Diana Beauclerk

Diana Beauclerk, nascida Diana Spencer (24 de março de 17341 de agosto de 1808), foi uma nobre e artista inglesa.[1]

Diana Beauclerk
Retrato de Diana Bolingbroke, por Joshua Reynolds, 1763-1765
Nascimento 24 de março de 1734
Grã-Bretanha
Morte 1 de agosto de 1808 (74 anos)
Cidadania Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda, Reino da Grã-Bretanha
Progenitores
Cônjuge Topham Beauclerk, Frederick St John, 2.º Visconde Bolingbroke
Filho(s) George St John, 3rd Viscount Bolingbroke, Charles Beauclerk, Frederick St John, Anne Beauclerk, Mary Day Beauclerk, Elizabeth Beauclerk
Irmão(s) George Spencer, Charles Spencer, Elizabeth Herbert, Robert Spencer
Ocupação pintora, desenhista

BiografiaEditar

Ela era a filha mais velha de Charles Spencer, 3.º Duque de Marlborough (1706-1758) e de sua esposa, Hon. Elizabeth Trevor (m. 1761). Diana foi educada em Langley Park, Buckinghamshire, onde foi apresentada à arte ainda cedo. Além disso, Joshua Reynolds era um amigo de sua família.

Em 1757, Diana Spencer desposou Frederick St John, 2.º Visconde Bolingbroke (1734–1787). De 1762 até 1768, desempenhou o cargo de Lady of the Bedchamber da Rainha Carlota. Seu casamento foi infeliz, e Bolingbroke foi notoriamente infiel. Em fevereiro de 1768, ele exigiu o divórcio com o pretexto de adultério, por parte de sua esposa. A petição requereu um ato do parlamento e só foi atendida um mês depois.

 
"Dama e criança dançando", pintura por Diana Beauclerk

Dois dias depois, ela casou-se com Topham Beauclerk, de Old Windsor. Eles tiveram quatro filhos: Anne (nascida por volta de 1764; não sobreviveu à infância), as gêmeas Elisabeth (20 de agosto de 176625 de março de 1793) e Mary Day Beauclerk (20 de agosto de 1766 — 23 de julho de 1851) e Charles George Beauclerk (20 de janeiro de 177425 de dezembro de 1846). Entre o círculo de amigos do casal estavam Samuel Johnson, Georgiana Cavendish, Edward Gibbon, David Garrick, Charles James Fox e Edmund Burke.

Beauclerk ilustrou várias produções literárias, incluindo a tragédia de Horace Walpole, "The Mysterious Mother"; a tradução inglesa de "Leonora" (1796) por Gottfried August Bürger; e "The Fables" (1797) de John Dryden.

Seu marido morreu em 1780, e, devido a finanças restritas, ela começou a ter uma vida mais retraída. Foi enterrada em Richmond.

Ela era prima distante e homônima da falecida Lady Diana, Princesa de Gales (1961-1997).

Referências

  1. «Diana Beauclerk». Biblioteca Nacional da Alemanha (em alemão). Consultado em 24 de novembro de 2019 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.