Abrir menu principal

A cultura de Shulaveri-Shomu[1] (em georgiano: შულავერი-შომუთეფეს კულტურა) é uma cultura do neolítico que existiu no território da actual Geórgia, Azerbaijão e da Arménia.[2]

O nome "Shulaveri-Shomu" vem da vila de Shulaveri, na Geórgia, antigamente conhecida como Shaumiani, e Shomu-Tepe.

ContextoEditar

A cultura de Shulaveri antecede a cultura de Cura-Araxes que floresceu nesta área por volta de 4000–2200 a.C. Mais tarde na Idade de Bronze média (c. 3000–1500 a.C.), a cultura de Trialécia emergiu.[3] A cultura Sioni da Geórgia oriental pode muito bem representar a transição desde a cultura de Shulaveri até o complexo cultural de Kura-Araxes.[4]

Cultura materialEditar

Cerca de 6000–4200 a.C. a cultura Shulaveri-Shomu e outras culturas neolíticas do Cáucaso meridional estavam a usar pedras obsidianas para ferramentas; estavam a criar gado e porcos, a aumentar os cultivos, incluindo uvas.[1]

Primeiros vinhaisEditar

A primeira evidência de vinhais cultivados no mundo foi descoberta na "área Shulaveri", perto do sítio de Shulaveri gora, no município de Marneuli, no sueste da República da Geórgia. Específicamente, as evidências mais recentes provêm da Gadachrili gora, perta da aldeia de Imiri na mesma região; a datação por carbono data a 6000 a.C.[5][6]

Ligações geográficasEditar

Muitos dos traços característicos da cultura material shulaveriana, por ejemplo, olaria, figuras femininas antropomórficas, indústria obsidiana) acham-se originários do Neolítico do Médio Oriente (Hassuna, Halaf).[7]

Referências

  1. a b Ahuja, M. R.; Jain, Shri Mohan (6 de novembro de 2015). Genetic Diversity and Erosion in Plants: Indicators and Prevention (em inglês). [S.l.]: Springer. ISBN 9783319256375 
  2. Encyclopedic Dictionary of Archeology - Page 512 by Barbara Ann Kipfer
  3. Kushnareva, K. Kh. 1997. The Southern Caucasus in Prehistory: Stages of Cultural and Socioeconomic Development from the Eighth to the Second Millennium B.C. University Museum Monograph 99. Philadelphia: The University of Pennsylvania Museum.
  4. Kiguradze, T. and Menabde, M. 2004. The Neolithic of Georgia. In: Sagona, A. (ed.), A View from the Highlands: Archaeological Studies in Honour of Charles Burney. Ancient Near Eastern Studies Supplement 12. Leuven: Peeters. Pp. 345-398.
  5. Nana Rusishvili, The grapevine Culture in Georgia on Basis of Palaeobotanical Data. “Mteny” Association, 2010
  6. Peter Boisseau, How wine-making spread through the ancient world: U of T archaeologist. June 17, 2015 - news.utoronto.ca
  7. Kiguradze, T. (2001). «Caucasian Neolithic». In: Ember, Melvin; Peregrine, Peter Neal. Encyclopedia of Prehistory. 4 : Europe. New York, Boston, Dordrecht, London, Moscow: Kluwer Academic / Plenum Publishers. pp. 55–76. ISBN 0306462559 
  Este artigo sobre arqueologia ou arqueólogos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.