Abrir menu principal
Constantino I
Senhor de Bartzeberd e de Vahka
(Príncipe arménio da Cilícia)
Tancred, Tarsus.jpg
Constantino I saúda o cruzado Tancredo de Altavila à chegada deste a Tarso
Reinado 1095 a 24 de Janeiro de 1102
Antecessor(a) Ruben I
Sucessor(a) Teodoro I
Dinastia Rubenidas
Nascimento cerca de 1050-1055
Morte cerca de 1099-1103
Enterro Convento de Gasdaghon
Filho(s) Beatriz
Teodoro I da Arménia
Leão I da Arménia
filha de nome desconhecido
Pai Ruben I da Arménia

Constantino I da Arménia(PE) ou Armênia(PB), Կոստանդին Ա em arménio, Gosdantin ou Kostantine por transliteração (nascido a cerca de 1050-1055 - morto a cerca de 1099-1103) foi senhor de Bartzeberd e de Vahka, príncipe arménio da Cilícia de 1095 até à sua morte. Filho e sucessor de Ruben I da Arménia, foi o segundo soberano deste domínio pertencente à dinastia dos rubenidas (descendentes de Ruben I).

Com a chegada da Primeira Cruzada, Constantino forneceu provisões e auxílio aos cruzados, pelo que foi recompensado com os títulos de conde e barão. Não teve assim que combater os turcos seljúcidas, uma vez que estes foram derrotados pelos cruzados e forçados a evacuar a planície ciliciana durante a travessia cruzada da Anatólia, que o Império Bizantino reocupou. Segundo o cronista Mateus de Edessa, os senhores arménios Constantino, filho de Ruben, Pazuni e Oshin, em 1097 e 1098 enviaram soldados para apoiar os cruzados e lhes prestar serviços.

O líder arménio beneficiou do período conturbado que se seguiu à expulsão dos seljúcidas e à chegada dos bizantinos para criar um principado, tomando várias fortalezas e cidades aos gregos. Inicialmente estabelecido em Bartzeberd, assim que sucedeu ao pai, Constantino conquistou também o castelo de Vahka junto ao rio Ceyhan, o que permitiu a cobrança de imposto sobre os bens que eram transportados do porto de Ayas para o interior. Durante a sua soberania, continuou a expandir o seu controlo sobre a Cilícia.

Não há certeza sobre a data da sua morte: Mateus de Edessa garante que ocorreu a 24 de Fevereiro de 1099, enquanto que a Crónica do rei Hetum II aponta a data de 23 de Fevereiro de 1102; são também apontadas outras datas no final de Janeiro e Fevereiro até 1103. Foi sepultado no convento de Gasdaghon.

Casamentos e descendênciaEditar

Desconhece-se o nome da esposa de Constantino I, a Crónica de Alepo simplesmente afirma que descendia do general bizantino Bardas Focas. Deste casamento nasceram:

BibliografiaEditar

  • René Grousset (1949). L'Empire du Levant: Histoire de la Question d'Orient (em francês). Paris: Payot. pp. 388–9. ISBN 2-228-12530-X 
  • W. H. Ruedt-Collenberg (1963). The Rupenides, Hetumides, and Lusignans: on the structure of the Armeno-Cilician dynasties (em inglês). Paris: Librairie Klincksieck. pp. 388–9 

Ligações externasEditar