Abrir menu principal
Carlos de Leiningen
Retrato por Richard Rothwell
Príncipe de Leiningen
Reinado 4 de julho de 1814
a 13 de novembro de 1856
Antecessor(a) Emico Carlos
Sucessor(a) Ernesto Leopoldo
Ministro-Presidente do Império Alemão Flag of Germany (3-2 aspect ratio).svg
Mandato 5 de agosto de 1848
a 6 de setembro de 1848
Monarca João da Áustria (Regente)[1]
Sucessor Anton von Schmerling
 
Esposa Maria Klebelsberg
Descendência Ernesto Leopoldo, Príncipe de Leiningen
Eduardo de Leiningen
Casa Leiningen
Nascimento 12 de setembro de 1804
  Amorbach, Principado de Leiningen, Sacro Império Romano-Germânico
Morte 13 de novembro de 1856 (52 anos)
  Castelo de Waldleiningen, Mörschenhardt, Grão-Ducado de Baden
Pai Emico Carlos, Príncipe de Leiningen
Mãe Vitória de Saxe-Coburgo-Saalfeld

Carlos Frederico Guilherme Emico, Príncipe de Leiningen KG (em alemão: Carl Friedrich Wilhelm Emich; Amorbach, 12 de setembro de 1804Mörschenhardt, 13 de novembro de 1856) foi um nobre alemão e meio-irmão mais velho da rainha Vitória do Reino Unido.

Índice

BiografiaEditar

Nascimento e famíliaEditar

 
Carlos Emico, Príncipe de Leiningen em 1818, por Johann Daniel Mottet. Na Royal Collection.

Carlos Frederico Guilherme Emico foi o único filho varão de Emico Carlos, Príncipe de Leiningen e de sua segunda esposa, a princesa Vitória de Saxe-Coburgo-Saalfeld (um filho mais velho de Emico Carlos e de sua primeira mulher Henriqueta de Reuss-Ebersdorf tinha morrido em 1800). Emico Carlos faleceu em 4 de julho de 1814 e Carlos sucedeu-o como 3.º Príncipe de Leiningen.

Em 1818, a sua mãe casou-se uma segunda vez com o príncipe Eduardo, Duque de Kent e Strathearn e quarto filho do rei Jorge III do Reino Unido e em 1819 Carlos e a sua irmã Feodora de Leiningen foram levados para a Grã-Bretanha onde a sua meia-irmã, a princesa Alexandrina Vitória de Kent nasceu em 24 de maio. Mais tarde Carlos seguiu uma carreira no exército do Reino da Baviera.

Príncipe mediatizadoEditar

 
Príncipe Carlos de Leiningen, por Sir David Wilkie

Carlos frequentou uma escola particular em Berna e, a partir de 1821, estudou direito na Universidade de Göttingen com o jurista Karl Friedrich Eichhorn, então uma das principais autoridades em direito constitucional alemão e principal proponente da Escola Histórica do Direito alemã. Na corte britânica, seus interesses multifacetados na arte foram despertados. A partir de 1828, ele construiu o Castelo de Waldleiningen, perto de Mörschenhardt (em homenagem a Waldleiningen no Palatinado), como sua residência particular, um complexo romântico que lembra castelos neogóticos na Grã-Bretanha, como a Abbotsford House.

Como uma casa mediatizada, os príncipes de Leiningen eram membros da dieta Landtag em Baden, assim como na Baviera e em Hesse. O príncipe Carlos tornou-se presidente da câmara alta da Baviera (Reichsrat) em 1842 e também seguiu uma carreira no exército bávaro como tenente-general "à la suite" da cavalaria. Em 20 de abril de 1842, ele e outros 20 nobres se reuniram no Palácio de Biebrich, onde estabeleceram o Adelsverein para organizar o assentamento de emigrantes alemães no Texas; Carlos foi eleito presidente da sociedade.

1848Editar

Após as revoluções de 1848 nos Estados alemães, Leiningen obteve grande reputação como liberal, reformista e livre pensador. Ele defendeu a implementação do parlamentarismo e criticou abertamente os privilégios da aristocracia. Ele foi nomeado Ministro-Presidente do novo Reich Germânico pelo regente (Reichsverweser), o arquiduque João da Áustria, em 6 de agosto de 1848. Com um chefe de Estado católico e um chefe de governo luterano, alcançou-se um equilíbrio no dualismo alemão, além disso as estreitas relações de Leiningen com a família real britânica eram geralmente apreciadas. Seu gabinete inicialmente contava com uma maioria liberal e de esquerda no recém-criado Parlamento de Frankfurt, no entanto, em 5 de setembro, ele renunciou após à questão de Schleswig-Holstein quando, na Primeira Guerra do Schleswig, o rei Frederico Guilherme IV da Prússia, unilateralmente assinou um armistício com a Dinamarca em Malmö. Os delegados da assembléia de Frankfurt reagiram com indignação e Leiningen, incapaz de afirmar os poderes da autoridade central, foi forçado a renunciar. Ele foi sucedido pelo político austríaco Anton von Schmerling, que atuou como primeiro-ministro até dezembro, quando o recém-criado Reich caiu.

 
Castelo de Waldleinlingen

Últimos anos e morteEditar

O Príncipe de Leiningen foi feito cavaleiro da Ordem da Jarreteira em 1837. Em 1855, pouco depois de a sua sobrinha Vitória, Princesa Real ter ficado noiva do príncipe-herdeiro Frederico da Prússia, Carlos sofreu um grave ataque de apoplexia. Um segundo ataque em novembro do ano seguinte acabou por ser fatal e Carlos faleceu em 13 de novembro de 1856 em Amorbach, aos 52 anos de idade, com a sua irmã Teodora de Leiningen ao seu lado.

Casamento e descendênciaEditar

Em 13 de fevereiro de 1829, Carlos casou-se com a condessa Maria Klebelsberg (27 de março de 1806 - 28 de outubro de 1880), filha do Conde Maximiliano Klebelsberg e da sua esposa, Maria Anna von Tirba, eles tiveram dois filhos:

  1. Ernesto Leopoldo Vítor Carlos Augusto José Emico nascido a 9 de novembro de 1830 e que o sucedeu como 4.º Príncipe de Leiningen.
  2. Eduardo Frederico Maximiliano João, nascido a 5 de janeiro de 1833 e falecido a 9 de abril de 1914.

AncestraisEditar

Notas

  1. Eleito pelo Parlamento de Frankfurt como Vigário Imperial de um novo Reich Germânico. A Confederação Germânica foi considerada dissolvida.

Ligações externasEditar

Carlos de Leiningen
Casa de Leiningen
12 de setembro de 1804 – 13 de novembro de 1856
Precedido por
Emico Carlos
 
Príncipe de Leiningen
4 de julho de 1814 – 13 de novembro de 1856
Sucedido por
Ernesto Leopoldo
Governo estabelecido
Parlamento de Frankfurt
 
Ministro-Presidente do Império Alemão
5 de agosto de 1848 – 6 de setembro de 1848
Sucedido por
Anton von Schmerling