Colegiada de Santa Maria do Campo

Colegiada de Santa Maria do Campo
Colexiata de Santa María do Campo, Colegiata de Santa María del Campo
Tipo igreja
Estilo dominante românico
Fim da construção século XII-XIX
Função inicial colegiada
Função atual monumento
Religião catolicismo
Diocese Santiago de Compostela
Património
Classificação nacional Bem de Interesse Cultural
RI-51-0000539
3 de junho de 1931
Geografia
País Flag of Spain.svg Espanha
Cidade Corunha
Província Corunha
Comunidade autónoma Galiza
Coordenadas 43° 22' 15" N 8° 23' 34" O

A Real Colegiada de Santa Maria do Campo (em galego: Real Colexiata de Santa María do Campo, em castelhano: Colegiata de Santa María del Campo) é um templo católico situado na Corunha.[1] Também era conhecida com os apelativos do Mar e do Portal.[2] Foi declarada Bem de Interesse Cultural a 3 de junho de 1931.[3]

HistóriaEditar

Há registos da existência de um templo românico em 1208, que fora dedicado à Assunção de Maria. Deste edifício conserva-se apenas a capela-mor.[1] Segundo as inscrições conservadas, o atual edifício da igreja foi construído no final do século XIII e início do século XIV,[2] tendo constituído-se em paróquia em 1302. É denominada "do Campo", porque primitivamente situava-se fora dos muros da cidade. Foi durante muito tempo a igreja dos grémios, mar e comércio.[2]

Em 1441 o arcebispo de Santiago Lope de Mendoza ergueu a igreja como colegiada, tendo passado o reitor e os capelães para constituir um cabido colegial formado por um prior e quatro cónegos em 1476. A 24 de março de 1494 o papa Alexandre VI atribuiu-lhe o título de abadia através de uma bula pontifícia.[2]

No século XVI foram construídas a capela da Estrela e a capela do Portal e no século XVIII a de São José. As obras de ampliação do templo foram iniciadas no final daquele século, com a construção da sacristia pelo mestre de cantaria José Elenalde em 1796. O batistério foi finalizado em 1812.[2]

Em 1879 o cabido encarregou a restauração da fachada ao arquiteto Juan de Ciórraga. No mesmo ano foram demolidas as capelas da Estrela e do Portal, e também da soleira e das dependências capitulares. As obras, paralisadas em 1890 por falta de fundos, foram concluídas em 1899, e incorporaram a fachada nova à original. No entanto, o pórtico que Ciórraga também projetou não chegou a ser construído.[2]

Notas e referências

Notas

* Este artigo foi inicialmente traduzido do artigo da Wikipédia em galego, cujo título é «Colexiata de Santa María do Campo», especificamente desta versão.

Referências

  1. a b «Colexiata de Santa María do Campo». Turgalicia. Consultado em 24 de fevereiro de 2019 
  2. a b c d e f Fernández Fernández, Xosé. La Iglesia Colegiata de Santa María del Campo de La Coruña (em espanhol). [S.l.]: Recortables de La Coruña 
  3. «Iglesia de Santa María del Campo» (em espanhol). Ministério da Educação, Cultura e Desporto. Consultado em 24 de fevereiro de 2019 


  Este(a) artigo sobre capela, igreja ou catedral é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.