António Maria Holtreman do Rego Botelho de Faria

António Maria Holtreman do Rego Botelho de Faria
Nascimento 28 de agosto de 1854
Arruda dos Vinhos
Morte 22 de outubro de 1929 (75 anos)
Angra do Heroísmo
Cidadania Portugal
Ocupação latifundiário, político

António Maria Holtreman do Rego Botelho de Faria (Arruda dos Vinhos, 28 de agosto de 1854Angra do Heroísmo, 22 de outubro de 1929), 1.º conde de Rego Botelho, foi um grande proprietário e político destacado, líder do Partido Regenerador na ilha Terceira.[1]

BiografiaEditar

Descendente da família Holtreman, nasceu em Arruda dos Vinhos, filho de João Manuel do Rego Botelho de Faria, um morgado terceirense com grandes vínculos nas ilhas Terceira e São Miguel, e de Narcisa Maria das Neves Holtreman, filha do latifundiário e jurista António Maria Ribeiro da Costa Holtreman, o qual salvou da ruína a fortuna do genro, com uma administração criteriosa. Casou com Maria Sieuve de Meneses, filha de José Maria Sieuve de Meneses, o 1.º conde de Sieuve de Meneses, e foi sogro de Jacinto Carlos da Silva, o Visconde da Agualva, ambos figuras gradas da política da cidade de Angra do Heroísmo.

Foi agraciado com o título de conde de Rego Botelho em 1894, em sua vida, e recebeu as armas de seu trisavô, João Manuel do Rego Botelho de Faria Corte Real da Silveira, fidalgo cavaleiro da casa real, sargento-mor do Terço de Infantaria e capitão-mor de ordenanças de Angra.

Militante destacado do Partido Regenerador, ocupou a liderança distrital do partido após o falecimento do seu sogro, o 1.º conde de Sieuve de Meneses.

Eleito par do reino pelo distrito de Angra do Heroísmo nas eleições de 1890 e 1894. Foi Presidente da Câmara Municipal de Angra do Heroísmo, cônsul honorário do Reino Unido e vice-cônsul honorário do Brasil em Angra do Heroísmo.[2]

Referências

  1. «Nota histórica: Família Rego Botelho». Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Angra do Heroísmo. Consultado em 14 de abril de 2016. Arquivado do original em 26 de abril de 2016 
  2. Jornal Diário (21 de setembro de 2008). «Angra do Heroísmo recebe espólio de Carlos Baldaya». Portal Azores Global 

Ligações externasEditar