Bad Blood (canção de Taylor Swift)

canção da artista musical estadunidense Taylor Swift

"Bad Blood" é uma canção da artista musical estadunidense Taylor Swift, contida em seu quinto álbum de estúdio, o 1989 (2014). Foi composta pela própria em conjunto com Max Martin e Shellback, sendo produzida pelos dois últimos. Em 17 de maio de 2015, a faixa foi lançada como o quarto single do disco, em uma versão especial que apresenta o rapper Kendrick Lamar.

"Bad Blood"
Single de Taylor Swift com a participação de Kendrick Lamar
do álbum 1989
Lançamento 17 de maio de 2015 (2015-05-17)
Formato(s) Download digital
Estúdio(s) MXM Studios
(Estocolmo, Suécia)
Conway
(Los Angeles, Estados Unidos)
Gênero(s) Pop  · hip hop
Duração 3:19 (versão do single)
3:31 (versão do álbum)
Idioma(s) inglês
Gravadora(s) Big Machine  · Republic
Composição Taylor Swift  · Kendrick Lamar[a]  · Max Martin  · Shellback
Produção Max Martin  · Shellback  · Ilya[a]
Cronologia de singles de Taylor Swift
"Style"
(2015)
"Wildest Dreams"
(2015)
Cronologia de singles de Kendrick Lamar
"King Kunta"
(2015)
"Alright"
(2015)
Vídeo musical
"Bad Blood" no YouTube

"Bad Blood" obteve avaliações mistas por parte dos críticos musicais, alguns apontaram a uma das piores do catálogo musical de Swift. Comercialmente, a obra obteve êxito comercial ao atingir o primeiro lugar na Austrália, Canadá, Estados Unidos e Nova Zelândia, onde recebeu certificado de platina sêxtupla pela Recording Industry Association of America (RIAA). A obra recebeu uma nomeação ao Grammy Award, na categoria de "melhor performance de pop em duo ou grupo".

O videoclipe correspondente para "Bad Blood" foi dirigido pelo frequente colaborador de Swift, Joseph Kahn, e mostra a artista com um elenco composto por cantores e modelos, no qual a mídia chamou de o "squad" de Swift. Em 2016, ganhou um Grammy Award de "melhor videoclipe", e em 2015, dois prêmios no MTV Video Music Awards o de "videoclipe do ano" e "melhor colaboração". A canção foi incluída no repertório recorrente de algumas turnês de Swift, entre elas a The 1989 World Tour (2015) e Reputation Stadium Tour (2018).

Antecedentes e lançamentoEditar

O quinto álbum de estúdio de Taylor Swift, o 1989, foi inspirado pelo synth-pop dos anos 1980, na produção do álbum foram utilizados sintetizadores, bateria programada e vocais de apoio, um notável afastamento do antigo estilo musical de Swift, a música country.[1][2][3] Em 1989, Swift e o produtor sueco Max Martin atuaram como produtores executivos.[2] Martin e seu frequente colaborador Shellback produziram sete das treze canções da edição padrão do álbum, incluindo "Bad Blood".[4] O álbum foi lançado em outubro de 2014, sendo um sucesso comercial e crítico, vendendo mais de um milhão de cópias em uma semana.[3]

A Republic Records confirmou em abril de 2015, que um remix de "Bad Blood" seria lançada como a quarta música de trabalho de 1989.[5] A versão conta com a participação do rapper Kendrick Lamar, lançada em 17 de maio de 2015, no formato de download digital pela Big Machine Records.[6] O single foi lançado simultaneamente com o seu videoclipe, que estreou durante a cerimônia do Billboard Music Awards de 2015.[7]

ComposiçãoEditar

Demonstração de 23 segundos de "Bad Blood".

Problemas para escutar este arquivo? Veja a ajuda.

Swift compôs "Bad Blood" sobre uma amiga musicista, e revelou numa entrevista em 2014, ao Rolling Stone, que esta pessoa, que pensava ser sua amiga, tentou sabotar uma das suas turnês contratando pessoas que trabalhavam para ela.[8] No lançamento de 1989, vários meios de comunicação social especularam que Katy Perry era o tema da canção; Perry e Swift estavam envolvidas numa rixa que recebeu ampla atenção da mídia.[9][10][11] Vários artigos de websites, revistas e jornais – incluindo o Time e The Washington Post – notaram semelhanças entre o verso "Se você vive assim, você vive com fantasmas"[b] em "Bad Blood", com o título da faixa "Ghost", contida no terceiro álbum de estúdio de Perry.[10][11] Inicialmente, alguns críticos contemporâneos interpretaram "Bad Blood" como um romance impossível, tema central de 1989.[12]

