Cobadim de Xiraz

Cobadim[1] de Xiraz (em persa: قطبالدین محمود بن مسعود شیرازی; romaniz.: Qut(a)b al-Din al-Shirazi; Cazerum, outubro de 1236Tabriz, 7 de fevereiro de 1311) foi um cientista, filósofo e poeta persa, o qual fez contribuições intensivas no campo da astronomia, matemática, medicina, física, teoria musical e sufismo.[2] Publicou inúmeras obras em todos seus campos de trabalho: na matemática, traduziu textos de Naceradim de Tus em quinze capítulos; na astronomia, apresentou um modelo planetário, influenciado pelos estudos de Ptolomeu, discutindo a então possibilidade do heliocentrismo; na filosofia, escreveu um trabalho enciclopédico para o governador da terra iraniana de Gilão, incluindo como tema misticismo e teologia; na medicina, traduziu um comentário abrangente no Kolliyāt de O Cânone da Medicina e propôs um tratado sobre hanseníase; e, em outros ramos, estudou o impacto social do Alcorão, dedicou-se a pesquisas sobre a sintaxe árabe e também analisou a filosofia retórica.[3]

Cobadim de Xiraz
Conhecido(a) por Almagesto
Nascimento outubro de 1236
Cazerum, Pérsia
Morte 7 de fevereiro de 1311 (74 anos)
Tabriz, Irã
Nacionalidade iraniano
Religião Islamismo

Cobadim de Xiraz nasceu em Cazerum em uma família de tradição sufista. Seu pai, Ziadim Maçude de Cazerum, era médico e líder da ordem sufi. O filho, portanto, seguiu a formação profissional do progenitor e começou a estudar medicina com o mesmo, no hospital Mozafari em Xiraz. Seu pai morreu quando Cobadim tinha 14 anos e, a partir daí, começou a ter lições com seus tios, com quem leu O Cânone da Medicina. Como estudante, resolveu inúmeros problemas na companhia de Naceradim de Tus. Nessa companhia, conseguiu construir um observatório de astronomia, o qual lhe possibilitou a conclusão de uma nova tabela astronômica.[4]

Em seus estudos, viajou para Maraga, Caspim, Ispaã e Bagdá; em seguida, compilou os livros al-Meftah Meftah e Ekhtiārāt al-moẓaffariya, além de escrever e revisar textos de governadores do Irã e do Egito. Sua última viagem foi a Tabriz, onde permaneceu até a morte, em 7 de fevereiro de 1311. Foi enterrado no Cemitério Municipal de Čarandāb.[5]

Referências

  1. Barros 1945, p. 52.
  2. Fred Espenak, Six Millennium Catalog of Venus Transits 
  3. S. M. Razaullah Ansari (2002), History of oriental astronomy: proceedings of the joint discussion-17 at the 23rd General Assembly of the International Astronomical Union, organised by the Commission 41 (History of Astronomy), held in Kyoto, August 25–26, 1997, ISBN 1-4020-0657-8, Springer, p. 137 
  4. Nasr, Seyyed Hossein (2008) [1970-80]. «Quṭb Al-Dīn Al-Shīrāzī». Complete Dictionary of Scientific Biography. Encyclopedia.com 
  5. Ragep, F. Jamil (2007). «Shīrāzī: Quṭb al‐Dīn Maḥmūd ibn Masʿūd Muṣliḥ al‐Shīrāzī». In: Thomas Hockey; et al. The Biographical Encyclopedia of Astronomers. New York: Springer. pp. 1054–5. ISBN 978-0-387-31022-0 

BibliografiaEditar

  • Barros, João de (1945). Ásia de João de Barros: Dos Feitos, Que Os Portugueses Fizeram no Descobrimento, e Conquista Dos Mares, e Terras do Oriente. Lisboa: Divisão de Publicações e Biblioteca, Agência geral das Colónias 
  Este artigo sobre um(a) cientista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.