Convallaria majalis

Disambig grey.svg Nota: Se procura por para outros significados, veja Lírio-do-vale (desambiguação).
Como ler uma infocaixa de taxonomiaConvallaria majalis
lírio-do-vale
C. majalis (gravura do Köhler's Medizinal-Pflanzen)
C. majalis (gravura do Köhler's Medizinal-Pflanzen)
Classificação científica
Reino: Plantae
Sub-reino: Tracheobionta
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Liliopsida
Subclasse: Liliidae
Ordem: Asparagales
Família: Ruscaceae
Género: Convallaria
Espécie: C. majalis
Nome binomial
Convallaria majalis
L.
Distribuição geográfica
Convallaria majalis range.png
Sinónimos
  • Convallaria bracteata Dulac [nom. illeg.],
  • Convallaria fragrans Salisb. [nom. illeg.],
  • Convallaria latifolia Mill.,
  • Convallaria mappii C.C.Gmel.,
  • Convallaria transcaucasica Utkin ex Grossh.,
  • Majanthemum majale (L.) Kuntze,
  • Polygonatum majale (L.) All.[1]
  • Lilium convallium Garsault (1764).
  • Polygonatum majale (L.) All. (1785).
  • Lilium-convallium majale (L.) Moench (1794).
  • Convallaria linnaei Gaertn. (1790).
  • Convallaria scaposa Gilib. (1792)[2]

Convallaria majalis L., conhecida pelo nome comum de lírio-do-vale, é uma espécie altamente venenosa de erva nativa do Hemisfério norte de clima temperado e fresco, mais presente na Ásia e Europa. É uma planta florestal da família das convalariáceas. Tais lírios chegam a medir até 30 cm. Também são conhecidos pelos nomes populares de campainhas, círio-de-nossa-senhora, convalária, flor-de-maio, lírio-convale, mugué, muguet, muguete e muguete-do-vale.

É provavelmente a única espécie do gênero Convallaria na família dos espargos.

DescriçãoEditar

Convallaria majalis é uma planta herbácea perene que geralmente forma colônias extensas espalhando caules subterrâneos chamados de rizomas. Novos brotos verticais são formados nas extremidades dos estolões no verão. [3] Eles crescem na primavera em novos brotos que permanecem conectados com os brotos sob o solo. As hastes crescem de 15 a 30 cm de altura, com uma ou duas folhas de 10 a 25 cm de comprimento; caules floridos têm duas folhas e um raceme de cinco a quinze flores no ápice do caule.

ToxidadeEditar

Todas as partes da planta são altamente tóxicas, incluindo as frutas vermelhas, que podem ser atraentes para crianças. Se ingerida, mesmo em pequena quantidade, a planta pode causar dor abdominal, vômito, frequência cardíaca reduzida, visão turva, sonolência e erupções cutâneas vermelhas. [4]

UsosEditar

PerfumesEditar

Em 1956, a Dior produziu uma fragrância simulando o cheiro do lírio-do-vale, que por sinal era a flor favorita de Christian Dior.

O perfume leva o nome de Diorissimo e foi feita por Edmond Roudnitska., Penhaligon's Lily of the Valley (1976) e Olivia Giacobetti's En Passant (2000).


  Este artigo sobre Flores, integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Notas

  1. Sinónimos em wiki
  2. Sinónimos em Kew
  3. «Convallaria in Flora of China @ efloras.org». www.efloras.org. Consultado em 18 de maio de 2020 
  4. «Belas e perigosas. Cuidado com as flores venenosas, elas podem matar». Brasil 247. 13 de dezembro de 2016. Consultado em 18 de maio de 2020