Daniel Pereira Cristo

um músico, multi-instrumentista e cantautor português

Daniel Pereira Cristo (Braga, 1979), é um músico, multi-instrumentista e cantautor português. Venceu o Prémio Carlos Paredes 2018 com o albúm a solo Cavaquinho Cantado.

Daniel Pereira Cristo
Nascimento 25 de abril de 1979 (42 anos)
Braga
Cidadania Portugal
Alma mater
Ocupação músico, cantautor,
Prêmios
Página oficial
https://www.danielpereiracristo.com/

PercursoEditar

Luís Daniel Gomes Gonçalves Pereira, conhecido no mundo artístico como Daniel Pereira Cristo, nasceu em Braga no dia 25 de Abril de 1979. [1][2]

Começa a tocar Cavaquinho com o pai dos 7 para os 8 anos. Aos 9 anos ingressa o “Origem Tradicional” e o Grupo Cultural de S. Mamede Este, que acabam por ser a sua grande escola de vida e de música. É lá que desde muito cedo tem contacto com vários músicos e com uma panóplia de instrumentos: a Viola Braguesa, o Violão, o Bandolim, a Gaita de Fole, a Percussão tradicional, entre outros. Estreia-se oficialmente nos palcos com o "Origem", no dia 15 de Agosto de 1989. Aos 10 anos faz a sua iniciação na formação e teoria Musical com o Professor e Compositor bracarense António da Costa Gomes, na Escola Francisco Sanches em Braga. Aos 13 anos frequenta um curso de iniciação ao teatro e passa por grupos como a "Companhia de Teatro Nascente do Este", o "Teatro Universitário do Minho" e o “Sindicato de Poesia”.

A partir dos 17 anos, passa por diversos projectos musicais: “Bia Luli”, “Suspeitos do Costume” e “Neurónios aBariados” - Pop/Rock; Azeituna (Tuna de Ciências da Universidade do Minho); “Arrefole” e “Dança dos Homens”- Folk; “Luís Muxima”- música Angolana; entre outras participações em projectos e discos de outros artistas, como Júlio Pereira (com quem colabora na AC Museu Cavaquinho), Maria do Ceo, Orquestra Folk SondeSeu, Sopa de Pedra, Tatanka ou Gisela João.

A sua paixão pela música, cordofones e outros instrumentos da nossa tradição oral, têm-no levado a dar aulas e workshops de Cordofones Tradicionais e Gaita de Fole, em diversos locais de ensino, a saber: “Conservatório de Música Calouste Gulbenkian”em Aveiro; “World Music School” Helsínquia; no “Instituto Politécnico do Cávado e do Ave” em Barcelos; na “Headphone Academia de Música” na Trofa e em Braga no “Grupo Cultural de S. Mamede d'Este”, “Nuguel Music” e “Escola de Música da ARCUM” na Universidade do Minho (onde termina a sua Licenciatura em Ensino – Física e Química). Nos últimos anos, tem-se dedicado à sua carreira a solo, o que o levou a procurar aulas de canto, inicialmente com o Prof. Manuel Linhares e, mais recentemente, com o Prof. David Dias.

Nos concertos do seu projecto em nome próprio, evoca o Canto, o Cavaquinho e a Viola Braguesa como personagens principais de um todo que, pretende, seja sentido como uma nova abordagem e como visão mais contemporânea da Música Étnica do Noroeste Português, que sonha colocar no roteiro mundial da “World Music”. [3] Tem percorrido uma série de grandes palcos, festivais, eventos e teatros nacionais, com algumas incursões muito interessantes internacionais que vão da vizinha Galiza, até ao Azerbaijão.

Foi artista residente no programa 7 Maravilhas de Portugal à Mesa na RTP1 em 2018 e tocou para mais de 200 mil pessoas num Terreiro do Paço lotado, na passagem de ano 2018/2019. Este espectáculo foi replicado durante 2019, em várias cidades com vários convidados, numa celebração da música portuguesa, da lusofonia e da música tradicional e étnica em particular, entre eles: Júlio Pereira, Ana Bacalhau, Rão Kyao, Tatanka, João Só, Uxia, Xabier Diaz, Aline Frazão e Manuel de Oliveira.[4][5][6][7][8][9][10][11]

Na Arca de Sons - Associação Cultural, tem trabalhado na produção de vários projectos musicais e concertos com o multi-instrumentista e seu produtor Hélder Costa - juntos desenvolveram o projecto “Terreiro dos Sons” (grandes produções em diversas cidades que juntam várias artes performativas e associativas num espectáculo único e comunitário), “Casa Clandestina” (com a revisitação de discos de Zeca Afonso), tendo juntos musicado alguns filmes (nomeadamente de Karl Valentin no festival de cinema “A Gosto de Verão”), entre outras composições de bandas sonoras. [12]

Prémios e ReconhecimentoEditar

Recebeu o Galardão de Música, na sua cidade natal, na edição de 2017 dos Galardões a Nossa Terra. [2]

Em 2018, foi galardoado com o Prémio Carlos Paredes pelo o seu primeiro trabalho a solo Cavaquinho Cantado. [13][14][3]

Discografia SeleccionadaEditar

Entre a sua discografia encontram-se: [15]