"Bad Blood" foi gravada no Conway Recording Studios em Los Angeles, e no MXM Studios em Estocolmo, Suécia. Mixada por Serban Ghenea, no Mixstar Studios em Virginia Beach, Virginia, e masterizada por Tom Coyne, no Sterling Sound Studio em Nova Iorque.[4] Jem Aswad, da Billboard, comparou as batidas da faixa com as do single "Hollaback Girl" (2005), de Gwen Stefani,[13] enquanto Kitty Empire, do The Observer, comparou a produção com a da cantora inglesa Charli XCX.[14] O refrão de "Bad Blood" consiste em frases repetitivas, com em: "Agora temos uma rixa / Sabe, nós costumávamos ser loucas de amor"[c] com vozes tensas.[15] Swift ressente-se da sua antiga amiga por a ter traído, através dos versos "Esse tipo de ferida, dura"[d] e "Band-aids não cobrem buracos de bala / Você pede desculpas só pelo show".[e][16] A versão single de "Bad Blood" incorpora elementos de hip hop,[17][18] com dois versos escritos e cantados por Lamar,[19] com produção adicional de Ilya Salmanzadeh.[18] O rapper terminou seus versos com Swift, em um estúdio de gravação em Los Angeles.[19] Disse à Rolling Stone, em 2017, que não tinha conhecimento da rixa entre Swift e Perry, dizendo: "Isso está muito longe das minhas preocupações, tenho de me manter afastado disso, com certeza".[20]

Análise críticaEditar

 
Alguns críticos contemporâneos elogiaram a participação de Kendrick Lamar (foto) na versão remixada.

A versão original de "Bad Blood" obteve uma recepção mista por parte dos críticos contemporâneos, muitos dos quais chamaram-na dê a mais fraca de 1989.[21] Mike Diver, da revista Clash, a descreveu como "cheia de clichês".[22] Mikael Wood, do Los Angeles Times, considerou "Bad Blood" como genérica, onde Swift não expressou ser distinta, e comparou o seu instrumental ao do single "Roar" (2013), de Katy Perry.[23] Andrew Unterberger, do Spin, considerou a faixa decepcionante, pois, não apresentava a escrita tradicionalmente vívida de Swift.[24] Em sua resenha ao New York Magazine, Lindsay Zoladz, sentiu que a canção era "sem sentido".[25] De um lado mais positivo, a escritora do The Quietus, Amy Pettifier, considerou "Bad Blood" uma das faixas de 1989 que estão "cheias de virtudes".[26] Adam Markovitz, da Entertainment Weekly, listou-a como uma das melhores músicas de 1989 e acreditava que havia potencial para tornar-se um sucesso comercial.[27] As batidas de hip-hop contida na versão com Lamar foram elogiadas por Sasha Geffen, do website Consequence of Sound.[16] A revista britânica Drowned in Sound, destacou a "rebeldia" da faixa, que faz relembrar "icônicas bandas de música hardcore das quais você nunca ouviu falar".[28]

Os versos e o instrumental retrabalhado na versão com Lamar, obtiveram uma recepção crítica positiva.[29][30] Nota de quatro estrelas e meias vieram de George Seabrook, do The Edge, afirmando que a parceria é "gloriosa" e "intoxicante".[31] Escrevendo para Rolling Stone, Rob Sheffield posicionou "Bad Blood" na 173.ª posição de sua lista retrospectiva de canções da cantora.[32] Jane Song, da Paste, escreveu que desejava "que a obra não tivesse sido lançada como single, mesmo com a participação de Lamar".[33] O escritor nova-iorquino Nate Jones, do New York Magazine, colocou-a na 162.ª posição em sua lista das 179 canções da cantora, da pior à melhor.[34]

Prêmios e indicaçõesEditar

Ano Premiação Categoria Resultado Ref.
2015 American Music Awards Colaboração do Ano Indicada [35]
MTV Europe Music Awards Melhor Canção Venceu [36]
Melhor Videoclipe Indicada
Melhor Colaboração Indicada
MTV Video Music Awards Videoclipe do Ano Venceu [37]
Melhor Colaboração Venceu
Melhor Direção Artística Indicada
Melhor Cinematografia Indicada
Melhor Direção Indicada
Melhor Edição Indicada
Melhor Efeitos Visuais Indicada
Canção do Verão Indicada
NRJ Music Awards Videoclipe do Ano Venceu [38]
Prêmios Teen Choice Melhor Canção Venceu [39]
Melhor Colaboração Venceu
Melhor Canção do Verão Indicada
Telehit Awards Videoclipe do Ano Venceu [40]
UK Music Video Awards Melhor Videoclipe Pop — Internacional Venceu [41]
Melhor Estilo Venceu
2016 BMI Pop Awards Award-Winning Songs Venceu [42]
Compositora do Ano Venceu
Grammy Awards Melhor Performance de Pop em Duo ou Grupo Indicada [43]
Melhor Videoclipe Venceu
iHeartRadio Music Awards Melhor Colaboração Indicada [44]
iHeartRadio MuchMusic Video Awards Artista do Ano Indicada [45]
Melhor Artista ou Grupo Internacional em Destaque Indicada
Myx Music Awards Videoclipe Favorito Venceu [46]
Nickelodeon Kids' Choice Awards Música do Ano Indicada [47]
Colaboração Favorita Indicada
People's Choice Awards Música Favorita Indicada [48]
Radio Disney Music Awards Canção do Ano Venceu [49]
Melhor Música de Término Venceu

VideoclipeEditar

 
Joseph Kahn (foto) diretor do videoclipe de "Bad Blood".

