Abrir menu principal

Os Anti-hipertensivos são uma classe de fármacos utilizados no tratamento da hipertensão. A atuação dos medicamentos na pressão arterial ocorre por seus efeitos sob a resistência periférica e/ou débito cardíaco. Isso pode ser feito por aqueles que inibem a contratilidade do miocárdio ou reduzem a pressão do ventrículo do coração.[1]

A pressão arterial elevada é um problema de saúde pública. Promove alterações patológicas vasculares e causa hipertrofia do ventrículo esquerdo. Pode levar a acidente vascular cerebral (AVC), infarto, morte súbita e doença renal crônica (DRC). Hipertensão é classificada como aquela maior ou igual a 140/90. Inicialmente só são tratados com medicamentos aqueles pacientes com pressão arterial diastólica fora do limite 85-94 mmHg.[1]

Classificação de acordo com o local de açãoEditar

Notas e referências

  1. a b Goodman & Gilman. As bases farmacológicas da terapêutica. [tradução da 10. ed. original, Carla de Melo Vorsatz. et al] Rio de Janeiro: McGraw-Hill, 2005
  Este artigo sobre Medicina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.