Charlie Brown (canção de Benito di Paula)

"Charlie Brown" é uma canção escrita e composta por Benito di Paula. Foi lançada junto com o seu primeiro disco gravado ao vivo, que é Benito di Paula Gravado Ao Vivo, gravado no ano de 1974 no Estúdio Reunidos, São Paulo, SP, pela gravadora de discos Copacabana, sendo seu quarto álbum pela mesma gravadora.[1]

"Charlie Brown"
Canção de Benito di Paula
do álbum Gravado Ao Vivo
Lançamento 1 de Outubro de 1974
Formato(s) LP
Gravação 1974
Gênero(s) Samba
Duração 4:17
Gravadora(s) Copacabana
Composição Benito di Paula
Faixas de Gravado Ao Vivo
Além de Tudo
Beleza Que Você é Mulher
(3)

HistóriaEditar

Uday Vellozo, que tinha o nome artístico de Benito di Paula, era um crooner nascido de família cigana na cidade de Nova Friburgo e tocava em boates nas noites do Rio de Janeiro, onde morava no Morro da Formiga desde 1958, quando foi servir o Exército Brasileiro, com 17 anos. Porém não ganhava muito, e certo dia foi chamado por um amigo para ganhar o dobro em São Paulo, onde continuou a tocar piano em casas noturnas de Santos e na cidade de São Paulo, em casa como Catedral do Samba, no bairro do Bixiga.[2] Nisso, morava em uma pensão italiana, onde era trazido de fora revistas da Peanuts, em italiano. Benito, pedia para que fossem traduzidos os desenhos, e com isso, começou a gostar muito do personagem Charlie Brown, e resolveu fazer uma música onde o convidava para conhecer o Brasil.[3]

Composição e letraEditar

Benito, que já era conhecido pelo seu piano em certas músicas, começou a compor a canção no ano de 1969, porém, já tocava-a em casas noturnas onde trabalhava em Santos e São Paulo. Com o passar do tempo foi aperfeiçoando a canção, com passar também ia lançando discos como "Ela", "Violão Não Se Empresta a Ninguém" e "Um Novo Samba", que já contava com o maior Hit Nacional do ano de 1974, "Retalhos de Cetim".[4] Depois de 5 anos, ele entrega a canção Charlie Brown em seu novo álbum.

A Letra da canção é cheia de referências ao país e o relevo e cultura diversificada. Em seu quarto verso, já faz uma referência sobre São Paulo e seu apelido de "terra da garoa"; seguindo fazendo depois uma citação de Caetano Veloso e da Bahia; e então ao Carlos Imperial e suas famosas "lebres"; e acaba a primeira estrofe (refrão não incluso) citando o Carnaval Carioca. Na segunda parte, cita o nome de dois músicos de grande sucesso, Vinicius de Moraes e Jorge Ben Jor; depois de seu time de futebol, Flamengo, que também é a maior torcida nacional; segue com o seu amigo e também artista de sucesso Luiz Gonzaga, Rei do Baião e finaliza com uma frase idealizando o Brasil em seu coração.

MúsicosEditar

Benito di Paula: Piano, Vocal Principal
Haroldo: Timba, Cimbalo e Pratos
Mario: Congas
Luiz Carlos: Pandeiro
Joãozinho: Timbales
J. Vellozo: Ganzá
Unilson: Contra Baixo

RecepçãoEditar

A canção foi muito bem aceita dentre todos os públicos, se tornando o maior das paradas nacionais de 1975.[3] Logo após ser lançada, pouco tempo depois foi chamado para compor a delegação brasileira que participou do Festival do Midem (Mercado Internacional de Discos e Editoras Musicais), onde lhe foram dados três minutos para apresentar alguma música, e então, escolheu "Charlie Brown". Obteve grande sucesso, a ponto de Chico Buarque referir-se a Charlie Brown como se fosse personagem real.[5] Fez muito às graças dos europeus, que no mesmo ano levaram a melodia e às vezes até a letra para outros idiomas, seguem versões principais.

Principais versões de Charlie Brown na Europa[6]
Artista Álbum Detalhes
Ton Van Kluyve Mijn Hoempapa
  • Lançado: 1975  
  • Participação: Composição da faixa "Mijn Hoempapa"
  • Formato: 7"
Benny Amigo Charly Brown/Wir Sind Nicht Mehr Zu Jung
  • Lançado: 1975      
  • Participação: Composição e contexto da faixa "Amigo Charly Brown"
  • Formato: 7"
Guy Mardel Prends Des Vacances Charlie
  • Lançado: 1975    
  • Participação: Composição e contexto da faixa "Prends Des Vacances Charlie"
  • Formato: 7"
Vikingarna Kramgoa Låtar 3
  • Lançado: 1976  
  • Participação: Composição e contexto da faixa "Charlie Brown"
  • Formato: LP
Virve Rosti Tuolta Saapuu Charlie Brown
  • Lançado: 1976  
  • Participação: Composição e contexto da faixa "Tuolta Saapuu Charlie Brown"
  • Formato: 7"
Emmanouil Iordanopoulos Tzorntanélli
  • Lançado: 1976  
  • Participação: Composição da faixa "Kríma Palióphile"
  • Formato: LP
Pavel Liška Gong 3
  • Lançado: 1977  
  • Participação: Composição e contexto da faixa "Charlie Klaun"
  • Formato: LP
Trio Expres Expres
  • Lançado: 1983  
  • Participação: Composição e contexto da faixa "Charlie"
  • Formato: LP
Bjørn & Okay Hej Med Dig
  • Lançado: 1997  
  • Participação: Composição e contexto da faixa "Disco Charlie"
  • Formato: LP
Kuldsed Lindid Kaua
  • Lançado: 2001  
  • Participação: Composição e contexto da faixa "Charlie Brown"
  • Formato: LP

Apesar de tantas versões, "Charlie Brown" se espalhou pela Europa após do Midem por causa do trio belga Two Man Sound, que percorreram a Europa com sua versão cantada em um português com sotaque espanhol, indo desde a Itália até a Noruega e Reino Unido. Chegou a ser a música internacional em 7ª posição na Alemanha e 1ª na Bélgica.[7]

Referências

  1. Benito di Paula (1 de outubro de 1974). «Gravado Ao Vivo». Consultado em 5 de julho de 2021 
  2. «Benito Di Paula». Dicionário da MPB. Consultado em 15 de agosto de 2020 
  3. a b di Paula, Benito (18 de abril de 2019). «O Som do Vinil». O Som do Vinil (entrevista). Charles Gavin. Rio de Janeiro: Canal Brasil 
  4. «Top 20 de Benito di Paula». Mais tocadas. Consultado em 15 de agosto de 2020 
  5. «Dados Artíticos». Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira. Consultado em 6 de julho de 2021 
  6. «Credits: Writing & Arrangement». Discogs. Consultado em 6 de julho de 2021 
  7. «Two Man Sound - Hitsparade». Hitsparade.ch. Consultado em 6 de julho de 2021