O videoclipe de "Bad Blood" foi digirido por Joseph Kahn, frequente colaborador da cantora em direção de videoclipes.[50] Produzido pela Los Angeles Center Studios, e filmado no dia 12 de abril de 2015,[51] o clipe estreou durante a abertura da cerimônia do Billboard Music Awards de 2015, e em 18 de maio — um dia após sua estreia na cerimônia — foi publicado oficialmente na plataforma audiovisual Vevo.[52][53] Em menos de 24 horas, o videoclipe bateu recordes de visualizações na plataforma — sendo visto 20,1 milhões de vezes —, recorde previamente estabelecido por Nicki Minaj, com "Anaconda".[54]

O elenco do vídeo inclui (por ordem de apresentação): Catastrophe (Swift), Arsyn (Selena Gomez), Welvin da Great (Lamar), Lucky Fiori (Lena Dunham), The Trinity (Hailee Steinfeld), Dilemma (Serayah), Slay-Z (Gigi Hadid), Destructa X (Ellie Goulding), Homeslice (Martha Hunt), Mother Chucker (Cara Delevingne), Cut Throat (Zendaya), The Crimson Curse (Hayley Williams), Frostbyte (Lily Aldridge), Knockout (Karlie Kloss), Domino (Jessica Alba), Justice (Mariska Hargitay), Luna (Ellen Pompeo), e Headmistress (Cindy Crawford).[55][56] A revista Rolling Stone descreveu o vídeo como "neo-noir futurista", devido às referências a filmes de ação[55] Daniel D'Addario, do Time, considerou a produção com a "mais bem produzida" da cantora, D'Addario ainda o comparou ao longa-metragem Sin City (2005).[57] Na lista de "os clipes de música pop mais icônicos da década de 2010", do website PopSugar, "Bad Blood" aparece em nono lugar.[58] Hannelore Roth, uma professora de literatura, argumentou que o elenco presente no vídeo impõe que o feminismo só é acessível a mulheres ricas e atraente.[59]

Apresentações ao vivo, uso na mídia e coversEditar

 
Swift apresentando "Bad Blood" em sua turnê mundial, a The 1989 World Tour.

No MTV Video Music Awards de 2015, Swift e Nicki Minaj apresentam-se juntas na abertura da ceriônia, Minaj apresentou "Trini Dem Girls" e em seguida "The Night Is Still Young", encerrando a apresentação com "Bad Blood", ao lado de Swift.[60] "Bad Blood" foi incluída no set list oficial da quarta turnê mundial da cantora, a The 1989 World Tour (2015).[61] A canção também esteve presente no repertório da turnê Reputation Stadium Tour (2018), que foi apresentada como um medley com "Should've Said No".[62]

A banda de rock inglesa Drenge fez um cover da obra ao vivo na BBC Radio 1, em 23 de junho de 2015.[63] Uma párodia de "Bad Blood" (intitulada de "Bat Blood") foi feita pela websérie How It Should Have Ended, que satiriza a comercialização do filme estadunidense Batman v Superman: Dawn of Justice.[64] O rapper canadense Drake cantou "Bad Blood" em um vídeo promocional da Apple Music, para divulgar o serviço de streaming.[65] Ryan Adams regravou a faixa como uma versão acústica e melosa,[66] além disso, o intérprete também regravou todas as faixas da edicão padrão de 1989.[67] O cover foi lançado como o primeiro e único single do disco, em 3 de setembro de 2015,[68] e atingiu a 25.ª posição na tabela musical da Bélgica (Valónia), a Ultratop,[69] e a 36.ª posição na Rock Airplay, dos EUA.[70]

CréditosEditar

Todo o processo de elaboração de "Bad Blood" atribui os seguintes créditos:[4][71]

Gravação e publicação
Equipe
  • Taylor Swift: composição, vocalista principal, vocalista de apoio
  • Kendrick Lamar:[a] composição, vocalista parcial, vocalista de apoio
  • Max Martin: composição, produção, piano, teclados, programação
  • Shellback: composição, produção, vocalista de apoio, guitarra acústica, baixo, teclados, percussão, programação, sons (joelhos e passos)
  • Ilya Salmanzadeh:[a] produção, vocalista de apoio, programação
  • Tom Coyne: masterização
  • Serban Ghenea: mixagem
  • John Hanes: engenharia de mixagem
  • Peter Carlsson: engenharia de Pro Tools
  • Michael Ilbert: gravação
  • Sam Holland: gravação
  • Cory Bice: assistência de gravação
  • Ben Sedano: assistência de gravação

