Abrir menu principal

Arinos

Município brasileiro do estado de Minas Gerais
Disambig grey.svg Nota: Para o rio de mesmo nome, veja Rio Arinos.

Arinos é um município brasileiro do estado de Minas Gerais.

Município de Arinos
Bandeira de Arinos
Brasão de Arinos
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 1 de março
Fundação 30 de dezembro de 1962 (56 anos)
Gentílico arinense [1]
Padroeiro(a) Nossa Senhora Aparecida[2]
CEP 38680-000 a 38689-999[3]
Prefeito(a) Carlos Alberto (MDB)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Arinos
Localização de Arinos em Minas Gerais
Arinos está localizado em: Brasil
Arinos
Localização de Arinos no Brasil
15° 55' 01" S 46° 06' 21" O15° 55' 01" S 46° 06' 21" O
Unidade federativa Minas Gerais
Mesorregião Noroeste de Minas IBGE/2008[4]
Microrregião Unaí IBGE/2008[4]
Municípios limítrofes Formoso, Buritis, Unaí, Uruana de Minas, Riachinho, Urucuia e Chapada Gaúcha
Distância até a capital 727 km[5]
Características geográficas
Área 5 322,795 km² [6]
População 17 888 hab. estimativa IBGE/2018[7]
Densidade 3,36 hab./km²
Altitude 927 m[8]
Clima semiárido Bsh[9]
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,656 médio PNUD/2010[10]
PIB R$ 118 897,640 mil IBGE/2008[11]
PIB per capita R$ 6 559,51 IBGE/2008[11]
Página oficial
Prefeitura www.arinos.mg.gov.br
Câmara www.camaraarinos.mg.gov.br

HistóriaEditar

Arinos é um município da região noroeste do estado de Minas Gerais. O lendário Anhanguera em 1717/18, ou Felisberto Caldeira Brant, em 1743/44, foram, provavelmente os desbravadores destas regiões, à busca de ouro e pedras preciosas. Presume-se que índios nômades, negros escravos e foragidos da justiça, teriam em princípio, habitado estas vastas paragens.

Com relação a Arinos, sabe-se que seus primeiros moradores foram o major Saint'Clair Fernandes Valadares, Cel. Martinho Joaquim Estrela, e outros, todos fazendeiros, comerciantes, agricultores e com outras atividades, tidos, também, como iniciadores da povoação que chamaram arraial de Morrinhos.

Desenvolvia-se naturalmente o povoado, voltada sua população às atividades de mineração e agro-pastoris, até que o então distrito sentiu-se desprotegido pelas autoridades, carente de justiça e infestado de assassinos e desordeiros, entretanto em decadência. Seus moradores se viram forçados a abandonar Morrinhos, deslocando-se para a margem esquerda do rio Urucuia. Ergueram nova capela no ponto mais elevado da Fazenda Tamboril. Surgia um novo povoado nos idos de 1800, cujo crescimento foi acentuado.

O novo arraial denominado Barra da Vaca, primeiro nome do atual município de Arinos (isso porque, no Rio Urucuia tinha uma 'barra' onde havia grande chance das vacas atolarem), teve sua origem em uma fazenda da região. Possuía o antigo arraial, no início do século, uma escola, uma capela, uma pequena casa comercial e um estaleiro, destinado a fabricação de embarcações a vela que representavam o elo do intercâmbio comercial entre Barra da Vaca e os municípios de São Romão, São Francisco, Pirapora e Januária.

A sede do antigo distrito de Morrinhos foi transferida para o Arraial de Barra da Vaca em 7 de setembro de 1923, quando recebeu a atual denominação, em homenagem ao escritor e político Afonso Arinos de Melo Franco.  Em dezembro de 1962, Arinos foi elevado à categoria de município. A Reserva Biológica Sagarana, regulamentada pelo Instituto Estadual de Florestas de Minas Gerais (IEF), constitui o principal patrimônio natural do município.

EtimologiaEditar

O topônimo é uma homenagem à família Melo Franco da qual se destaca seu grande expoente, Maximiano Afonso Arinos de Melo Franco.

GeografiaEditar

Em Minas Gerais, encontra-se na Mesorregião do Noroeste de Minas, mais precisamente na Microrregião de Unaí. Sua população estimada em 2018 era de 17 888[7] habitantes. Está a meio caminho entre a Capital Federal e o norte do estado, que apresenta a pecuária como sua principal fonte de renda.

Arinos é o sexto maior município de Minas Gerais, com uma área em torno de 5.322.795 km².

HidrografiaEditar

Banhada pelo rio Urucuia um dos maiores afluentes do São Francisco. O ponto mais alto do município é de 927 metros. Local: Serra do Meio.

