Asiatech

Asiatech foi nome da Asia Motor Technologies France uma fabricante de motores fundada pelo capital privado japonês sob a liderança do Dr. John Gano e Enrique Scalabroni que compraram as ações da Peugeot no programa de desenvolvimento de motores para a Fórmula 1 no final da temporada de 2000. Seu objetivo era adquirir a mais alta tecnologia de motores europeus para a Ásia e criar uma equipe de Fórmula 1 com temas asiáticos. Aumentou o pessoal de 170 para 221 funcionários, forneceu seus motores em desenvolvimento para testes sem custo para equipes menores em 2001 e 2002 e projetou e apresentou o modelo de túnel de vento de seu chassi original de Fórmula 1 quando seu financiamento privado japonês falhou em 2002. A Asiatech devolveu os funcionários e as instalações que havia adquirido de volta à Peugeot e encerrou suas atividades no final da temporada de 2002.[1]

Forneceu motores para a equipe Arrows em 2001 e Minardi em 2002, com pouco sucesso.

HistóriaEditar

Em 2001, a Asiatech forneceu seus motores V10 à equipe de Fórmula 1 Arrows gratuitamente. Em 2002, tentou obter melhores resultados com a Minardi. Nesse ano, a Arrows, que usava motores Cosworth, ficou sem financiamento na metade da temporada de 2002 e encerrou suas atividades. Na temporada de 2002, a confiabilidade do motor da Asiatech aumentou para terminar em quarto lugar entre os 9 fornecedores de motores de Fórmula 1, empatados com a BMW pela confiabilidade. Quatro dos 14 abandonos da equipe Minardi durante a temporada foram relacionadas aos motores.

Durante esta temporada, a Asiatech começou a considerar a possibilidade de iniciar sua própria equipe de Fórmula 1 e comprou um antigo escritório de design da Williams em Didcot. Eles também recrutaram a ajuda de Enrique Scalabroni, que projetou um protótipo de carro de Fórmula 1. O carro deveria ser inicialmente um banco de ensaios para os motores da Asiatech e, posteriormente, entrando na temporada de 2004. No entanto, a Asiatech desistiu no final da temporada de 2002.

Em maio de 2002, houve relatos de que, para a temporada de 2003, a Asiatech poderia fornecer à Jordan motores ou até comprar a equipe. Isso aconteceu depois que a Honda decidiu concentrar seus esforços no motor na equipe BAR e anunciou que retiraria o suprimento da equipe de Eddie Jordan no final da temporada de 2002. Quando seu financiamento privado japonês foi cortado durante a temporada de 2002, anunciou seu encerramento em 3 de novembro de 2002, com funcionários retornando à Peugeot ou passando para a Renault e outros programas de motores de Fórmula 1.

Em fevereiro de 2003, os ativos da empresa de motores Asiatech foram vendidos em um leilão em Paris, supervisionado por Jacques Martin e Gilles Chausselat. Foram incluídos no leilão 18 motores, um dinamômetro, uma variedade de máquinas-ferramentas, além de equipamentos de medição eletrônica, entre outras coisas.

Fornecimento de motoresEditar

Ano Construtor Motor
2001   Arrows Asiatech 001 V10 3.0
2002   Minardi Asiatech AT02 V10 3.0

CuriosidadeEditar

Antes do nome oficial "Asiatech", os compradores da Peugeot Sport F1 eram conhecidos apenas com o nome de Asia Motor Technologies, ou AMT. No videogame de Fórmula 1 de 2001, o nome usado para o motor da equipe de F1 Arrows é "AMT", e não a Asiatech.

  Este artigo sobre Automobilismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. Gamayunov, N. I. (2001). Colloid Journal. 63 (2): 146–149. ISSN 1061-933X. doi:10.1023/a:1016665403927