Desempenho comercialEditar

A versão solo de "Bad Blood" atingiu a 78.ª posição na Billboard Hot 100, permanecendo por duas semanas no gráfico.[72] Quando foi lançada como single, com a participação de Kendrick Lamar, alcançou a 53.ª posição na Hot 100 e a 28.ª na Digital Songs, com 47 mil cópias vendidas digitalmente.[72] Em 24 de maio de 2015, a canção subiu 52 posições e chegou ao topo da Hot 100, marcando um dos maiores saltos na história do gráfico.[73] O grande salto deu-se pelas 385 mil cópias e 18,1 milhões de reproduções em serviços de streaming de música.[73] "Bad Blood" foi o quarto single de Swift e o terceiro do álbum 1989, que atingiu o primeiro lugar na Hot 1000, fazendo da cantora a primeira artista desde Adele, a colocar três canções de um mesmo disco no topo da parada.[73] A obra caiu para a segunda colocação após passar uma semana no topo, passando cinco semanas consecutivas no segundo lugar.[74]

"Bad Blood" foi a décima canção mais vendida em 2015 nos Estados Unidos, vendendo 2,584 milhões de cópias digitalmente.[75] O single foi certificado pela Recording Industry Association of America (RIAA), com disco de platina sêxtupla,[76] e até julho de 2019, havia vendido 3,2 milhões de unidades digitais no território estadunidense.[77]

Posições nas tabelas musicaisEditar

Histórico de lançamentoEditar

País Data Formato Gravadora
Estados Unidos 17 de maio de 2015 Download digital[131] Big Machine
19 de maio de 2015 Rádios mainstream[132] Big Machine, Republic
Itália[133] 12 de junho de 2015 Universal

Ver tambémEditar

Notas

  1. a b c d Versão remixada.
  2. No original: "If you live like that, you live with ghosts".
  3. No original: "Now we got bad blood / You know, we used to be mad love".
  4. No original: "These kinda wounds, they last and they last".
  5. No original: "Band-aids don't fix bullet holes / You say sorry just for show".
  6. a b Versão do álbum.

Referências

  1. Eells, Josh (16 de setembro de 2014). «Taylor Swift Reveals Five Things to Expect on '1989'». Rolling Stone (em inglês). Consultado em 21 de janeiro de 2021 
  2. a b Zollo, Paul (13 de fevereiro de 2016). «The Oral History of Taylor Swift's '1989'». Medium (em inglês). Consultado em 21 de janeiro de 2021 
  3. a b Light, Alan (5 de dezembro de 2014). «Billboard Woman of the Year Taylor Swift on Writing Her Own Rules, Not Becoming a Cliche and the Hurdle of Going Pop». Billboard (em inglês). Consultado em 21 de janeiro de 2021 
  4. a b c (2014) Créditos do CD 1989 por Taylor Swift, pg. 5. Big Machine Records (BMRBD0500A).
  5. «Taylor Swift's New Single Will Be 'Bad Blood' Remix, Says Republic (Updated)». Headline Planet (em inglês). 6 de abril de 2015. Consultado em 21 de janeiro de 2021 
  6. «Bad Blood (feat. Kendrick Lamar) – Single» (em inglês). iTunes Store (US). Consultado em 21 de janeiro de 2021. Arquivado do original em 21 de maio de 2015 
  7. Strecker, Erin (17 de maio de 2015). «Taylor Swift's 'Bad Blood' Video Premieres». Billboard (em inglês). Consultado em 21 de janeiro de 2021 
  8. Eells, Josh (8 de setembro de 2014). «Cover Story: The Reinvention of Taylor Swift». Rolling Stone (em inglês). Consultado em 21 de janeiro de 2021 
  9. Lang, Cady (17 de julho de 2019). «A Comprehensive Guide to the Taylor Swift-Katy Perry Feud From 2009 to the 'You Need to Calm Down' Happy Meal Reunion». Time (em inglês). Consultado em 21 de janeiro de 2021 
  10. a b D'Addario, Daniel (27 de outubro de 2014). «Is Taylor Swift's 'Bad Blood' About Katy Perry? A Textual Analysis». Time (em inglês). Consultado em 21 de janeiro de 2021 
  11. a b Yahr, Emily (27 de outubro de 2014). «Taylor Swift's 'Bad Blood': How we can tell she's singing about Katy Perry». The Washington Post (em inglês). Consultado em 21 de janeiro de 2021 
  12. Klosterman, Chuck (15 de outubro de 2015). «Taylor Swift on 'Bad Blood,' Kanye West, and How People Interpret Her Lyrics». GQ (em inglês). Consultado em 21 de janeiro de 2021 
  13. Aswad, Jem (24 de outubro de 2014). «Album Review: Taylor Swift's Pop Curveball Pays Off With '1989'». Billboard (em inglês). Consultado em 21 de janeiro de 2021 
  14. Empire, Kitty (26 de outubro de 2014). «Taylor Swift: 1989 review – a bold, gossipy confection». The Guardian (em inglês). Consultado em 21 de janeiro de 2021 
  15. Pareles, Jon (11 de fevereiro de 2016). «Make Me a Song». The New York Review of Books (em inglês). Consultado em 21 de janeiro de 2021 
  16. a b Geffen, Sasha (30 de outubro de 2014). «Taylor Swift – 1989». Consequence of Sound (em inglês). Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  17. Roffman, Michael (14 de novembro de 2016). «Report: Taylor Swift is "exploring new urban sound" with help from Drake». Consequence of Sound (em inglês). Consultado em 21 de janeiro de 2021 
  18. a b Molanphy, Chris. «Why Is Taylor Swift and Kendrick Lamar's 'Bad Blood' No. 1?». Slate (em inglês). Consultado em 21 de janeiro de 2021 
  19. a b Britton, Luke (17 de dezembro de 2017). «Kendrick Lamar explains what it was like working with Taylor Swift». NME (em inglês). Consultado em 21 de janeiro de 2021 
  20. Hiatt, Brian (9 de agosto de 2017). «Kendrick Lamar: The Rolling Stone Interview». Rolling Stone (em inglês). Consultado em 21 de janeiro de 2021 
  21. Hunt, Elle (18 de maio de 2015). «Taylor Swift debuts star-studded video for Bad Blood remix single». The Guardian (em inglês). Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  22. Diver, Mike (11 de abril de 2014). «Taylor Swift – 1989». Clash (em inglês). Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  23. Wood, Mikael (27 de outubro de 2014). «Taylor Swift smooths out the wrinkles on sleek '1989'». Los Angeles Times (em inglês). Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  24. Unterberger, Andrew (28 de outubro de 2014). «Taylor Swift Gets Clean, Hits Reset on New Album '1989'». Spin (em inglês). Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  25. Zoladz, Lindsay (27 de outubro de 2014). «Taylor Swift's 1989 Is Her Most Conservative Album Yet». New York Magazine (em inglês). Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  26. Pettifier, Amy (27 de novembro de 2014). «Taylor Swift 1989». The Quietus (em inglês). Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  27. Markovitz, Adam (1 de novembro de 2014). «1989: Review». Entertainment Weekly (em inglês). Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  28. Leedham, Robert (30 de outubro de 2014). «Album Review: Taylor Swift – 1989». Drowned in Sound (em inglês). Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  29. Young, Alex (17 de maio de 2015). «Kendrick Lamar shines in Taylor Swift's 'Bad Blood' remix». Consequence of Sound (em inglês). Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  30. «Taylor Swift's 'Bad Blood' video has sound, fury and Kendrick Lamar». Los Angeles Times (em inglês). 18 de maio de 2015. Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  31. Seabrook, George (20 de maio de 2015). «Review: Taylor Swift ft. Kendrick Lamar – Bad Blood». The Edge (em inglês). Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  32. Sheffield, Rob (12 de dezembro de 2019). «All 153 of Taylor Swift's Songs, Ranked». Rolling Stone (em inglês). Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  33. Song, Jane (11 de fevereiro de 2020). «All 158 Taylor Swift Songs, Ranked». Paste (em inglês). Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  34. Jones, Nate (11 de janeiro de 2021). «All 179 Taylor Swift Songs, Ranked There are at least ten stone-cold classics in her discography.». New York Magazine (em inglês). Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  35. «American Music Awards 2015: Check Out All the Winners Here». Billboard (em inglês). 22 de novembro de 2015. Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  36. «MTV EMA 2015 Nominations» (em inglês). MTV EMA. Consultado em 23 de janeiro de 2021. Arquivado do original em 17 de setembro de 2015 
  37. Romariz, Thiago (31 de agosto de 2015). «VMA 2015: Veja a lista de vencedores». Omelete. Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  38. «Artistes nominés NRJ Music Awards 2015». NRJ Music Awards (em francês). Consultado em 23 de janeiro de 2021. Arquivado do original em 1 de dezembro de 2015 
  39. Basso, Fernanda (16 de agosto de 2015). «A lista de vencedores do Teen Choice Awards 2015». E! Online. Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  40. «Telehit Awards 2015: One Direction and more» (em inglês). CelebMix. Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  41. «UK Music Video Awards 2015: here are the nominations». Promonews (em inglês). 30 de setembro de 2015. Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  42. «BMI Honors Taylor Swift and Legendary Songwriting Duo Mann & Weil at the 64th Annual BMI Pop Awards» (em inglês). BMI. 11 de maio de 2016. Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  43. Gaglioni, Cesar (16 de fevereiro de 2016). «Grammy 2016: Veja a lista completa dos vencedores». Omelete. Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  44. «iHeartRadio Music Awards 2016: See the Full Winners List». Billboard (em inglês). 4 de março de 2016. Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  45. McIntyre, Hugh (18 de maio de 2016). «Drake And Alessia Cara Top The Nominees For The 2016 MuchMusic Video Awards». Forbes (em inglês). Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  46. «FULL LIST: Winners, Myx Music Awards 2016». Rappler (em inglês). 15 de março de 2016. Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  47. Grant, Stacy (2 de fevereiro de 2016). «Here Are The Nominees For The 2016 Kids' Choice Awards» (em inglês). MTV News. Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  48. «People's Choice Awards 2016: See the Full List of Winners Here». Billboard (em inglês). 6 de janeiro de 2016. Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  49. «2016 RDMA Winners» (em inglês). Radio Disney. Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  50. Warman, Zane (9 de julho de 2017). «Taylor Swift Video Director Joseph Kahn Says Beyonce's 'Formation' Copied 'Bad Blood'». Billboard (em inglês). Consultado em 25 de janeiro de 2021 
  51. Strecker, Erin (16 de maio de 2014). «Taylor Swift's 'Bad Blood' Video: Here's Everything We Know». Billboard (em inglês). Consultado em 25 de janeiro de 2021 
  52. «Taylor Swift vai lançar clipe de 'Bad Blood' no próximo 17 de maio». Jovem Pan. 18 de maio de 2015. Consultado em 25 de janeiro de 2021 
  53. «Taylor Swift lança clipe de 'Bad Blood' no Billboard Music Awards». O Tempo. 7 de maio de 2015. Consultado em 25 de janeiro de 2021 
  54. «Taylor Swift bate recorde de visualizações com 'Bad Blood'». Veja. 21 de maio de 2015. Consultado em 25 de janeiro de 2021 
  55. a b «Watch Taylor Swift's Futuristic, Neo-Noir 'Bad Blood' Video». Rolling Stone (em inglês). 17 de maio de 2015. Consultado em 25 de janeiro de 2021 
  56. «Confira todo o elenco bombástico do novo clipe da Taylor Swift, 'Bad Blood'». F5. 18 de maio de 2015. Consultado em 27 de janeiro de 2021 
  57. D'Addario, Daniel (18 de maio de 2015). «Watch Taylor Swift's Star-Studded Music Video for 'Bad Blood'». Time (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2021 
  58. Gale, Ashley (3 de dezembro de 2019). «The Most Iconic Pop Music Videos of the Decade». PopSugar (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2021 
  59. Roth, Hannelore (2018). «The Feminist Manifesto by Taylor Swift: Boss Babes, Fit Girls and Welvin Da Great». Collateral: Online Journal for Cross-Cultural Close Reading (em inglês). 14: 1–7. ISSN 2506-7982 
  60. «Taylor Swift & Nicki Minaj Declare No 'Bad Blood' With Joint Performance: Watch». Billboard (em inglês). 30 de maio de 2015. Consultado em 27 de janeiro de 2021 
  61. Yahr, Emily (5 de maio de 2015). «Taylor Swift '1989' World Tour: Set list, costumes, the stage, the spectacle». The Washington Post (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2021 
  62. Sheffield, Rob (9 de maio de 2018). «Why Taylor Swift's 'Reputation' Tour Is Her Finest Yet». Rolling Stone (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2021 
  63. Renshaw, David (24 de junho de 2015). «Drenge cover Taylor Swift's 'Bad Blood' – listen». NME (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2021 
