Abrir menu principal

O Cruzeiro de Atouguia da Baleia localiza-se na rua da Memória, no lugar de Coimbrã, freguesia de Atouguia da Baleia, concelho de Peniche, distrito de Leiria, em Portugal.

HistóriaEditar

O Cruzeiro Manuelino da Coimbrã, como é localmente conhecido,[1] foi mandado construir por António da Costa, em 1525, conforme testemunha a inscrição epigráfica no seu capitel.

A sua designação não oficiosa resulta do facto de ter sido erguido na primeira metade do século XVI, no tempo de D. Manuel I, na localidade de Coimbrã. Nessa altura, o Cruzeiro serviria como local de paragem para os viajantes que pretendiam chegar a Atouguia da Baleia, uma vez que a Rua da Memória, onde se situa, servia antigamente como estrada principal para a vila. Hoje esse papel é desempenhado pela Estrada Nacional 114.

No dia 5 de janeiro de 1950, é publicado no Diário do Governo nº 4, pela Direcção-Geral do Ensino Superior e Belas Artes, o Decreto nº 37:728 que classifica o Cruzeiro de Atouguia da Baleia como Imóvel de Interesse Público.[2]

CaracterísticasEditar

O conjunto composto por duas peças: o cruzeiro e a edícula que o protege.

O cruzeiro é formado por um fuste cilíndrico, pelo capitel com inscrição e aro envolvente com entrançados fitomórficos e o pelo crucifixo, de pontas em flor-de-lis. Relevado numa das faces do crucifixo encontra-se a figura do Cristo crucificado e, na outra face, também em relevo, a "Pietá". A escultura de um pelicano assenta sobre a cruz.

A edícula apresenta planta quadrada, com quatro vãos de arco abatido, alternando entre janelas e portas, coberta por cúpula piramidal, rebocada.

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar