Abrir menu principal

Ciência e criações de Leonardo da Vinci

artigo de lista da Wikimedia
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou seção está a ser traduzido (desde janeiro de 2012). Ajude e colabore com a tradução.
"Homem Vitruviano", de Leonardo da Vinci, é possivelmente o desenho mais conhecido no mundo.

Como polímata, Leonardo da Vinci (1452–1519), embora melhor conhecido como o pintor da Mona Lisa e d'A Última Ceia, exibiu numerosas habilidades nas ciências e criações.

Trabalho abrangenteEditar

Considerado a personificação do "Homem Renascentista", Da Vinci é comumente chamado de inventor, cientista e engenheiro. As áreas de estudo científico em que se debruçou inclui a aeronáutica, anatomia, astronomia, botânica, engenharia civil, química, geologia, geometria, hidrodinâmica, matemática, engenharia mecânica, óptica, física, pirotecnia e zoologia.

Embora todo o material de seus estudos científicos tenha se tornado conhecido somente nos últimos 150 anos, Da Vinci foi, durante toda a sua vida, contratado para a engenharia e teve de usar sua habilidade inventiva. Muitos dos seus desenhos, como os diques móveis que protegeriam Veneza de sua invasão, revelaram-se demasiados dispendiosos ou inviáveis. Outros de seus inventos entraram no mundo da produção precursora. Como engenheiro, Leonardo concebeu ideias muito à frente de seu tempo: conceitualmente, inventou um helicóptero, um tanque, a transmissão continuamente variável,[1][2] o uso de energia solar concentrada, uma calculadora, uma rudimentar teoria de tectónica de placas e de casco duplo; praticamente, avançou consideravelmente nos campos de conhecimentos da anatomia, astronomia, engenharia civil, óptica, e no estudo da água (hidrodinâmica).

Seu desenho mais famoso, o Homem Vitruviano, é um estudo das proporções do corpo humano, ligando arte e ciência numa obra singular que representa o Humanismo Renascentista.

Ciências naturaisEditar

LuzEditar

 
Estudo da graduação de luz e sombra.

Anatomia humanaEditar

 
Dois estudos anatômicos.

Anatomia comparativaEditar

 
Comparação anatômica entre a perna de um cachorro e um homem.

BotânicaEditar

 
Desenho de um exemplar de junco.

GeologiaEditar

 
Um mapa topográfico.

CartografiaEditar

 
Mapa bastante preciso de Imola.

HidrodinâmicaEditar

 
Estudo da água ultrapassando obstáculos.

AstronomiaEditar

A Terra não está no centro da órbita solar e nem no centro do universo, mas no centro de seus elementos companheiros, e unida com eles. E qualquer um parado na Lua, quando ela e o Sol estão ambos abaixo de nós, iria ver a nossa Terra e o elemento de água acima de si da mesma forma que vemos a Lua, e a Terra iria iluminar da mesma forma que ela (a Lua) nos ilumina.[3][4]

AlquimiaEditar

MatemáticaEditar

PerspectivaEditar

 
Rascunho em perspectiva de um templo.

GeometriaEditar

 
Projeto de um poliedro.

EngenhariaEditar

Pontes e hidráulicaEditar

 
Várias máquinas hidráulicas.

Máquinas de guerraEditar

 
Um tanque de guerra.

Máquinas voadorasEditar

 
Projeto de uma máquina voadora.

Instrumentos musicaisEditar

Ver tambémEditar

Referências

  1. What Would DaVinci Drive?, em inglês, acesso em 15 de novembro de 2013.
  2. Leonardo DaVinci Inventions, em inglês, acesso em 15 de novembro de 2013.
  3. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome JPR
  4. See Da Vinci's notebooks on astronomy.

BibliografiaEditar

  • Moon, Francis C. (2007). The Machines of Leonardo da Vinci and Franz Reuleaux, Kinematics of Machines from the Renaissance to the 20th Century. [S.l.]: Springer. ISBN 978-1-4020-5598-0 
  • Capra, Fritjof. The Science of Leonardo; Inside the Mind of the Genius of the Renaissance. (New York, Doubleday, 2007)

Ligações externasEditar