Abrir menu principal
Carlos Eduardo Lins da Silva
Carlos Eduardo em 2017 em São Paulo
Nascimento 31 de outubro de 1952 (66 anos)
Santos, São Paulo
Nacionalidade brasileiro
Ocupação Jornalista, escritor, professor

Carlos Eduardo Lins da Silva (Santos, 31 de outubro de 1952[1]) é um jornalista, escritor e professor brasileiro. Tem passagens por redações de alguns dos veículos mais importantes do Brasil e já lecionou em instituições notórias de São Paulo, além de ter editado diversos veículos menores.[1]

Índice

CarreiraEditar

Estudou jornalismo na Faculdade Cásper Líbero e ciências sociais na Universidade de São Paulo (USP), mas devido a dificuldades de conciliação, não chegou a concluir o segundo curso.[1]

Começou sua carreira no Diário da Noite e Diário de S. Paulo.[2] Depois, aos 23 anos, ganhou uma bolsa para fazer mestrado na Universidade Estadual de Michigan, nos Estados Unidos.[1] Em 1978, iniciou seu doutorado na USP.

Depois de concluir as duas pós-graduações, fundou, em 1983, juntamente ao amigo Luiz Costa Filho, a revista Crítica da Informação, voltada para o mercado da comunicação. A publicação rendeu seis edições e encerrou suas atividades em março de 1984 por dificuldades financeiras.[3]

Trabalhou na Folha de S.Paulo como repórter, editor, secretário de redação, diretor-adjunto de redação (cargo que também exerceu no Valor Econômico[4]), ombudsman[5] e correspondente internacional em Washington, D.C..[6] No periódico, foi corresponsável pelo "Projeto Folha", que redefiniu os princípios editoriais do veículo.[7] Trabalhou também nos Diários Associados[5] e foi correspondente nos Estados Unidos por duas outras vezes.[4] A partir de 2008, apresentou o programa Roda Viva, da TV Cultura, substituindo Paulo Markun.[4]

Como professor, deu aula na Escola de Comunicações e Artes da USP, na Universidade Católica de Santos, na Universidade Metodista de São Bernardo do Campo e na Faculdade Cásper Líbero.[1][4]

BibliografiaEditar

  • Ecologia e sociedade: uma introdução às implicações sociais da crise ambiental. [S.l.]: Loyola. 1978. 286 páginas 
  • Muito além do Jardim Botânico:um estudo sobre a audiência do Jornal Nacional da Globo entre trabalhadores. [S.l.]: Summus. 1985. 164 páginas. ISBN 8532302254 
  • O adiantado da hora: a influência americana sobre o jornalismo brasileiro. [S.l.]: Summus. 1991. 120 páginas. ISBN 8532300774 
  • O Marketing Eleitoral. [S.l.]: Publifolha. 2002. 96 páginas. ISBN 8574023787 
  • André Singer; Otávio Frias Filho, José Marques de Melo, Maria Helena Rolim Capelato (2003). Um País Aberto: Reflexões sobre a Folha de S.Paulo e o Jornalismo Contemporâneo. [S.l.]: Publifolha. 204 páginas. ISBN 8574024465 
  • Mil Dias: Seis Mil dias Depois. [S.l.]: Publifolha. 2005. 248 páginas. ISBN 8574026905 
  • Correspondente Internacional. [S.l.]: Editora Contexto. 2011. 192 páginas. ISBN 9788572446402 

Referências

  1. a b c d e Rafael, Luciana Robles. «Carlos Eduardo Lins da Silva». Encipecom. Universidade Metodista de São Paulo. Consultado em 7 de abril de 2017 
  2. «Coluna de Carlos Eduardo Lins da Silva na Folha de S.Paulo». Folha de S.Paulo. Grupo Folha. Consultado em 6 de abril de 2017 
  3. Costa, Lúcia (Julho–dezembro de 2017). «Páginas de ousadia». Revista de Jornalismo ESPM. 20: 34-38. ISSN 2238-2305 
  4. a b c d «Carlos Eduardo Lins da Silva é o novo apresentador do "Roda Viva"». Portal Imprensa. Imprensa Editorial Eireli. 30 de janeiro de 2008. Consultado em 6 de abril de 2017 
  5. a b «Jornalista Carlos Eduardo Lins da Silva lança livro» (Vídeo). Programa do Jô. Grupo Globo. 8 de junho de 2011. Consultado em 6 de abril de 2017 
  6. «Carlos Eduardo Lins da Silva». Publifolha. Grupo Folha. Consultado em 6 de abril de 2017 
  7. «Em livros, Carlos Eduardo Lins da Silva conta história e ensina a fazer jornalismo». Folha de S.Paulo. Grupo Folha. 30 de janeiro de 2008. Consultado em 25 de Abril de 2017 

Ligações externasEditar