Discussão:Urinoterapia

Discussões ativas

Medicina alternativaEditar

Retirei o termo "Médica alternativa" da última linha,onde se lia"...existem várias obras na literatura médica alternativa..." por que o termo "Medicina Alternativa" já foi exaustivamente debatido e chegou-se, creio, a um consenso. Se é alternativo ainda não é medicina.Campola (discussão) 16h31min de 4 de Março de 2008 (UTC)

Desfiz a edição de hoje visto não ser produtivo citar depoimentos sem as respectivas fontes. 200.203.179.125 (discussão) 12h19min de 11 de Abril de 2008 (UTC)

Incorreções do artigoEditar

Abaixo transcrevo o artigo e aponto suas incorreções:

"Urinoterapia é uma terapia alternativa ou filosofia de vida que busca a harmonia do corpo, da mente e do espírito através da ingestão de urina."

  • A urinoterapia não pode buscar mas sim pretender benefício, uma vez que os reais benefícios não são estabelecidos.

"A prática remonta aos primórdios da história dos países orientais tendo se difundido também em culturas dos países do ocidente. Sua prática, asseveram os adeptos, previne e cura diversas doenças, existindo relatos de cura do câncer."

  • A declaração é genérica. Só há relatos antigos da prática entre Hindus, onde é chamada "Amaroli". Não se pode falar em relatos de cura de câncer. Não há sequer menção ao fato na MEDLINE.

"Cientificamente, a urina não é tóxica e se compõe de 90% de água e 10% de nutrientes não absorvidos pelo corpo e hormônios. A urina é o resultado da filtração do sangue pelos rins."

  • Cientificamente, a urina é resultante de filtração, excreção, reabsorção de substâncias do sangue pelos rins. Algumas substâncias são muito tóxicas e não podem ser acumuladas no organismo, tanto que a insuficiência renal não tratada conduz ao óbito.


"Muitos relatos levam a crer que a primeira urina excretada após uma noite de sono é a ideal para a ingestão, visto que carregada de hormônios benéficos para o organismo e para o cérebro, são benéficos para o equilíbrio do cérebro e da memória."

  • Um único artigo encontrado sobre o assunto [1] levanta a hipótese de que a maior concentração de melatonina existente na urina matinal possa ser responsável por efeitos alegados por Yôgues hindus.


"Relatos de ex-combatentes da Segunda Guerra Mundial apontam para o poder cicatrizante da urina, isto se dá porque há grande concentração de cortisona, o que a torna antisséptica, bactericida e cicatrizante, sendo excelente também para tratamento de queimaduras."


  • Esta é uma incorreção grosseira. A urina pode conter Cortisol, que tem efeito sobre o processo de resposta endócrino-metabólica ao trauma, mas não tem absolutamente nenhuma ação antisséptica. O efeito antisséptico da urina é resultante da concentração das substâncias tóxicas acima referidas.

"Os japoneses e indianos já conhecem a prática da urinoterapia a milênios, sendo que os primeiros a utilizam inclusive como cosmético, rejuvenescendo a pele com a aplicação de urina."

  • Tudo bem, a urina contém uréia, tá certo. E a uréia "amacia" a pele. Só que as mulheres a utilizam através de cremes hidratantes de aromas bem melhores que os da urina.

"A maior eficácia da terapia depende também da alimentação, que requer ingestão de verduras, legumes e frutas, todos crus, e a ingestão de muita água."

  • Só um momento, a ingestão de muita água dilui a urina, tornando-a mais próximo de ser apenas água. Então a ingestão de água não seria melhor?

"Existem várias obras na literatura especializada que exemplificam as diversas formas de utilização."

  • Literatura especializada em saúde ou em tratamentos é a literatura científica. Nela não há nenhuma referência a benefícios da urinoterapia. Qualquer outra literatura sobre o assunto que não seja científica é FICÇÃO.

"Existem depoimentos de náufragos que excederam os limites de sobrevivência marítima bebendo a própria urina e no deserto é comum os viajantes usarem a mesma para saciar a sede."

  • A utilização de urina para aplacar a própria sede é um recurso extremo utilizado por pessoas em situações de risco de sucumbência por desidratação e não para promoção da saúde.
  • A minha conclusão é de que o artigo sobre Urinoterapia é inválido, incorreto e parcial. Não merece sequer figurar na Wikipédia, da forma como está.

Campola Tô na escuta! 16h40min de 11 de Abril de 2008 (UTC)


Caraca, que pratica nojenta! Achei esse artigo por uma piada na internet. Não acredito que tem pessoas que levem isto a serio e infelizmente o artigo está totalmente tendencioso. - IP Anonimo

Referências

  1. (Mills MH, Faunce TA. Melatonin supplementation from early morning auto-urine drinking. Med Hypotheses. 1991 Nov;36(3):195-9. Review. PMID: 1787809)

Medical HypothesesEditar

Retirei as informações baseadas em publicações no jornal 'Medical Hypotheses' pois se trata um jornal voltado a publicar artigos com ideias ainda não aceitas pela comunidade científica ou sem suporte empírico suficiente. Lechatjaune msg 10h45min de 23 de janeiro de 2015 (UTC)

Regressar à página "Urinoterapia".