Capela de Nossa Senhora da Piedade (Caeté)

Capela de Nossa Senhora da Piedade
Tipo igreja
Geografia
Coordenadas 19° 49' 22.033" S 43° 40' 31.620" O
Localização Caeté
País Brasil

A Basílica Ermida da Padroeira de Minas Gerais – Nossa Senhora da Piedade é um templo católico em Caeté, Minas Gerais, no Brasil. De construção bastante simples, é compatível com o objetivo de ser um templo de orações de humildes romeiros e penitentes que subiam àquela altura para recolhimento, à distância das coisas mundanas e à proximidade da coisa divina.

HistóricoEditar

Foi construída pelo mesmo Antônio da Silva Bracarena que projetou a bela Igreja Matriz Nossa Senhora do Bom Sucesso de Caeté, o oposto da capelinha da Serra pelo seu luxo e riqueza. Na verdade, Bracarena a construiu exatamente para criar o local de recolhimento a que ele voluntariamente se condenou, algum tempo depois de criar a matriz de Caeté. Ali permaneceu como irmão penitente da Ordem Terceira do Carmo até a sua morte, cercado por um grupo de seguidores.

 
Aspecto da fachada.

É interessante notar que Bracarena, da mesma forma como aconteceu com o irmão Lourenço na serra do Caraça, não conseguiu deixar raízes que pudessem garantir a sequência da sua obra após a sua morte e dos seguidores que recrutou em vida.

No final do século XIX, depois de ter virado lugar de atuação de fanáticos e visionários, foi instalado na serra um asilo sob cuidado das Irmãs da Piedade, que não sobreviveu até nossos dias.

ArquiteturaEditar

A capela está erigida sobre um tablado de pedras a que se chega galgando uma escada. O corpo da construção ultrapassa o espaço lateral da fachada, dando ao conjunto um aspecto desarmônico. A parte principal do frontispício é retangular, guarnecida de pilastras e cunhais de alvenaria, acompanhando o alinhamento das torres. Há uma porta simples no centro. A cimalha é de alvenaria e as torres são quadradas e altas, cobertas com telhas dispostas numa estrutura baixa de quatro águas arrematadas com pináculos altos e delgados. Há pontas curvadas nos cantos do telhado das torres, dando a elas o conhecido aspecto chinês.

O interior é minúsculo, mas além da capela-mor tem ainda uma capelinha lateral. O retábulo é do tipo oratório, e apresenta um arco rendilhado com um medalhão no alto. Não há relevos na parte externa do coroamento do retábulo, e todo o conjunto avança até o teto, com ressaltos que dão continuidade às linhas das colunas. As colunas internas são misuladas e as externas são redondas de fuste liso, com estrias retas na parte superior e retorcidas no terço inferior. O trono é simples e sustenta a imagem de Nossa Senhora da Piedade com o Cristo desfalecido. Alguns autores atribuem essa imagem ao Aleijadinho. O camarim é recoberto por um pano e há nichos laterais: um abrigando uma imagem e o outro abrigando um singelo vaso de flores.

Título de BasílicaEditar

No dia 19 de novembro de 2017, domingo, o Arcebispo Metropolitano de Belo Horizonte Dom Walmor Oliveira de Azevedo, durante a celebração da Santa Missa no respectivo local, noticiou que o sumo pontífice Papa Francisco elevou as duas igrejas que fazem parte do conjunto arquitetônico da Serra da Piedade à condição de basílicas. A informação foi divulgada no dia anterior, sábado (18), pela Arquidiocese de Belo Horizonte.[1][2][3][4]

Com a decisão do Papa, a Ermida de Nossa Senhora da Piedade, padroeira de Minas Gerais, capela do Século XVIII que guarda a imagem da Mãe da Piedade feita por Aleijadinho, passará a se chamar Basílica Ermida da Padroeira de Minas Gerais - Nossa Senhora da Piedade. Já a Igreja Nova das Romarias, edificada nos anos 70 para acolher as grandes peregrinações, será chamada de Basílica Estadual Nossa Senhora da Piedade.[1][2][3][4]

Ver tambémEditar

Referências

  Este(a) artigo sobre capela, igreja ou catedral é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.