RodoviasEditar

ClimaEditar

Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), referentes ao período de 1976 a 1982 e a partir de 1986, a menor temperatura registrada em Arinos foi de 7,1 °C em 18 de julho de 2000,[12] e a maior atingiu 42,3 °C em 22 de outubro de 2015.[13] O maior acumulado de precipitação em 24 horas foi de 152,5 milímetros (mm) em 8 de janeiro de 1979. Outros grandes acumulados iguais ou superiores a 100 mm foram 150,2 mm em 12 de dezembro de 1980, 117,8 mm em 4 de dezembro de 2008, 109,8 mm em 10 de dezembro de 2002, 104,2 mm em 15 de janeiro de 2011, 103,8 mm em 27 de novembro de 2011, 101 mm em 25 de dezembro de 1999, 100,5 mm em 3 de dezembro de 1987 e 100,2 mm em 19 de dezembro de 1989.[14] Dezembro de 1989, com 709,1 mm, foi o mês de maior precipitação.[15]

Dados climatológicos para Arinos
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima recorde (°C) 39 39,2 37,8 38,1 37 36,1 37,4 38,1 41,5 42,3 41,5 39,3 42,3
Temperatura máxima média (°C) 32,5 33 32,5 32,4 31,4 30,5 30,7 32,3 34,3 34,8 32,2 31,5 32,3
Temperatura média compensada (°C) 25,8 26,1 25,7 25,4 23,6 21,9 21,8 23,4 26 27,1 25,7 24,3 24,8
Temperatura mínima média (°C) 20,9 21,2 21 20,3 17,7 15,1 14,6 15,7 19 21 21 21 19
Temperatura mínima recorde (°C) 13,2 17 17,4 12 10 7,9 7,1 9,1 12,2 12,2 15 15,2 7,1
Precipitação (mm) 186,6 142,3 170,6 65,8 15,1 2,9 5,1 10,5 16,5 69,5 215 280,7 1 180,6
Dias com precipitação (≥ 1 mm) 12 10 10 4 2 0 0 1 2 6 13 16 76
Umidade relativa compensada (%) 72,1 70,4 72,7 68,5 66,5 63,2 57,5 51,6 48,7 54,2 69,8 75,4 64,2
Horas de sol 194 188 206,1 234,3 235 230,6 260,7 271,6 234,3 227 162,3 150,1 2 594
Fonte: Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) (normal climatológica de 1981-2010;[16] recordes de temperatura: 01/06/1976 a 01/02/1981 e 01/01/1986-presente)[12][13]

VegetaçãoEditar

Sua vegetação é constituída pelo cerrado brasileiro. Sua fauna também é característica do cerrado, tendo grandes variedade em espécies por todos os ambientes.

AdministraçãoEditar

EconomiaEditar

A economia local tem por base a Pecuária de Corte e de Leite, a Agricultura, comércio local, além de pequenas indústrias.

SaúdeEditar

Arinos conta com um Hospital Municipal, situado na parte central da cidade, e inúmeros postos de saúde espalhados por regiões estratégicas, além dos postos de atendimento à população dos povoados e distritos pertencentes ao município.

TurismoEditar

Arinos conta com um centro de apoio ao turismo e faz parte do Circuito Turístico Urucuia Grande Sertão.

Parque Nacional Grande Sertão Veredas

Localizado no Estado de Minas Gerais, o parque fica numa região repleta de rochas areníticas, criando um cenário de especial beleza. O Rio Preto é o seu principal curso d'água, e o rio Carinhanha - de cor marrom - faz divisa com a unidade de conservação, ao Norte. Devido à grande capacidade de armazenamento da água nos solos, formam-se veredas, que dão nome ao parque. São locais onde a água se acumula, formando pequenos riachos. Ali se desenvolve a mais brasileira das palmeiras, o buriti; que além de proteger as nascentes, serve como local de pouso e ninhal de várias espécies de aves, como araras, tucanos, papagaios e periquitos que vivem na região.

A ideia da criação do Parque surgiu como uma homenagem ao escritor Guimarães Rosa – autor do livro que descreve com riqueza as paisagens e personagens locais –; além de ser também uma forma de tentar proteger esse ecossistema tão especial, formado por veredas e chapadões de cerrado.

Representantes da fauna comum dos cerrados também estão presentes – vários deles em perigo ou ameaçados de extinção -, como o cervo-do-pantanal, o lobo-guará, a arara-vermelha, a ema, a seriema, o tatu-canastra, o tatu-bola, o mutum, a suçuarana, entre vários outros; eles podem ser observados durante uma breve caminhada pelas trilhas locais. O Parque possui hoje uma área aproximada de 231 mil hectares e está localizado nas proximidades dos municípios de Chapada Gaúcha, Formoso e São Francisco. Mas ainda não está aberto à visitação pública; é preciso autorização prévia do IBAMA para entrar e conhecer o local.

Cachoeiras

Boi Preto, da Ilha, do Rio Claro, do São Miguel e do Bebedouro. Além da Cachoeira da Jibóia no município vizinho (Uruana de Minas/MG).

EsporteEditar

O município junto com as instituições de ensino, é representado lá fora por seus times de futsal, voleibol, handebol, basquete, etc. São em campeonatos como JEMG, JIMI, JIF, JIFENMG, INTER TV e outros a mais, que a cidade de Arinos leva o nome como sendo a melhor no esporte da região, trazendo sempre troféus, medalhas e o orgulho para todos os arinenses. Além disso, contém também times de futebol, como Azulão e Veredão, que sempre participam e se destacam nos campeonatos regionais.

