Abrir menu principal
Bandeirantes d'Oeste
  Distrito do Brasil  
Estado  São Paulo
Município Sud Mennucci
Criado em 1990
População (2010)
 - Total 1 431

Bandeirantes d'Oeste é um distrito pertencente ao município de Sud Mennucci, no estado de São Paulo[1].

O Distrito está situado a 21 km da cidade de Sud Mennucci. Possui seis instituições públicas, sendo elas: EMEF "José Benigo Gomes", Unidade Básica de Saúde, Subprefeitura, Creche e Berçário Menino Jesus, Estádio Municipal Daniel Ferreira, e Cooperativa de Corte e Costura.

Possui ainda 37 estabelecimentos comerciais e 436 residências, possui 100% de abastecimento de água potável, 100% da coleta de lixo realizada de segunda a sexta feira, 100% de asfalto na área urbana e as instalações da rede de esgoto encontram - se em andamento.

HistóriaEditar

A história de Bandeirantes D'Oeste começa com um território que, por volta de 1945, surgiram as duas primeiras casas as margens da estrada que ligava Auriflama a Pereira Barreto.

O novo povoado atraiu outras famílias que chegaram para trabalhar como agricultores nas fazendas da região. Depois de alguns anos um fazendeiro do local fez uma doação de 10 alqueires de terra para seus funcionários e assim começou a surgir a pequena vila. As famílias passaram a formar pequenas propriedades rurais, foram gerando novos empregos e atraindo mais moradores para o local. A pequena vila foi batizada de Bandeirantes D'Oeste e pertencia a cidade de Pereira Barreto.

Naquela época a base da economia era o plantio de café e algodão, mas com o passar dos anos a agricultura foi diminuindo e as pastagens aumentando. O gado tomou conta das roças e a pecuária também teve um papel importante no Distrito. O comércio cresceu e começou a atender melhor as necessidades dos moradores.

Dessa forma foi se criando um novo povoado que demandava reforço na infra-estrutura. Em 1990 Bandeirantes D'Oeste passou a ser distrito de Sud Mennucci. A área Central e a prefeitura ficam a 18 quilômetros. Hoje, o distrito conta com uma administração regional e tem vida própria. A economia continua tendo base na Agricultura, com o plantio de cana-de-açúcar, semente de capim e milho e na Pecuária – de corte e leite. A Cooperativa de Costura, que tem incentivo da prefeitura, também ajuda as mulheres do Distrito a gerar renda e complementar o orçamento familiar.

Pedido de emancipaçãoEditar

O distrito tentou emancipar-se e ser transformado em município na década de 90[2], mas não obteve êxito.

ComunicaçõesEditar

O distrito era atendido pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP)[3]. Em 1998 esta empresa foi privatizada e vendida para a Telefônica[4], sendo que em 2012 a empresa adotou a marca Vivo[5] para suas operações de telefonia fixa.

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Divisão Territorial do Brasil». IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística 
  2. «Despacho de arquivamento de diversos processos de emancipação» (PDF). Diário Oficial do Estado de São Paulo 
  3. «Área de atuação da Telesp em São Paulo». Página Oficial da Telesp (arquivada) 
  4. «Nossa História». Telefônica / VIVO 
  5. GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 
  Este artigo sobre um distrito ou povoado é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.