Augusto Olímpio

ator brasileiro

Augusto Olímpio (Rio de Janeiro, 18 de novembro de 1943 - Rio de Janeiro, 7 de janeiro de 1993) foi um ator brasileiro.[1][2] Augusto desenvolveu toda a sua carreira como contratado da Rede Globo. Em 1973 participou do programa Chico City e logo passou a atuar em telenovelas. Fez o divertido Cabo Ananias, funcionário da delegacia na novela "O Bem Amado".

Augusto Olímpio
Nome completo Augusto Olímpio de Moraes Guimarães Neto
Nascimento 18 de novembro de 1943
Rio de Janeiro, RJ
Nacionalidade brasileiro
Morte 7 de janeiro de 1993 (49 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Ocupação Ator
Atividade 1968 - 1990
Cônjuge Marie Zsuzsanna Feher (1975-1987)

Sempre atuando em papéis cômicos, Augusto Olímpio participou da série "Azambuja e Cia" e das novelas "Saramandaia", "Duas Vidas", "Maria, Maria", "Sinal de Alerta", "Cabocla", "Final Feliz", "Chega Mais" , "Sinhá Moça", Fera Radical " O Outro"; do seriado "O Bem Amado" e da minissérie "La Mamma", ao lado de Dercy Gonçalves.

No cinema, fez o filme dirigido por Jô Soares, "O Pai do Povo" e ainda "A Noiva da Cidade", "Amante Latino" e a primeira versão de "O Coronel e o Lobisomem", em 1979.

Augusto Olímpio morreu em 1993 vitimado por um câncer.

Referências

  1. E-Pipoca. «Augusto Olímpio». Consultado em 8 de janeiro de 2011 
  2. Tele História. «Augusto Olímpio». Consultado em 8 de janeiro de 2011 
  Este artigo sobre um ator é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.