Campanha (Minas Gerais)

município brasileiro do estado de Minas Gerais
Disambig grey.svg Nota: Para outras acepções, veja Campanha.
Campanha
  Município do Brasil  
Vista parcial
Vista parcial
Símbolos
Bandeira de Campanha
Bandeira
Brasão de armas de Campanha
Brasão de armas
Hino
Apelido(s) "Berço do Sul de Minas"
Gentílico campanhense
Localização
Localização de Campanha em Minas Gerais
Localização de Campanha em Minas Gerais
Mapa de Campanha
Coordenadas 21° 50' 20" S 45° 23' 29" O
País Brasil
Unidade federativa Minas Gerais
Região intermediária[1] Varginha
Região imediata[1] Três Corações
Municípios limítrofes Cambuquira, Monsenhor Paulo, São Gonçalo do Sapucaí, Lambari e Três Corações
Distância até a capital 316 km
História
Fundação 2 de outubro de 1737
Aniversário 2 de outubro
Administração
Prefeito(a) Luiz Fernando Tavares (PPS, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [3] 336,033 km²
População total (Est. IBGE/2014[4]) 16 325 hab.
Densidade 48,6 hab./km²
Clima Tropical
Altitude 840 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
CEP 37400-000 a 37404-999[2]
Indicadores
IDH (PNUD/2010[5]) 0,709 alto
PIB (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística/2008[6]) R$ 134 043,342 mil
PIB per capita (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística/2008[6]) R$ 8 489,13
Outras informações
Padroeiro(a) Santo Antônio[7]
Website www.campanha.mg.gov.br (Prefeitura)
www.camaracampanha.mg.gov.br (Câmara)

Campanha é um município brasileiro do Estado de Minas Gerais.

De acordo com estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, em julho de 2014 sua população era de 16 325 habitantes.[4]

A cidade é sede da Academia Sul Mineira de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico Alfredo Valadão, da Cruzada Nacional de Alfabetização, precursora do Movimento Brasileiro de Alfabetização, da Fundação Cultural, entre outras entidades socioculturais.

É porta de entrada para o Circuito das Águas de Minas Gerais e recebe turistas também por causa de suas igrejas e casarões coloniais.

As principais atividades econômicas de Campanha são: a agropecuária, com maior destaque para as culturas de café, milho, feijão, cítricos, batata e gado leiteiro; laticínios e metalúrgica, além da fabricação de gaiolas e acessórios para pássaros.

HistóriaEditar

Campanha foi criada como freguesia por carta régia de 1752 e por lei estadual nº 2, de 14 de setembro de 1891, subordinado ao município de São João Del Rei. Figurando como vila a partir de 20 de setembro de 1798, recebeu status de cidade em 9 de março de 1840, mudando a denominação para Campanha.[8]

PadroeiroEditar

Santo Antônio de Lisboa (português)

RiosEditar

Rios Palmela e São Bento.

Origem do NomeEditar

O nome da atual cidade se deve à topografia, pois a cidade se encontra localizada numa colina circundada por extensas campinas.

Antigos nomesEditar

  • Santo Antônio do Vale da Piedade do Rio Verde
  • Campanha do Rio Verde
  • Campanha da Princesa da Beira
  • Arraial de São Cipriano

Filhos ilustresEditar

TurismoEditar

Entre as atrações, está o Museu Regional do Sul de Minas. Entretanto, o local é alvo de furtos. Em 1994, a imagem de Nossa Senhora da Piedade, em madeira e vulto quadrangular representando Nossa Senhora e o Cristo mortos, foi furtada juntamente com outras 27 peças, como imagens, oratórios e alfaias.[9]

Também se destaca pelo artesanato, com grande variedades de objetos, principalmente em artigos de decoração, como tapetes e imagens religiosas talhadas em madeira.

Possui grandes belezas naturais como cachoeiras e pousadas no campo. Seu turismo religioso é muito forte. Na cidade se encontra uma das mais antigas catedrais do estado de Minas Gerais, a Catedral de Santo Antônio, tendo sua pedra fundamental colocada em 1787[10]. Campanha é também a cidade onde nasceu Padre Victor, tão amado e respeitado pelo povo, sua igreja com traços em barroco e obras talhadas a ouro.

Euclides da Cunha escreveu os primeiros capítulos de seu famoso livro Os Sertões em Campanha, onde nasceu um de seus filhos.[11] Em algumas ruas, ainda se preservaram casarões antigos onde muitos desses importantes nomes passaram, nasceram ou residiram. No prédio hoje ocupado pelo Museu Regional do Sul de Minas e pela Biblioteca Municipal da cidade, no ano de 1868, hospedou-se a Princesa Isabel e seu consorte, o Conde d'Eu.[12]

Feira do Livro de CampanhaEditar

A FLIC – Feira do Livro de Campanha é um evento realizado anualmente na cidade desde 2001, que a cada edição procura homenagear personalidades, sobretudo do município, que de alguma forma registraram contribuições para a educação e cultura, de um modo geral.[13]

A ONG Sebo Cultural é uma Associação Civil sem fins lucrativos que iniciou suas atividades em 17 de fevereiro de 2001 no município de Campanha. Reconhecida como de Utilidade Pública Municipal, Lei nº 2670, de 16 de julho de 2008 e de Utilidade Pública Estadual, Lei nº 19.309, de 22 de dezembro de 2010. A FLIC fez parte do Calendário 2012 do Circuito Nacional de Feiras de Livros, MinC/FBN/CBL.[14]

Referências

  1. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 10 de fevereiro de 2018 
  2. Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 
  3. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  4. a b «Estimativas da população residente nos municípios brasileiros com data de referência em 1 de julho de 2014» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 28 de agosto de 2014. Consultado em 1 de setembro de 2014 
  5. «Ranking IDHM Municípios 2010». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2013. Consultado em 15 de junho de 2015 
  6. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  7. Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC). «Lista por santos padroeiros» (PDF). Descubra Minas. p. 4. Consultado em 14 de setembro de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 14 de setembro de 2017 
  8. «Campanha - Histórico» (PDF). biblioteca.ibge.gov.br. 2008. Consultado em 23 de junho de 2012 
  9. «Bens desaparecidos: Nossa Senhora da Piedade»  - IEPHA, 20 de fevereiro de 2010 (visitado em 3-3-2010)
  10. «Catedral de Santo Antônio – Campanha, Minas Gerais». Patrimônio Espiritual - Histórias, fotografias e significados das igrejas mais bonitas do Brasil. 14 de janeiro de 2016 
  11. «Euclides da Cunha: a cidade da Campanha, os amigos e o direito». Migalhas. 29 de junho de 2009 
  12. Rangel, Alberto (1935). Gastão de Orléans, o ultimo conde d'Eu. [S.l.]: Companhia Editora Nacional 
  13. «Prefeitura Municipal da Campanha - FLIC - Feira do Livro da Campanha». campanha.mg.gov.br. Prefeitura Municipal da Campanha. Consultado em 30 de dezembro de 2017 
  14. «FLIC no Circuito Nacional de Feiras de Livros | Sebo Cultural». www.sebocultural.org.br. Consultado em 30 de dezembro de 2017 

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Campanha (Minas Gerais)