Abrir menu principal
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde outubro de 2016)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.
   |- style="font-size: 85%;"
       |Erro::  valor não especificado para "nome_comum"
   


Canato da Sibéria
início do século XIV – 1598
Localização de {{{nome_comum}}}
Localização do Canato
Continente Ásia
Região Sibéria
Capital Chingi-Tura (até 1493)
Sibir (após 1493)
Língua oficial Tártaro da Sibéria
Selkup
Ostíaco
Mansi
Religião Tengrismo
Islã
Xamanismo
Governo Canato, craterocracia
 • início do século XIV Taibuga
 • 1563–1598 Kutchum
Período histórico Idade Moderna
 • início do século XIV Conquista de remanescências do Império Mongol por Taibuga
 • 1598 Derrota de Kutchum na conquista russa da Sibéria

O Canato da Sibéria, também conhecido como Canato de Turan,[1] foi um canato turco na região da Sibéria formada sobre os remanescentes do Império Mongol, finalmente conquistado pelo Império Russo na conquista russa da Sibéria em 1598.

Índice

HistóriaEditar

Na década de 1440, a Horda de Ouro foi tomada por uma guerra civil, e como resultado se dividiu em quatro canatos separados: o poderoso Canato de Cazã, o Canato de Astrakhan, o Canato da Crimeia que se tornaria tributário do Império Turco-Otomano e o remoto e fraco Canato da Sibéria.

Algumas partes do Canato também incluíam o Ducado de Sibir que existiu durante o século XIV ao norte da Horda Ouro, além de terras Mansi, Khanty e Nenets.

O Canato era habitado principalmente por tártaros da Sibéria. Os cãs, governantes do território, eram escolhidos normalmente dos descendentes de Shayban, irmão de Batu Khan. O último khan da Sibéria foi Kutchum, cujos descendentes foram conhecidos como Príncipes Sibirski. A última capital era Sibir, e muitas das atuais cidades russas na Sibéria Ocidental foram fundadas durante a época do Canato da Sibéria, incluindo Tyumen e Tobolsk. O Canato foi o Estado islâmico mais setentrional da história, chegando mesmo ao Ártico.[2]

DeclínioEditar

O Canato da Sibéria foi facilmente varrido pelos cossacos russos sob a liderança de Yermak Timofeyevich na década de 1570. Yermak nomeou o novo território de Sibéria, após Sibir. O Canato viveu no título subsidiário "Czar da Sibéria" no qual se tornou parte do estilo imperial dos autocratas russos.

Ver tambémEditar

Referências

  1. Tooke, v. 2, p. 60
  2. Riasanovsky (1999), p. 148

BibliografiaEditar

  • Forsyth, James. A History of the Peoples of Siberia: Russia's North Asian Colony 1581–1990. Cambridge University Press, 1992. ISBN 0-521-40311-1.
  • Riasanovsky, Nicholas. A History of Russia. Oxford University Press, 1999. ISBN 0-19512179-1.
  • Tooke, William. A View of the Russian empire during the reign of Catharine the Second.