Abrir menu principal
Disambig grey.svg Nota: Se procura pelo artigo sobre quedas de água, veja queda de água.
Catarata
Ampliação de uma catarata observada por lâmpada de fenda
Especialidade Oftalmologia
Sintomas Diminuição da sensibilidade às cores, visão desfocada, halos à volta das luzes, dificuldade em ver luzes brilhantes e em ver durante a noite[1]
Complicações Quedas, depressão, cegueira[2][3]
Início habitual Gradual[1]
Causas Envelhecimento, trauma físico, exposição a radiação ionizante, sequela de cirurgia ocular[1][4]
Fatores de risco Diabetes, fumar, exposição prolongada ao sol, consumo de álcool[1]
Método de diagnóstico Exame ocular[1]
Prevenção Óculos de sol, não fumar[1]
Tratamento Óculos, cirurgia[1]
Frequência 60 milhões (2015)[5]
Classificação e recursos externos
CID-10 H25-H26, H28, Q12.0
CID-9 366
OMIM 601371, 116200
DiseasesDB 2179
MedlinePlus 001001
eMedicine article/1210914
MeSH D002386
A Wikipédia não é um consultório médico. Leia o aviso médico 

Catarata é uma opacificação do cristalino do olho, com ou sem diminuição da capacidade visual.[1] Pode afetar um ou ambos os olhos e é frequente desenvolver-se lentamente. Os sintomas podem incluir visão desfocada, diminuição de sensibilidade às cores, halos à volta das luzes, dificuldade em observar luzes brilhantes e dificuldade em ver durante a noite.[1] Isto poderá afetar a condução, leitura, ou reconhecimento de rostos.[6] A diminuição da capacidade visual pode também aumentar o risco de acidentes e depressão.[2] As cataratas são a causa de metade dos casos de cegueira e de um terços dos casos de incapacidade visual em todo o mundo.[3][7]

As cataratas são formadas por depósitos de proteínas ou pigmentos amarelados no cristalino, que diminuem a transmissão de luz para a retina na parte de trás do olho. A maior parte dos casos de cataratas deve-se ao envelhecimento da pessoa, mas a doença pode também ter origem em traumas ou exposição à radiação, estar presente desde o nascimento ou ocorrer na sequência de uma cirurgia ocular ou de outros problemas.[1][4] Entre os fatores de risco estão a diabetes, fumar, a exposição prolongada à luz do sol e o consumo de bebidas alcoólicas. O diagnóstico é realizado através de um exame ocular.[1]

As medidas de prevenção incluem o uso de óculos de sol e deixar de fumar. Na fase inicial os sintomas podem ser aliviados com o uso de óculos. Quando os óculos não resultam, o único tratamento eficaz é uma cirurgia para remover o cristalino opaco e substituí-lo por uma lente artificial. A cirurgia só é necessária nos casos em que as cataratas causam problemas.[1] A cirurgia geralmente melhora a qualidade de vida.[8] No entanto, em muitos países não é facilmente acessível, principalmente para mulheres, para pessoas que vivem no meio rural e para pessoas que não conseguem ler.[4][9]

Em todo o mundo há cerca de 20 milhões de pessoas com cegueira provocada por cataratas.[4] A doença é a causa de 5% dos casos de cegueira nos Estados Unidos e de cerca de 60% em partes de África e da América do Sul.[9] A cegueira causada por cataratas afeta entre 10 a 40 em cada 100 000 crianças nos países em vias de desenvolvimento e entre 1 a 4 em cada 100 000 nos países desenvolvidos.[10] As cataratas tornam-se mais comuns com a idade. Nos Estados Unidos, cerca de metade das pessoas com 80 anos apresenta cataratas.[1]

Índice

Sinais e sintomasEditar

 
Visão com catarata avançada.

Começa sem perda visual perceptível porque evolui sutilmente ao longo dos anos. Apenas casos avançados tem sinais facilmente perceptíveis. Os sintomas de catarata incluem[11]:

  • Visão nublada, turva ou fraca
  • Dificuldade crescente com visão à noite
  • Sensibilidade à luz e brilho
  • Necessidade de luz mais brilhante para leitura e outras atividades
  • Ver "halos" ao redor das luzes
  • Alterações frequentes na prescrição de óculos ou lentes de contato
  • Desbotamento das cores
  • Visão dupla em um único olho

TiposEditar

  • Catarata subcapsular posterior: ocorre na parte de trás da lente. Afetam principalmente pessoas com diabetes ou tomando altas doses de esteroides.
  • Catarata nuclear: fica na zona central (núcleo) da lente. Este tipo de catarata está associado principalmente ao envelhecimento.
  • Catarata cortical: caracterizada por opacidades brancas em forma de cunha que começam na periferia da lente e se estendem radialmente até o centro. Causada por mudança na hidratação e composição iônica das fibras da corteza. Eventualmente pode avançar até o núcleo causando cegueira.

