Casa da Janela Manuelina (Lagos)

A Casa da Janela Manuelina é um edificio histórico na cidade de Lagos, na região do Algarve, em Portugal.

Casa da Janela Manuelina
A Casa da Janela Manuelina situa-se à direita na fotografia.
Estilo dominante Manuelino
Construção Século XVIII
Geografia
País Portugal
Local Lagos
Coordenadas 37° 6' 0.04" N 8° 40' 15.54" O
Localização do edifício em mapa dinâmico

Descrição e históriaEditar

O imóvel está situado na Rua Henrique Correia da Silva, no centro histórico de Lagos.[1] Os principais elementos são as portas e janelas com molduras em estilo manuelino, de corrente gótico-renascentista, que vieram de um outro edifício, que terá sido destruído no Sismo de 1755.[1] Esta teoria é sustentada pelas deficiências nas ligações entre as vergas e as ombreiras nas portas no rés-do-chão.[1] No interior destaca-se igualmente o poço num pátio interior, cuja abertura poderá ter sido anterior à instalação do imóvel.[1]

O imóvel foi edificado nos finais do século XVIII.[2] Posteriormente, as molduras manuelinas foram cobertas por rebocos caiados, que caíram em meados do século XX como parte do processo de degradação do edifício, levando assim à redescoberta daqueles elementos.[1] Em meados do século XX foram redescobertos os elementos em estilo manuelino, na sequência da queda dos rebocos caiados que os escondiam, como parte do processo de degradação pelo qual o edifício estava a passar.[1] Em 1990, foi alvo de obras de remodelação.[1] O edifício foi utilizado como sede da Comissão dos Descobrimentos e do Centro de Estudos Gil Eanes.[3]

Em Outubro de 2012, estava prevista a instalação de um centro de estudos na Casa da Janela Manuelina, que iria ser um dos três núcleos museológicos em Lagos, no âmbito do programa Rota do Escravo da UNESCO, sendo os outros dois o Memorial da Escravatura, que iria ser construído numa antiga lixeira junto à Porta da Gafaria, e um centro temático no edifício do Mercado de Escravos.[4] Nesta altura, a Casa da Janela Manuelina já albergava o centro UNESCO de Lagos.[4] Em 2014, o vereador Alexandre Nunes, da Coligação Democrática Unitária, criticou as condições em que se encontravam vários elementos do património de Lagos, incluindo a Casa da Janela Manuelina, que classificou como «fechada, a albergar oportunidades não estruturadas e condenadas ao fracasso».[5]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b c d e f g PAULA, 1992:234
  2. «Casa da Janela Manuelina». Património e Monumentos. Câmara Municipal de Lagos. Consultado em 27 de Dezembro de 2021 
  3. «Casa da Janela Manuelina». Edifícios. Junta de Freguesia de São Gonçalo de Lagos. Consultado em 27 de Dezembro de 2021 
  4. a b RODRIGUES, Elisabete (11 de Outubro de 2012). «Mesmo sem dinheiro já se trabalha no Museu da Escravatura de Lagos». Sul Informação. Consultado em 27 de Dezembro de 2021 
  5. «Acta n.º 14/2014» (PDF). Assembleia Municipal de Lagos. 2014. p. 13. Consultado em 27 de Dezembro de 2021 

BibliografiaEditar

  • Paula, Rui Mendes (1992). Lagos. Evolução Urbana e Património. Lagos: Câmara Municipal de Lagos. 392 páginas. ISBN 9789729567629 


  Este artigo sobre Património de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.