Carrie

Romance de Stephen King
 Nota: Para outros significados, veja Carrie (desambiguação).

Carrie (No Brasil Carrie, a estranha, em Portugal Carrie) é um romance epistolar de terror do autor estadunidense Stephen King. Foi seu primeiro romance publicado, lançado em 5 de abril de 1974, com uma primeira tiragem aproximada de 30.000 cópias.[1]

Carrie
Carrie (PT)
Carrie, a estranha (BR)
Carrie
Capa original da primeira publicação.
Autor(es) Stephen King
Idioma Inglês
País  Estados Unidos
Assunto bullying
Gênero Terror, Tragédia, romance epistolar
Editora Doubleday
Lançamento 5 de abril de 1974
Páginas 199
Edição portuguesa
Tradução Maria Filomena Duarte
Editora Bertrand Livreiros
Lançamento 2008
Páginas 215
ISBN ISBN 978-972-25-1763-8
Edição brasileira
Tradução Louisa Ibañes
Editora Editora Objetiva
Lançamento 2001
Cronologia
A Hora do Vampiro

Ambientado principalmente no ano de 1979, ela gira em torno da homônima Carrie White, uma garota do ensino médio desajustada, impopular e sem amigos, intimidada e abusada frequentemente pela sua mãe fanática religiosa, que depois de ser levada ao limite durante o seu baile de formatura, usa seus poderes telecinéticos recém-descobertos para se vingar daqueles que a atormentam. Durante o processo, ela causa um dos piores desastres locais que a cidade já teve.

King comentou que considera o trabalho "cru" e "com um poder surpreendente de machucar e horrorizar". É um dos livros mais frequentemente proibidos nas escolas dos Estados Unidos.[2] Grande parte do livro usa excertos de jornais, artigos de revistas, cartas e trechos de livros para contar como Carrie destruiu a cidade fictícia de Chamberlain, Maine, enquanto se vingava de seus colegas sádicos e de sua própria mãe, a abusiva Margaret.

Várias adaptações de Carrie foram lançadas, incluindo um longa-metragem de 1976, um musical da Broadway de 1988 e uma peça off-Broadway de 2012, uma sequência de longas-metragens de 1999, um filme de televisão de 2002 e um longa de 2013. O livro é dedicado à esposa de King, Tabitha King: "Isto é para Tabby, que me meteu nele - e depois me livrou disso".[3]

Adaptações

editar

Ver também

editar

Referências

  1. Beahm, George (setembro de 1998). Stephen King from A to Z: An Encyclopedia of His Life and Work (em inglês). [S.l.]: Andrews McMeel Publishing 
  2. «The 100 Most Frequently Challenged Books of 1990–2000». www.ala.org. American Library Association. Consultado em 22 de julho de 2008. Arquivado do original em 21 de julho de 2008 
  3. King et al. 2000, p. 79.
  4. «DVD Review: Carrie». blogcritics.org. Blogcritics Magazine. 1 de maio de 2006. Consultado em 22 de julho de 2008. Cópia arquivada em 17 de agosto de 2008 
  5. Fleming, Mike (27 de março de 2012). «MGM Formally Offers Lead Remake Of Stephen King's 'Carrie' To Chloe Moretz». Deadline Hollywood. Consultado em 29 de março de 2012 
  6. Stack, Tim (24 de janeiro de 2018). «The Riverdale cast will sing in an adaptation of Carrie: The Musical». Entertainment Weekly. Consultado em 20 de abril de 2018 

Bibliografia

editar
  • King, Stephen (2000). On writing: a memoir of the craft. New York: Scribner. 288 páginas. ISBN 978-1-43919-363-1. OCLC 43903453. I did three single-spaced pages of a first draft, then crumpled them up in disgust and threw them away. 

Ligações externas

editar
  Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.