  • 2012 - Cavaquinho.pt, álbum de Júlio Pereira, como músico convidado na canção A Laranxa com Uxia
  • 2001 - Rescate del Alma, album cantora galega María do Ceo, como músico convidado na canção Un Tíbio Amanecer
  • 2002 - Se as Capas Falassem, com a Azeituna (Tuna de Ciências da Universidade do Minho)
  • 2003 - Coro Sobre Azul, com a Azeituna (Tuna de Ciências da Universidade do Minho)
  • 2006 - Veículo Climatizado, com Arrefole
  • 2007 - Um Sol Maior, com o grupo Origem Tradicional
  • 2008 - aBariações, com Neurónios aBariados [1]
  • 2009 - Percursos, com a Azeituna (Tuna de Ciências da Universidade do Minho)
  • 2014 - Azeituna na Sé, com a Azeituna (Tuna de Ciências da Universidade do Minho)
  • 2014 - as boltas do bira..., com o grupo Origem Tradicional
  • 2015 - E Repenica, album de recolhas das tradições musicais do São João de Braga, toca no tema Mourisca, Dança do Rei David [16][17]
  • 2016 - Praça do Comércio, álbum de Júlio Pereira, como músico convidado nas músicas Comboio Azul e Dança da Lua Cheia
  • 2016 - E Era Vê-los, como produtor e director artístico da TAIPCA (tuna do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave)
  • 2017 - Cavaquinho Cantado, album a solo editado pela Associação Cultural Museu Cavaquinho [18][19]
  • 2019 - Pouco Barulho, album de Tatanka, nas canções Será e Aldeias [20][21]
  • 2018 - Origem Tradicional 40 Anos, com o grupo Origem Tradicional
  • 2020 - Maldita a Hora, single com João Só
  • 2020 - Azul, com a Azeituna (Tuna de Ciências da Universidade do Minho)
  • 2020 - Natal Tradicional, com o grupo Origem Tradicional [22]

ReferênciasEditar

  1. a b marcos. «Daniel Pereira "Cristo"». www.musicaemusicos.pt. Consultado em 22 de setembro de 2021 
  2. a b «Edição - Galardoados @ Galardões "A nossa terra"». galardoesanossaterra.direnor.pt. Consultado em 22 de setembro de 2021 
  3. a b Andreia Filipa Ferreira (2 de fevereiro de 2017). «Daniel Pereira Cristo». Revista RUA. Consultado em 10 de setembro de 2020 
  4. «Braga rendeu-se à voz de Daniel Pereira Cristo - Correio do Minho». correiodominho.pt. Consultado em 10 de setembro de 2020 
  5. «Daniel Pereira Cristo convida Ana Bacalhau, em Viana do Castelo | infocul.pt». infocul.pt. 12 de agosto de 2019. Consultado em 10 de setembro de 2020 
  6. Lopes, Mário (31 de dezembro de 2018). «Foi você que pediu uma passagem de ano?». Público - Ípsilon. Consultado em 10 de setembro de 2020 
  7. admin. «Daniel Pereira Cristo Cantou e Encantou no Terreiro do Paço». www.linhadanoticia.pt. Consultado em 10 de setembro de 2020 
  8. «Agenda | Festas de S. João 2019». www.cm-braga.pt (em inglês). Consultado em 10 de setembro de 2020 
  9. mag, My SOUND. «Festa das Cruzes 2020 em Barcelos». My Sound Mag. Consultado em 22 de setembro de 2021 
  10. Ponteareas, V. P. | (23 de abril de 2019). «Ponteareas acoge esta semana las jornadas "Ponte a Portu-Gal"». Faro de Vigo (em espanhol). Consultado em 22 de setembro de 2021 
  11. «Agenda | Cerimónia de Abertura Oficial da VI Capital da Cultura do Eixo Atlântico». www.cm-braga.pt (em inglês). Consultado em 22 de setembro de 2021 
  12. «Terreiro dos Sons – Barcelosnahora». barcelosnahora.pt. Consultado em 22 de setembro de 2021 
  13. «Daniel Pereira Cristo encanta no Ateneu Artístico Vilafranquense». www.cm-vfxira.pt. Consultado em 10 de setembro de 2020 
  14. «Cavaquinho Português ganha prémios de referência no ano de 2018 – Cavaquinho Performance». Consultado em 22 de setembro de 2021 
  15. «Entrevista – Daniel Pereira Cristo – 24/04/2018 – Cavaquinho Performance». Consultado em 22 de setembro de 2021 
  16. «"E Repenica…" recolhe tradição musical do S. João de Braga – São João de Braga». Consultado em 22 de setembro de 2021 
  17. Hungama, E Repenica... Tradição Musical Do São João De Braga (em inglês), consultado em 22 de setembro de 2021 
  18. «Museu Cavaquinho Publicações». cavaquinhos.pt. Consultado em 22 de setembro de 2021 
  19. Antena1, RTP, Rádio e Televisão de Portugal-. «Daniel Pereira - "Cavaquinho Cantado" - Discos». Antena1 - RTP. Consultado em 22 de setembro de 2021 
  20. «Daniel Pereira Cristo, Musica, Tradicional, Barcelos, Minho, contactos». Portal de Musica Portuguesa. Consultado em 22 de setembro de 2021 
  21. Comercial, Rádio. «Tatanka: por trás dos Black Mamba, há uma alma bem portuguesa». Rádio Comercial. Consultado em 22 de setembro de 2021 
  22. Antena1, RTP, Rádio e Televisão de Portugal-. «Origem Tradicional - Natal Tradicional - Discos». Antena1 - RTP. Consultado em 25 de janeiro de 2021 

Ligações ExternasEditar