Castelo Velho do Lousal

fortificação da Idade do Ferro e do período romano actualmente desaparecida

Castelo Velho do Lousal ou Louzal, é uma fortificação do Calcolítico, está localizado junto a Lousal, na freguesia de Azinheira dos Barros e São Mamede do Sádão, concelho de Grândola, distrito de Setúbal, Portugal.

HistóriaEditar

Foi identificado por Leite de Vasconcelos em 1917, nas suas Excursões à Extremadura Trasntagana.

No espólio do ilustre arqueólogo existe um esboço da fortificação (reproduzida em www.museusmineiro.com) onde se podem distinguir duas paredes da fortificação.

Sobranceiro à Ribeira de Espinhaço de Cão, está parcialmente destruído devido ao aproveitamento das suas pedras para a construção da linha do caminho de ferro do Sado em 1915.

Não se conhecem resultado de escavações. Deveria constituir um ponto de defesa e depósito de minérios metálicos (cobre) explorados na área do Louzal. Da mesma época encontram-se num raio de alguns quilómetros alguns sítios arqueológicos do mesmo período, devendo corresponder a outros tantos locais de assentamento/enterramento (monumentos megalíticos do Louzal 1, 2 e 3 e Monte Serôdio 1 e 2). Entre todos eles verificam-se a existência de contacto visual, e situam-se perto de cursos de água (ribeiras). A análise geológica das suas pedras permitiu identificar a proveniência das lajes dos tolos. A hipótese em investigação explora a territorialização de cada unidade de assentamento.

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre Património de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  Este artigo sobre um castelo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.