wayback Machine. Assembleia da República. Consultado em 8 Ago 2010. [ligação inativa]

Ligações externas editar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Anjos Teixeira