Critical Role (campanha 1)

A campanha 1 de Critical Role, uma websérie de Dungeons & Dragons, iniciou em 12 de março de 2015 e consistiu de 115 episódios, terminando em 12 de outubro de 2017.[1][2] Ela seguiu Vox Machina, um grupo de sete ou oito aventureiros em suas viagens através do continente de Tal'Dorei. A primeira campanha da websérie foi transmitida ao vivo nas quintas-feiras nos canais do Twitch do Geek & Sundry, com VODs sendo disponibilizados imediatamente para assinantes, e na segunda-feira seguinte abertos para o público gratuitamente no YouTube.

Critical Role (1.ª temporada)
Arte oficial apresentando Vox Machina, por Matteo Scalera e Moreno Dinisio
Informações
País de origem Estados Unidos
de episódios 115
Transmissão
Emissora
original
Twitch, YouTube,
Alpha (desde 2016)
Exibição
original
12 de março de 2015 (2015-03-12) – 12 de outubro de 2017 (2017-10-12)
Cronologia das temporadas
Anterior Próxima
Campanha 2

ElencoEditar

PrincipalEditar

ConvidadosEditar

Vários convidados especiais participaram da primeira campanha, incluindo:[3]

  • Felicia Day como Lyra, humana maga
  • Mary Elizabeth McGlynn como Zahra Hydris, tiefling feiticeira
  • Wil Wheaton como Thorbir Falbek, anão guerreiro
  • Will Friedle como Kashaw Vesh, humano clérigo
  • Kit Buss como Lillith Anioska Daturai, tiefling maga
  • Jason C. Miller como Garthok, meio-orc ladino
  • Chris Hardwick como Gern Blanston, dragonborn mago
  • Chris Perkins como Shale, goliath guerreiro
  • Patrick Rothfuss como Kerrek, humano paladino
  • Noelle Stevenson como Tova, anão/homem-urso blood hunter
  • Jon Heder como Lionel "Chod" Gayheart, meio-orc bardo/bárbaro
  • Darin De Paul como Ethrid "Sprigg" Brokenbranch, gnomo ladino
  • Joe Manganiello como Arkhan the Cruel, red dragonborn paladino/bárbaro

EnredoEditar

O arco Kraghammer (16 episódios, 1–16) começa in media res, continuando a história de Vox Machina que jogada de maneira privada pelo elenco original. Se passa primariamente no subterrâneo de Underdark, e termina em uma batalha entre Vox Machina e um beholder chamado K'varn, que está controlando toda a cidade de Illithid.

O arco Vasselheim (7 episoódios, 17–23) divide o grupo em dois, que buscam provar seu valor à guilda de aventureiros Slayer's Take, da cidade de Vasselheim, aceitando perigosas missões para fazê-lo. Este arco apresenta vários episódios com participações especiais de Felicia Day, Mary Elizabeth McGlynn, Wil Wheaton, e Will Friedle. O também inclui o primeiro episódio a lidar com a história de fundo de um dos personagens, enquanto Keyleth visita outra tribo de druidas para continuar seu Aramenté, uma jornada para se tornar a líder de seu povo

O arco Briarwood (15 episódios, 24–38) leva Vox Machina à antiga casa de Percy, na cidade de Whitestone, governada pela sua família no passado. O grupo tem que lutar pelo controle de Whitestone contra os Briarwood, responsáveis pela morte de vários membros da família de Rolo, e que tomaram o poder da cidade para si. Os laços dos Briarwood com necromancia e um culto secreto tornam o desafio ainda mais perigoso, e Vox Machina precisa impedí-los de completar um ritual que ameaça todo o reino. Durante os primeiros episódios deste arco, Tiberius deixa a Vox Machina.

O arco Chroma Conclave (46 episódios, 39–84) inicia com o ataque de quatro dragões cromáticos anciões à Emon, a capital de Tal'Dorei, com várias figuras políticas importantes sendo mortas. Os dragões tomam o controle da cidade e dividem o reino. Para derrotá-los, a Vox Machina precisa de mais poder do que possuem, e iniciam uma busca pelos Vestiges of Divergence, itens mágicos famosos e extremamente poderosos de uma era passada, que estão espalhados pelo mundo. Durante as batalhas contra os poderosos dragões do Chroma Conclave, as histórias de fundo de alguns membros são exploradas. Pequenos arcos focam em Grog e seu exílio, o passado traumático de Percy, assim como a reunião da família de Vex e Vax.

O arco Taryon Darrington (15 episódios, 85–99) começa com a saída de Scanlan do grupo, após o seu uso de drogas ílicitas e discussões com outros membros deixar o relacionamento com o grupo abalado. Enquanto viajavam por Ank'Harel, no continente de Marquet, a Vox Machina conhece Taryon Darrington, um inexperiente aventureiro e aspirante à autor. Aventurando-se juntosm alguns arcos menores vêem Vox Machina ajudando Keyleth a completar seu Aramenté, literalmente atravessando o inferno, assim como lidando com a família de Taryon no continente de Wildemount. Durante este arco, a família de Pike também faz uma aparição e seu relacionamento com ela é explorado.

