Abrir menu principal

D&E Entretenimento

empresa brasileira
D&E Entretenimento
D&E Promoções de Eventos Ltda.
Fundação 1997 (22 anos)
Fundador(es) Douglas Santos
Eberth Santos
Sede Fortaleza, Ceará
Área(s) servida(s) Região Nordeste do Brasil
Pessoas-chave Douglas Santos
Erberth Santos
Eugenio Parente
Fernando Parente
Subsidiárias 7tons Eventos
Website oficial grupodee.com.br/

D&E Entretenimento é um conglomerado de empresas brasileiro, com sede no estado do Ceará. Fundado por Douglas Santos e Eberth Santos, o grupo tem como atividade principal a promoção e produção de eventos focados na região Nordeste do país, além de atuar com marketing, consultoria e na área de comunicação.

HistóriaEditar

O conglomerado foi fundado nos anos 1990 pelos irmãos Douglas Santos e Eberth Santos como forma de colocar o Ceará na rota do entretenimento. Antes da criação da empresa, os irmãos já promoviam shows e festas temáticas locais como a Liso Beer Fest, São João do Avesso e Festa Cafona.[1][2] A D&E entra na comunicação a partir de 1995, quando arrenda as emissoras de rádio do Grupo Cidade de Comunicação (Cidade FM, Jovem Pan FM Fortaleza e Atlântico Sul FM).[3] O grupo só viria a ter sua própria emissora de rádio em 2007, com a aquisição de 50% das ações da Rádio 100.[4] Posteriormente, o restante é vendido para A3 Entretenimento. O grupo também ganhou destaque por promover eventos como Happy Holi e Ceará Music.[5][6]

Desde 2014, a D&E passou a trabalhar com a empresa WorkShow na produção de eventos para seus artistas na região Nordeste. A parceria resultou na fundação da WorkShow Nordeste, um escritório da empresa com sede em Fortaleza.[7][8]

ControvérsiasEditar

Em outubro de 2016, a D&E Entretenimento foi citada na Operação For All, promovida pela Polícia Federal em conjunto com a Receita Federal contra fraudes no imposto de renda.[9][10][11] A investigação identificou que empresas ligadas à A3 Entretenimento não declararam, pelo menos, 167 milhões de reais no Imposto de Renda (IR) e que o esquema teria envolvido vários laranjas. Em reportagem do jornal Diário do Nordeste, a D&E teria omitido valor equivalente a 46 milhões de reais restantes de 72% do valor total, junto com a Rádio Pajeú FM (a Rádio 100).[12]

EmpresasEditar

EventosEditar

  • D&E Produtora
  • 7tons Eventos

ComunicaçãoEditar

Outros empreendimentosEditar

  • PromoWork
  • D&E Consultoria
  • TreeBoxx
  • D&E PropV Brasil
  • Ingressando

Referências

  1. Isabelle Leal (26 de maio de 2013). «No melhor momento». O Povo. Consultado em 13 de novembro de 2018 
  2. Karine Zaranza (22 de março de 2010). «Os reis da balada». Diário do Nordeste. Consultado em 13 de novembro de 2018 
  3. OLIVEIRA, F. G. R. (2009). «O FORRÓ ELETRÔNICO E A AM PRODUÇÕES EM FORTALEZA: A MANUTENÇÃO DE UMA INDÚSTRIA CULTURAL ATRAVÉS DO RÁDIO» (PDF). Fortaleza (em português brasileiro): 1-78. Consultado em 14 de abril de 2018 
  4. «Grupo D&E Entretenimento associa-se à rádio cearense 100.9 FM». Portal IMPRENSA. 27 de setembro de 2009. Consultado em 28 de abril de 2017 
  5. «Os rumos do festival». Diário do Nordeste. 1.º de julho de 2005. Consultado em 13 de novembro de 2018 
  6. Felipe Muniz Palhano (10 de julho de 2012). «Produtores do Ceará Music anunciam as atrações para 2012». O Estado. Consultado em 13 de novembro de 2018 
  7. Mayara Rocha (31 de julho de 2018). «Work Show abre escritório com foco na Região Nordeste». O Povo. Consultado em 13 de novembro de 2018 
  8. Gilmar Laurindo (6 de outubro de 2018). «WorkShow opera filial no Nordeste em parceria». Portal Sucesso!. Consultado em 13 de novembro de 2018 
  9. Matheus Ribeiro (18 de outubro de 2016). «PF investiga sonegação de R$ 500 milhões da empresa dona do Aviões do Forró». Tribuna do Ceará. Consultado em 18 de outubro de 2016 
  10. «PF investiga grupo empresarial de forró por fraudes no Ceará». G1 (Ceará). 18 de outubro de 2016. Consultado em 18 de outubro de 2016 
  11. «Deflagrada operação que investiga sonegação de empresas de entretenimento». O Povo. 18 de outubro de 2016. Consultado em 18 de outubro de 2016 
  12. Messias Borges (6 de março de 2017). «Empresas e bandas de forró omitiram R$ 167 milhões no IR». Diário do Nordeste. Consultado em 9 de julho de 2017 
  13. Yucca Aguiar (18 de setembro de 2012). «Fusão: A3 Entretenimento de Fonttes Promoções anunciam parceria». Portal SG. Consultado em 18 de outubro de 2016. Arquivado do original em 19 de outubro de 2016 

BibliografiaEditar

  • Marcelo, Carlos; Rodrigues, Rosualdo (2012). O fole roncou!: Uma história do forró. João Pessoa: Zahrar Editora. ISBN 8537809470 

Ligações externasEditar