CulturaEditar

  • Casa da Cultura;
  • Museu Pe. Alfonso Pastore;
  • Biblioteca Municipal;
  • Feira de Artesanato e Cultura;
  • Grupos folclóricos;
  • Fanfarras;
  • Folias de Reis.

CulináriaEditar

A culinária regional apresenta vários pratos, como o arroz com pequi, carne de sol, pão de queijo, angu com quiabo, paçoca, feijão tropeiro com torresmo, beiju, rapadura, panelada, picado de arroz, dourado assado, vários pratos feitos com o tradicional surubim dos rios da região, e ainda frutas do cerrado, como umbu, pinha, tamarindo, fruta do conde, coquinho, cagaita, caju, cajuí, maxixe, buriti, jenipapo, banana-caturra, utilizados na produção artesanal de sucos, licores e doces.[carece de fontes?]

SubdivisõesEditar

A cidade está dividida nos seguintes bairros:

  • Centro;
  • Primavera I;
  • Primavera II;
  • Crispim Santana;
  • Jardim Paulista;
  • Recanto da Paz;
  • Planalto;
  • Buriti;
  • Frei Pio;
  • Urucuia;
  • Bairro do Sol.

DistritosEditar

O município é constituído pela cidade de Arinos, e outros distritos, como Igrejinha, Morrinhos e Sagarana. Além de diversas vilas, pequenos povoados, e a zona rural, composta por fazendas, sítios e chácaras.

InfraestruturaEditar

Arinos conta com uma infraestrutura de cidade de porte pequeno, onde conta com um Hospital Municipal e vários PSF, Policia Civil, Policia Militar, Polícia Rodoviária, Estação de Tratamento de Água, Estação de tratamento de esgoto, Usina de Reciclagem e Compostagem de Lixo, Rodoviária, Praças, Habitações Populares, Condomínio (Terra Park Club), Parque de Exposição, Academias, Estádio (Nego Si), Clube, Bancos (Banco do Brasil, Bradesco, Nordeste, BMG, Sicoob e Caixa "Lotérica"), Correio, IMA, IEF, Fórum e etc.

ComunicaçãoEditar

A cidade conta com duas rádios em funcionamento: UNIÃO FM 87.9 e TERRA BRASIL FM 96.7 .

ReligiãoEditar

O município possui diversos segmentos religiosos: Católica; Protestantismo (evangélicos de todas as religiões); Espíritas (Kardecismo, Vale do Amanhecer); Adeptos das religiões Afro-brasileiras (Umbanda e Candomblé); Além de outros grupos religiosos.

Entidades filantrópicasEditar

  • APAE (Associação de pais e amigos dos exepcionais);
  • Lar dos idosos (Asilo/Abrigo) São Vicente de Paulo;
  • Casa de convivência da Pastoral da Criança;
  • Abrigo para crianças;
  • Círculo dos Operários Cristãos (Casa da Cultura).

EventosEditar

Os principais eventos da cidade, que se realizam todos os anos, são:

  • Réveillon;
  • Carnaval;
  • Expoagro;
  • Festa de aniversário da cidade e também dos distritos;
  • Famosa festa das "barraquinhas", juntamente com a Festa de Romaria de Nossa Senhora Aparecida e São José;

Referências

  1. «IBGE Cidades@». O Brasil Município por Municipio. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 19 de agosto de 2009 
  2. Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC). «Lista por santos padroeiros» (PDF). Descubra Minas. p. 10. Consultado em 14 de setembro de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 14 de setembro de 2017 
  3. Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 
  4. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. «DERMG». Distâncias BH/Municípios. Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER/MG). Consultado em 19 de agosto de 2009. Cópia arquivada em 12 de novembro de 2010 
  6. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  7. a b «Estimativa populacional 2018 IBGE». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de agosto de 2018. Consultado em 31 de agosto de 2018 
  8. «O Estado: Municípios Mineiros». O Estado: Municípios Mineiros. Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais. Consultado em 1 de março de 2010 
  9. «World Map of the Köppen-Geiger climate classification». World Map of the Köppen-Geiger climate classification. Institute for Veterinary Public Health. Consultado em 24 de fevereiro de 2010 
  10. «Ranking IDHM Municípios 2010». Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil 2013. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2013. Consultado em 25 de julho de 2019 
  11. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  12. a b «BDMEP - série histórica - dados diários - temperatura mínima (°C) - Arinos». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 2 de julho de 2018 
  13. a b «BDMEP - série histórica - dados diários - temperatura máxima (°C) - Arinos». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 2 de julho de 2018 
  14. «BDMEP - série histórica - dados diários - precipitação (mm) - Arinos». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 2 de julho de 2018 
  15. «BDMEP - série histórica - dados mensais - precipitação total (mm) - Arinos». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 2 de julho de 2018 
  16. «NORMAIS CLIMATOLÓGICAS DO BRASIL». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 2 de julho de 2018 

Ligações externasEditar