O arco Cult of Vecna (16 episódios, 100–115) revisita um misterioso e periogoso artefato que foi ativado sob o castelo de Whitestone durante o arco Briarwood. Scanlan finalmente retorna, e o grupo precisa lutar contra um culto que tenta convocar o semideus lich Vecna, cujo objetivo é ascender ao status de deus para dominar Exandria. Sua ascenção é bem sucedida, e ele se torna o único deus do outro lado do Divine Gate, o portão divino que impede os deuses de interferirem diretamente no mundo que criaram. Com a ajuda indireta de algumas dinvindades primordiais e poderes especiais, Vox Machina luta contra Vecna para impedir seus objetivos.

Produção e formatoEditar

A campanha de Vox Machina iniciou como um jogo privado dos membros do elenco, que começou em 2012. Apesar das aventuras antes do arco Kraghammer não terem sido formalmente gravadas, alguns vídeos privados recordados foram lançados pelo próprio elenco.[4][5][6] O formato e o nível de produção evoluíram significativamente durante a duração do show.[7] Apesar de ter começado com uma mesa simples no escritório do Geek & Sundry, planos de fundo foram adicionados, além de microfones individuais para cada membro.[6]

A campanha foi transmitida ao vivo nos canais do Twitch e YouTube do Geek & Sundry entre 12 de março de 2015 e 12 de outubro de 2017, em um total de 115 episódios.[1][2] Iniciando em novembro de 2016, também houve transmissão ao vivo pelo serviço de streaming Alpha, da Legendary Entertainment. O show neste serviço possuía um overlay único, que incluía "informações em tempo real dos personagens, com a sua vida, dano causado, e animações de cura".[8] Os fãs do show transcreveram o conteúdo para criar legendas, enviando-as para o Geek & Sundry, que as colocou nos VODs do YouTube.[9]

RecepçãoEditar

Em 2016, o show foi nomeado pelo Streamy Awards para a categoria de Gaming.[10]

A duração do show foi mencionada por vários críticos. Em 2016, Ben Kuchers, do Polygon, escreveu que "de acordo com o Geek & Sundry, o show alcançou 37 milhões de minutos assistidos, com mais de um milhão de minutos por episódio no Twich. A conta do show no YouTube possui mais de 1,3 milhões de seguidores, com mais de 10,000 assinantes no Twitch. O que é mais surpreendente é que seguir a história requer um compromisso substancial por parte do telespectador. Episódios de Critical Role geralmente duram múltiplas horas, algumas vezes também separados em múltiplas partes. [...] O primeiro episódio possui mais de 650,000 visualizações no YouTube, e continua a ser visto por pessoas que se tornaram fãs do show e voltaram para assistir desde o início."[7] Em 2017, Chris DeVille, para The Verge, afirmou que Critical Role é "possivelmente a série mais popular e influente de D&D" e que "o arquivo do primeiro episódio de Critical Role no YouTube acumulou mais de 5 milhões de visualizações - para um episódio de três horas consistindo praticamente de alguns amigos sentados numa mesa e atuando seus personagens. Dois anos e 114 gigantescos episódios depois, sua história se tornou um comic book, um livro de arte, e até ganhou uma linha de produtos [...] - além de inspirar incontáveis trabalhos de fãs, com artes, música e literatura."[11]

Em 2017, Jevon Phillips, do Los Angeles Times, escreveu que Critical Role "é bem básico. Mercer guia a narrativa como dungeon master, e um grupo de jogadores [...] sentados em uma mesa interpretam os cenários - algumas vezes por mais de quatro horas."[12] Phillips também afirmou que "a combinação [...] de assistir pessoas jogando RPG pareceria uma maneira estranha de se entreter. [...] O fato desses shows alcançarem centenas de milhares de visualizações deve ser confuso para quem não assiste TV online regularmente (por exemplo: telespectadores mais velhos)."[12] Em 2020, Alexandria Turney, do Screen Rant, afirmou que começar Critical Role pode ser um "pouco assustador" e a "qualidade da primeira campanha é bem menor do que a de episódios futuros, o que pode desanimar aqueles que não estão investidos ainda",[13] enquanto a segunda campanha é "altamente recomendada para novos fãs, já que torna mais fácil gostar do elenco, o que por sua vez torna mais fácil voltar e assistir alguns dos episódios de menor qualidade".[14]

Ryan Teitman, do Slate, escreveu que "claro, algumas vezes é um pouco cafona, mas os atores interpretam tão bem que você começa a se sentir investido nos seus arcos emocionais". Teitman enfatizou o impacto emocional de um ataque devastador em uma das cidades: "no meio do caos, eles procuram desesperadamente entre as ruas, buscando seus amigos e aliados. E nesses momentos, eu esqueci que estava assistindo D&D - eu só enxerguei a angústia no rosto de cada membro do elenco, enquanto tudo que seus personagens haviam passado a amar era destruído ao seu redor. Eu me perguntei como eles poderiam lidar com tanta morte e destruição".[15]