  64. Robinson, Will (10 de setembro de 2015). «Taylor Swift's Bad Blood meets Batman v Superman: Dawn of Justice». Entertainment Weekly (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2021 
  65. Lipshutz, Jason (20 de novembro de 2016). «Watch Drake Jam To Taylor Swift's 'Bad Blood' in New Apple Music Ad». Billboard (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2021 
  66. Spanos, Brittany (17 de setembro de 2015). «Hear Ryan Adams' Moody Cover of Taylor Swift's 'Bad Blood'». Rolling Stone (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2021 
  67. Oliva, Daigo (21 de setembro de 2015). «Ryan Adams converte Taylor Swift em gênio ao regravar o disco '1989'». Folha de S.Paulo. Consultado em 27 de janeiro de 2021 
  68. «Ryan Adams releases 'Bad Blood' single from his cover album of Taylor Swift's '1989'». New York Daily News (em inglês). 17 de setembro de 2015. Consultado em 27 de janeiro de 2021 
  69. «Bad Blood» (em francês). Ultratop. Consultado em 27 de janeiro de 2021 
  70. «Ryan Adams Chart History». Billboard (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2021 
  71. «Credits / Bad Blood / Taylor Swift» (em inglês). Tidal. Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  72. a b Trust, Gary (21 de maio de 2015). «Wiz Khalifa Tops Hot 100, Taylor Swift Re-Enters Following BBMAs Video Premiere». Billboard (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2021 
  73. a b c Trust, Gary (28 de maio de 2015). «Taylor Swift's 'Bad Blood' Blasts to No. 1 on Hot 100». Billboard (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2021 
  74. Trust, Gary (1 de julho de 2015). «Wiz Khalifa No. 1 on Hot 100 'Again,' Selena Gomez Debuts at No. 9». Billboard (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2021 
  75. «2015 Nielsen Music U.S. Report» (PDF) (em inglês). Nielsen SoundScan. 6 de janeiro de 2016. Consultado em 27 de janeiro de 2021. Arquivado do original (PDF) em 30 de maio de 2019 
  76. a b «Certificações (Estados Unidos) (single) – Taylor Swift – Bad Blood» (em inglês). Recording Industry Association of America. Consultado em 27 de janeiro de 2021 
  77. a b Trust, Gary (14 de julho de 2019). «Ask Billboard: Taylor Swift's Career Sales & Streaming Totals, From 'Tim McGraw' to 'You Need to Calm Down'». Billboard (em inglês). Consultado em 27 de janeiro de 2021 
  78. «Taylor Swift – Bad Blood (Entertainment Monitroing Africa)» (em inglês). Entertainment Monitoring Africa. Consultado em 23 de janeiro de 2021. Arquivado do original em 1 de setembro de 2015 
  79. «Taylor Swift e Kendrick Lamar – Bad Blood (Media Control Charts)» (em alemão). Media Control Charts. Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  80. «Taylor Swift e Kendrick Lamar – Bad Blood (ARIA Charts)» (em inglês). ARIA Charts. Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  81. «Taylor Swift e Kendrick Lamar – Bad Blod (Ö3 Austria Top 40)» (em alemão). Ö3 Austria Top 40. Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  82. «Taylor Swift e Kendrick Lamar – Bad Blood (Ultratop 50)» (em neerlandês). Ultratop 50. Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  83. «Taylor Swit e Kendrick Lamar – Bad Blood (Ultratop 40)» (em francês). Ultratop 40. Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  84. «Tyalor Swift e Kendrick Lamar – Bad Blood (Top 100 Brasil)» (em inglês). Top 100 Brasil. Consultado em 23 de janeiro de 2021. Arquivado do original em 13 de julho de 2015 
  85. «Taylor Swift Chart History (Canada AC)». Billboard (em inglês). Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  86. «Taylor Swift Chart History (Canadian Hot 100)». Billboard (em inglês). Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  87. «Taylor Swift Chart History (Canada CHR/Top 40)». Billboard (em inglês). Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  88. «Taylor Swift Chart History (Canada Hot AC)». Billboard (em inglês). Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  89. «Taylor Swift e Kendrick Lamar – Bad Blood (IFPI Česká Republika)» (XLS) (em checo). IFPI Česká Republika. Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  90. «Taylor Swift e Kendrick Lamar – Bad Blood (The Official Charts Company)» (em inglês). The Official Charts Company. Consultado em 24 de janeiro de 2021 
  91. «Taylor Swift e Kendrick Lamar – Bad Blood (Productores de Música de España)» (em inglês). Productores de Música de España. Consultado em 24 de janeiro de 2021 
  92. «Taylor Swift e Kendrick Lamar – Bad Blood (IFPI Czech Republic)» (em eslovaco). IFPI Czech Republic. Consultado em 24 de janeiro de 2021 
  93. «Taylor Swift Chart History (Adult Contemporary)». Billboard (em inglês). Consultado em 24 de janeiro de 2021 
  94. Trust, Gary (13 de julho de 2015). «Taylor Swift's 'Bad Blood' Tops Another Tally & Breaks Weekly Plays Record». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media. Consultado em 24 de janeiro de 2021 
  95. «Taylor Swift Chart History (Dance Club Songs)» (em inglês). Dance Club Songs. Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  96. «Taylor Swift (Chart History Dance/Mix Show Airplay)». Billboard (em inglês). Consultado em 24 de janeiro de 2021 
  97. Trust, Gary (27 de maio de 2015). «Taylor Swift's 'Bad Blood' Blasts to No. 1 on Hot 100». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media. Consultado em 24 de janeiro de 2021 