CausasEditar

A maioria das cataratas se desenvolve quando o envelhecimento ou lesão no olho altera o tecido que compõe a lente do olho. Alguns distúrbios genéticos hereditários que causam outros problemas de saúde podem aumentar o risco de catarata. A catarata também pode ser causada por outras condições oculares, cirurgia ocular passada ou condições médicas, como diabetes e hipertensão. O uso prolongado de medicamentos como esteroides ou amiodarona também pode causar o desenvolvimento de catarata. Além disso, diversas doenças congênitas causam catarata ao nascer, como as trissomias, Síndrome de Turner, galactosemia e neurofibromatose tipo 2.[12]

Fatores de riscoEditar

Fatores que aumentam o risco de catarata incluem[11]:

PrevençãoEditar

Medidas importantes para evitar o surgimento e recorrências incluem[11][14]:

  • Dieta rica em frutas e legumes, rica em vitamina C e E, e evitando carnes reduz em 40% o risco de catarata.[15]
  • Não fumar e consumir álcool com moderação
  • Exames oftalmológicos regulares, de 4 em 4 anos sem doenças crônicas e mais frequentes em casos de diabéticos e hipertensos.
  • Óculos de sol que protejam contra UVB em dias ensolarados
  • Controle da glicemia e pressão arterial

TratamentoEditar

Quando seus óculos não conseguem resolver o problema de visão, o único tratamento eficaz para a catarata é uma rápida cirurgia, acordado, com anestesia local, sem hospitalização, apenas na lente do olho afetado. Se ambos olhos estão afetados a cirurgia é em um olho de cada vez. É desconfortável por dias e demora várias semanas para curar completamente.[16]

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l m «Facts About Cataract». Setembro de 2009. Consultado em 24 de maio de 2015 
  2. a b Gimbel, HV; Dardzhikova, AA (janeiro de 2011). «Consequences of waiting for cataract surgery.». Current Opinion in Ophthalmology. 22 (1): 28–30. PMID 21076306. doi:10.1097/icu.0b013e328341425d 
  3. a b «Visual impairment and blindness Fact Sheet N°282». Agosto de 2014. Consultado em 23 de maio de 2015 
  4. a b c d «Priority eye diseases». Consultado em 24 de maio de 2015 
  5. GBD 2015 Disease and Injury Incidence and Prevalence, Collaborators. (8 de outubro de 2016). «Global, regional, and national incidence, prevalence, and years lived with disability for 310 diseases and injuries, 1990–2015: a systematic analysis for the Global Burden of Disease Study 2015.». Lancet. 388 (10053): 1545–1602. PMC 5055577 . PMID 27733282. doi:10.1016/S0140-6736(16)31678-6 
  6. Allen D, Vasavada A (2006). «Cataract and surgery for cataract». BMJ. 333 (7559): 128–32. PMC 1502210 . PMID 16840470. doi:10.1136/bmj.333.7559.128 
  7. GLOBAL DATA ON VISUAL IMPAIRMENTS 2010 (PDF). [S.l.]: WHO. 2012. p. 6 
  8. Lamoureux, EL; Fenwick, E; Pesudovs, K; Tan, D (janeiro de 2011). «The impact of cataract surgery on quality of life.». Current Opinion in Ophthalmology. 22 (1): 19–27. PMID 21088580. doi:10.1097/icu.0b013e3283414284 
  9. a b Rao, GN; Khanna, R; Payal, A (janeiro de 2011). «The global burden of cataract.». Current Opinion in Ophthalmology. 22 (1): 4–9. PMID 21107260. doi:10.1097/icu.0b013e3283414fc8 
  10. Pandey, Suresh K. (2005). Pediatric cataract surgery techniques, complications, and management. Philadelphia: Lippincott Williams & Wilkins. p. 20. ISBN 9780781743075 
  11. a b c Mayo Clinic - Cataracts
  12. Hejtmancik; Smaoui (2003), "Molecular Genetics of Cataract", Genetics in Ophthalmology, Karger Medical and Scientific Publishers, p. 77, ISBN 9783805575782
  13. Wei, L.; Liang, G.; Cai, C.; Lv, J. (May 2016). "Association of vitamin C with the risk of age-related cataract: a meta-analysis". Acta Ophthalmologica. 94 (3): e170–6. doi:10.1111/aos.12688. PMID 25735187.
  14. Cui YH, et al. Association of blood antioxidants and vitamins with risk of age-related cataract: a meta-analysis of observational studies. The American Journal of Clinical Nutrition. 2013;98:778.
  15. Diet, vegetarianism, and cataract risk. The American Journal of Clinical Nutrition, March 2011.
  16. Facts about cataract. National Eye Institute. https://nei.nih.gov/health/cataract/cataract_facts. Accessed May 19, 2016.