AdaptaçõesEditar

Referências

  1. a b Ehrbar, Ned (22 de fevereiro de 2017). «"Critical Role" takes Dungeons and Dragons out of the basement and online». CBS News (em inglês). Consultado em 22 de fevereiro de 2020. Cópia arquivada em 5 de agosto de 2017 
  2. a b Teitman, Ryan (22 de fevereiro de 2016). «The Dungeons & Dragons Web Series Critical Role Is Flat-Out Great TV». Slate Magazine (em inglês). Consultado em 22 de fevereiro de 2020. Cópia arquivada em 14 de maio de 2019 
  3. Peplinski, Jack (25 de junho de 2020). «Critical Role: Guest Stars' Characters, Explained». CBR (em inglês). Consultado em 9 de novembro de 2020 
  4. «‎All Work No Play: AWNP Episode 3 (Legacy) on Apple Podcasts» (em inglês). podcasts.apple.com. Consultado em 10 de janeiro de 2021 
  5. O'Brien, Liam (15 de outubro de 2015). «Carpet Throwback». YouTube (em inglês) 
  6. a b Furniss, Zack (26 de fevereiro de 2016). «Inside Critical Role: The Live D&D show led by voices you might recognize». Destructoid (em inglês). Consultado em 11 de novembro de 2020 
  7. a b Kuchera, Ben (11 de janeiro de 2016). «How the voices behind your favorite games and shows are re-inventing live D&D». Polygon (em inglês). Consultado em 9 de novembro de 2020 
  8. Spangler, Todd; Spangler, Todd (28 de setembro de 2016). «Legendary Digital Sets 'Alpha' Subscription VOD Launch Plans, With Nerdist and Geek & Sundry Programming Slate». Variety (em inglês). Consultado em 22 de fevereiro de 2020. Cópia arquivada em 14 de dezembro de 2019 
  9. «Critical Role Transcript Is the Champion of Closed Captioning». Geek and Sundry (em inglês). 25 de setembro de 2017. Consultado em 23 de fevereiro de 2020 
  10. «6th Annual Winners & Nominees». Streamy Awards (em inglês). Tubefilter. Consultado em 5 de outubro de 2016 
  11. DeVille, Chris (16 de novembro de 2017). «The rise of D&D liveplay is changing how fans approach roleplaying». The Verge (em inglês). Consultado em 9 de novembro de 2020 
  12. a b Phillips, Jevon (23 de fevereiro de 2017). «'Critical Role' and 'HarmonQuest' prove watching role-playing games can be fun. But 4 hours?». Los Angeles Times (em inglês). Consultado em 9 de novembro de 2020 
  13. Turney, Alexandria (16 de setembro de 2020). «How To Start Watching Critical Role's D&D Campaigns». ScreenRant (em inglês). Consultado em 8 de novembro de 2020 
  14. Turney, Alexandria (31 de outubro de 2020). «Which Critical Role Episodes Are Best To Start With (& Why)». ScreenRant (em inglês). Consultado em 8 de novembro de 2020 
  15. Teitman, Ryan (22 de fevereiro de 2016). «The Dungeons & Dragons Web Series Critical Role Is Flat-Out Great TV». Slate Magazine (em inglês). Consultado em 9 de novembro de 2020 
  16. Knox, Kelly (24 de outubro de 2017). «5 Things You'll Learn About Tal'Dorei in the Critical Role Campaign Book». Geek and Sundry (em inglês). Consultado em 9 de novembro de 2020 
  17. a b Plante, Corey (13 de janeiro de 2020). «'Critical Role' becomes 'D&D' canon with 'Explorer's Guide to Wildemount'». Inverse (em inglês). Consultado em 16 de janeiro de 2020 
  18. Mercer, Matthew; Haeck, James (2017). Critical Role: Tal'Dorei Campaign Setting. Seattle, WA: Green Ronin Publishing. pp. 99, 143. ISBN 978-1-934547-84-7. OCLC 1000342575 
  19. Hoffer, Christian (10 de julho de 2019). «Critical Role: Vox Machina Origins II #1 Review: Capturing the Spirit of the Beloved D&D Web Series». Comicbook.com (em inglês). Consultado em 3 de setembro de 2020 
  20. Burton, Bonnie (7 de março de 2019). «New Dungeons & Dragons animated series breaks Kickstarter record». CNET (em inglês). Consultado em 9 de novembro de 2020 
  21. Spangler, Todd (5 de novembro de 2019). «Amazon Orders Two Seasons of Critical Role's Animated 'Legend of Vox Machina' Series». Variety (em inglês). Consultado em 9 de novembro de 2020 
  22. «BIG NEWS: Critical Role: The Legend of Vox Machina is Coming to Amazon Prime Video!» (em inglês). kickstarter.com. Consultado em 7 de fevereiro de 2021 
  23. Dornbush, Jonathon (27 de outubro de 2020). «Critical Role Announces New Board Game Publishing Label, Darrington Press; 4 Games Planned for 2021». IGN (em inglês). Consultado em 27 de outubro de 2020