Abrir menu principal

Apeadeiro de Abrunhosa

apeadeiro em Portugal
Abrunhosa
Linha(s) Linha da Beira Alta
(PK 139,888)
Coordenadas 40° 34′ 23″ N, 7° 38′ 58,47″ O
Concelho Mangualde
Serviços Ferroviários Sem serviços
Horários em tempo real
Serviços Acesso para pessoas de mobilidade reduzida Serviço de táxis

O Apeadeiro de Abrunhosa, originalmente denominado de Abrunhosa-a-Velha, é uma interface da Linha da Beira Alta, que serve a localidade de Abrunhosa-a-Velha, no Distrito de Viseu, em Portugal. Foi inaugurado em 10 de Agosto de 1935, pela Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses da Beira Alta, substituindo a antiga gare de Abrunhosa, ao quilómetro 140,26.[1][2]

Índice

CaracterizaçãoEditar

Localização e acessosEditar

Esta interface encontra-se junto à localidade de Abrunhosa-a-Velha.[3]

 
Horário da Linha da Beira Alta em 1913, incluindo o apeadeiro de Abrunhosa.

HistóriaEditar

AntecedentesEditar

A Linha da Beira Alta abriu à exploração, de forma provisória, em 1 de Julho de 1882, tendo a linha sido totalmente inaugurada em 3 de Agosto do mesmo ano, pela Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses da Beira Alta.[4]

Antigo apeadeiroEditar

Em Junho de 1913, o apeadeiro de Abrunhosa era servido por vários comboios da Companhia da Beira Alta.[5]

Em Julho de 1923, a via na Linha da Beira Alta estava a ser renovada até ao apeadeiro de Abrunhosa.[6]

Inauguração da nova gareEditar

Em 10 de Agosto de 1935, a Companhia da Beira Alta inaugurou uma nova interface na Abrunhosa, que demorou cerca de um mês a ser construída.[1][7] O principal motivo para a inauguração prendeu-se com o facto desta gare ser, na altura, o principal ponto de acesso para a Casa de Repouso de Abrunhosa-a-Velha, um importante estabelecimento hoteleiro.[1] Pelo mesmo motivo, este apeadeiro passou desde logo a ser servido pelos comboios rápidos da Linha da Beira Alta, e pelo Sud Expresso.[8][9] A cerimónia de inauguração contou com um comboio especial para o transporte de convidados, animação musical e lançamento de foguetes, tendo discursado, entre outras individualidades, o administrador-delgado da Companhia da Beira Alta, Visconde do Marco, o engenheiro Joaquim Abranches, e o antigo Ministro do Interior, Mário Pais de Sousa.[1] No mesmo dia, também foi inaugurado o troço de estrada que fazia a ligação ao apeadeiro.[1]

Este apeadeiro entrou oficialmente ao serviço em 25 de Agosto de 1935, com serviços de mercadorias, bagagens e passageiros, substituindo a antiga gare de Abrunhosa, situada ao quilómetro 140,26, e que nessa altura possuía a categoria de paragem.[2] Na altura da sua abertura ao serviço, o edifício deste apeadeiro consistia num abrigo para passageiros, e numa habitação para o chefe de estação, com um gabinete para o telégrafo; de estilo regional, estava decorado com azulejos de Jorge Colaço.[1][10]

Em 1940, o apeadeiro de Abrunhosa ficou na vigésima quarta posição num concurso dos jardins na Linha da Beira Alta, organizado pela companhia.[11]

A 5 de Agosto de 2018, com a introdução de novos horários pela CP, os comboios regionais entre Coimbra e a Guarda deixaram de efectuar paragem neste apeadeiro, que ficou sem qualquer serviço ferroviário. [12][13]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b c d e f ORNELLAS, Carlos de (1 de Setembro de 1935). «Pela Linha da Beira Alta» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 47 (1145). p. 369-372. Consultado em 3 de Fevereiro de 2013 
  2. a b «Aviso ao público: Apeadeiro de Abrunhosa» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 47 (1147). 1 de Outubro de 1935. p. 412. Consultado em 3 de Fevereiro de 2013 
  3. «Abrunhosa - Linha da Beira Alta». Infraestruturas de Portugal. Consultado em 16 de Junho de 2015 
  4. TORRES, Carlos Manitto (16 de Março de 1958). «A evolução das linhas portuguesas e o seu significado ferroviário» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 71 (1686). p. 133-140. Consultado em 5 de Fevereiro de 2014 
  5. «Beira Alta - Figueira, Pampilhosa, Santa Comba, Guarda, Villar Formoso». Guia official dos caminhos de ferro de Portugal. 39 (168). Outubro de 1913. p. 94-95. Consultado em 2 de Março de 2014 
  6. «Efemérides» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 51 (1234). 16 de Maio de 1939. p. 259-261. Consultado em 2 de Março de 2014 
  7. «Linhas Portuguesas» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 47 (1144). 16 de Agosto de 1935. p. 356. Consultado em 3 de Fevereiro de 2013 
  8. «Efemérides» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 51 (1241). 1 de Setembro de 1939. p. 419-420. Consultado em 2 de Março de 2014 
  9. «Caminhos de Ferro» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 47 (1141). 1 de Julho de 1935. p. 284. Consultado em 3 de Fevereiro de 2013 
  10. «Os Nossos Caminhos de Ferro em 1935» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 48 (1153). 1 de Outubro de 1935. p. 5-9. Consultado em 3 de Fevereiro de 2013 
  11. C. A. (1 de Setembro de 1940). «Caminhos de Ferro da Beira Alta» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 52 (1265). p. 591-592. Consultado em 24 de Novembro de 2017 
  12. «Horário CP- Linha da Beira Alta, Dezembro de 2017 (ainda com os apeadeiros de Trezói, Abrunhosa, Maçal do Chão, Sobral, Vila Garcia e Castelo Mendo)» (PDF) 
  13. «Horário da CP introduzido a 5 de Agosto de 2018 (já sem os apeadeiros de Trezói, Abrunhosa, Maçal do Chão, Sobral, Vila Garcia e Castelo Mendo)» (PDF) 

Ligações externasEditar