  98. Trust, Gary (22 de junho de 2015). «Taylor Swift's 'Bad Blood' Tops Pop Songs Chart». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media. Consultado em 24 de janeiro de 2021 
  99. «Taylor Swift Chart History (Rhythmic Songs)». Billboard (em inglês). Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  100. «Taylor Swift e Kendrick Lamar – Bad Blood (Musiikkituottajat)» (em inglês). Musiikkituottajat. Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  101. «Taylor Swift – Bad Blood (Syndicat National de l'Édition Phonographique)» (em francês). Syndicat National de l'Édition Phonographique. Consultado em 24 de janeiro de 2021 
  102. «Taylor Swift e Kendrick Lamar – Bad Blood (Greece Digital Songs)». Billboard (em inglês). Consultado em 24 de janeiro de 2021. Arquivado do original em 18 de julho de 2015 
  103. «Taylor Swift e Kendrick Lamar – Bad Blood (Magyar Hanglemezkiadók Szövetsége)» (em inglês). Magyar Hanglemezkiadók Szövetsége. Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  104. «Taylor Swift e Kendrick Lamar – Bad Blood (Irish Recorded Music Association)» (em inglês). Irish Recorded Music Association. Consultado em 23 de janeiro de 2021. Arquivado do original em 1 de dezembro de 2017 
  105. «Taylor Swift e Kendrick Lamar – Bad Blood (Federazione Industria Musicale Italiana)» (em italiano). Federazione Industria Musicale Italiana. Consultado em 23 de janeiro de 2021. Arquivado do original em 30 de março de 2017 
  106. «Taylor Swift Chart History (Japan Hot 100)». Billboard (em inglês). Consultado em 24 de janeiro de 2021 
  107. «The official lebanese Top 20 – Taylor Swift» (em inglês). The Official Lebanese Top 20. Consultado em 24 de janeiro de 2021 
  108. «Taylor Swift e Kendrick Lamar – Bad Blood (Mexico Airplay)». Billboard (em inglês). Consultado em 24 de janeiro de 2021. Arquivado do original em 17 de novembro de 2015 
  109. «Taylor Swift e Kendrick Lamar – Bad Blood (NZ Top 40 Singles)» (em inglês). NZ Top 40 Singles. Consultado em 24 de janeiro de 2021 
  110. «Taylor Swift e Kendrick Lamar – Bad Blood (MegaCharts)» (em neerlandês). MegaCharts. Consultado em 24 de janeiro de 2021 
  111. Copsey, Rob (24 de maio de 2015). «OMI's Cheerleader celebrates fourth week at Number 1» (em inglês). UK Singles Chart. Consultado em 24 de janeiro de 2021 
  112. «Taylor Swift e Kendrick Lamar – Bad Blood (Sweden Digital Songs)». Billboard (em inglês). Consultado em 23 de janeiro de 2021. Arquivado do original em 19 de setembro de 2015 
  113. «Taylor Swift e Kendrick Lamar – Bad Blood (Schweizer Hitparade)» (em inglês). Schweizer Hitparade. Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  114. «Taylor Swift e Kendrick Lamar – Bad Blood (Euro Digital Songs)» (em inglês). Euro Digital Songs. Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  115. «Top 100 Singles 2015» (em inglês). Australian Recording Industry Association. Consultado em 24 de janeiro de 2021 
  116. «Canadian Hot 100 Year End 2015». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media. Consultado em 24 de janeiro de 2021 
  117. «Adult Contemporary Songs Year End 2015». Billboard (em inglês). Consultado em 24 de janeiro de 2021 
  118. «Adult Pop Songs Year End 2015». Billboard (em inglês). Consultado em 24 de janeiro de 2021 
  119. «Dance/Mix Show Songs Year End 2015». Billboard (em inglês). Consultado em 24 de janeiro de 2021 
  120. «Hot 100: Year End 2015». Billboard (em inglês). Consultado em 24 de janeiro de 2021 
  121. «Pop Songs Year End 2015». Billboard (em inglês). Consultado em 24 de janeiro de 2021 
  122. «Rhythmic Songs Year End 2015». Billboard (em inglês). Consultado em 24 de janeiro de 2021 
  123. «Single Top 100 - eladási darabszám alapján - 2015» (em húngaro). Mahasz. Consultado em 24 de janeiro de 2021 
  124. «End of Year Singles Chart Top 100 - 2015» (em inglês). Official Charts Company. Consultado em 24 de janeiro de 2021 
  125. «As 100 Mais Tocadas nas Rádios Jovens em 2016». Billboard Brasil. 4 de janeiro de 2017. Consultado em 24 de janeiro de 2021. Arquivado do original em 7 de setembro de 2017 
  126. Ryan, Gavin (5 de dezembro de 2015). «ARIA Singles: Adele's 'Hello' Spends At No. 1» (em inglês). Noise11. Consultado em 27 de janeiro de 2021 
  127. «Certificações (Canadá) (single) – Taylor Swift – Bad Blood» (em inglês). Music Canada. Consultado em 27 de janeiro de 2021 
  128. «Certificações (Noruega) (single) – Taylor Swift – Bad Blood» (em norueguês). IFPI Noruega. Consultado em 27 de janeiro de 2021 
  129. «Certificações (Nova Zelândia) (single) – Taylor Swift – Bad Blood» (em inglês). Recorded Music NZ. Consultado em 27 de janeiro de 2021 
  130. «Certificações (Reino Unido) (single) – Taylor Swift – Bad Blood» (em inglês). British Phonographic Industry. Consultado em 27 de janeiro de 2021 
  131. «Bad Blood (feat. Kendrick Lamar) - Single by Taylor Swift» (em inglês). iTunes. Consultado em 23 de janeiro de 2021 
  132. «Top 40/M Future Releases» (em inglês). All Access. Consultado em 23 de janeiro de 2021. Arquivado do original em 18 de maio de 2015 
  133. «Taylor Swift "Bad Blood (feat. Kendrick Lamar)"» (em italiano). Radio Airplay s.r.l. Consultado em 23 de janeiro de 2021