Abrir menu principal
Carlo Allioni
Nascimento 23 de setembro de 1728
Turim
Morte 30 de julho de 1804 (75 anos)
Turim
Ocupação botânico, médico, pedagogo, professor universitário, entomologista, físico
Empregador Universidade de Turim

Carlo Allioni (Turim, 23 de setembro de 1728 – Turim, 30 de julho de 1804) foi um médico, naturalista e botânico italiano.[1]

BiografiaEditar

Ensinou Botânica na Universidade de Berlim e dirigiu o Jardim Botânico de Turim.

Em 1766. editou a obra Manipulus Insectorum Tauriniensium. Como botânico de renome na Europa publicou numerosas obras Botânica, particularmente sobre a flora da Itália.

A obra principal de Carlo Allioni é Flora Pedemontana, sive enumeratio methodica stirpium indigenarum Pedemontii, 1789, um registo das plantas de Piemonte, na qual foram listadas 2813 espécies de plantas, cerca de 237 até então desconhecidas. Esta obra tem pranchas de desenhos em preto e branco das espécies e apresenta, precocemente no seu tempo, a nomenclatura lineana.

Carlo Allioni tornou-se membro da Royal Society em 6 de abril de 1758.

Em honra de Carlo Allioni nomeou-se o género Allionia (da ordem Caryophyllales, da família Nyctaginaceae, que tem 290 espécies repartidas em 33 géneros ), e dentro desta família o conhecido gênero Bougainvillea.

Também foram nomeadas em sua honra as espécies:

ObrasEditar

  • Rariorum Piemontii Stirpium Specimen primum Turim (1755).
  • Manipulus Insectorum Tauriniensium Turim (1766).
  • Auctarium ad Floram Pedemontanam Turim (1785).
  • Flora Pedemontana, sive enumeratio methodica stirpium indigenarum Pedemontii Turim (1789).

Ligações externasEditar

Referências


  Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.